Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

Uma relação ou um momento ?

Viver o momento, gozar a vida! – diz ele enquanto abre o vinho e cravando o olhar guloso nos daquela bela desconhecida que agora jantava com ele, como se tivesse descoberto o segredo da vida depois de há tantos anos cá andar.

Ela, na ânsia de mudar o rumo que a sua vida estava a levar, disse o mesmo em voz ainda trémula mas ousou atirar-se de cabeça uma vez mais. E como seria de prever estatelou-se no chão e partiu-se em pedaços.

Foi directa ao assunto, vestindo a pele da falsa independência e de mulher assumida e decidida. Que sabe bem o que quer.

E o que quis ela naquela noite foi beber um copo, fumar um cigarro cujo fumo lhe atirou ao rosto e desafiando-o e tocando nele levemente, insinuou-se e provocou-o de forma declarada.

Acabaram no chão da sala, como seria de esperar. Nus, quentes, a respiração ofegante e o suor já a escorrer na pele de cada um e misturando-se na do outro. Os lábios dela uniram-se ao dele e fornicaram como animais em nome de um amor. Um qualquer amor…

Depois… depois dos corpos arrefecidos partem para as suas vidas, e ela pensa que o deslumbrou com os seus dotes (não propriamente culinários) e que o deixou perdidamente apaixonado. Espera por mais agora. Ele, apenas comeu mais uma. E ela mesmo que diga o mesmo, não o sente. Sofrerá em silêncio e para disfarçar menosprezará as amigas com relações sólidas e estáveis, embandeirando a sua triste liberdade e independência que não passa de solidão.

À noite sozinha no quarto chorará uma vez mais e entre soluços murmurará que os homens são todos iguais, uns autênticos malandros que só se aproveitam das mulheres.

Excepções? A inversão dos papéis, ou papéis em pé de igualdade ? Há com certeza, mas eu, depois de muito pensar… não conheço nenhuma.


--------------------------

Bem… já estou melhor da constipação e amanhã é dia de recomeçar os treinos depois de cinco dias parada (desde o G.P.Fim Europa). Recomeçar, recomeçar sempre. Sempre é melhor que desistir de vez, não?

Objectivo a curto prazo: retomar os treinos como hábito regular, manter-me em condições para fazer qualquer distância até à meia maratona com o mínimo de conforto, e em simultâneo e de forma natural baixar cada vez mais das duas horas na Meia.

Assim será até faltarem 12 semanas para a Maratona do Porto (
http://www.maratonadoporto.com/ ), altura em que iniciarei um plano de treinos bem mais rigoroso e ambicioso. Mas disso falarei mais tarde.

4 comentários:

Tsicas disse...

Nuska
O texto está lindo!!! Mas isso já isso não é novidade nenhuma!!!
Bem escrito cheio de verdade e emoção.
Cimentar boas relações não é fácil
é um trabalho mais árduo mas mais dignificante resulta numa partilha
cumplicidade e admiração.
A vulgaridade paga-se cara, resulta
na perda de nós próprios e nas vivências de momentos sem sentido...
Por ser mais dificil cimentar relações do que vulgarizá-las, acabamos a maior parte das vezes por conhecer histórias tristes de solidão e revolta, e pessoas que se agarram a desculpas esfarrapadas para justificar o justificado...
Para mim, por vivência e por constatação existem histórias muito felizes que começaram por amizade, respeito e conhecimento do outro e acabaram em relações felizes e sólidas.
Isto não é uma visão côr-de-rosa das coisas é apenas um afirmar que
temos de lutar com dignidade (e não facilitando), com coerência e análise para chegarmos a algum lugar, senão somos mais um entre muitos, e corre-se o risco de se acabar sózinho com a sensação de que fomos usados toda a vida!!!
O importante é pensar interiorizar antes de agir... e pensar dá mto trabalho para alguns!!!
A ti embora com as criticas que sempre te irei fazendo, admiro-te!!
Pensar é pensar ... nem demais nem de menos...
Adoro-te amiga
Ah e continua a correr que vais chegar à tua meta !!!
Jinhos TD

Anónimo disse...

Acabo de ler dois belos textos, o seu, como sempre invulgar, e o de TD.
De facto é assim, a vida é mesmo assim, só que o pior que nos pode acontecer é ficarmos sós. A solidão mata, e provoca morte lenta e sofrida, por isso, nem que seja por pouco tempo, devemos partilhar momentos da nossa vida com o nosso semelhante, mesmo que seja por uma só vez. Não, não estou a falar do que estais por certo a pensar, existem momentos bem bonitos da nossa vida que não custa nada partilhá-los, mesmo até com os nossos inimigos, não devemos é ficar sós.
Um beijinho para a Ana

Jorge Teixeira

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Jorge, dou-lhe toda a razão: a vida só faz sentido se partilhada. E vive-se por momentos. Somos felizes por momentos, choramos por momentos, rimos por momentos, e a soma dos Momentos fazem a vida!

A única coisa que ressalvo e de que não prescindo nunca mais é o respeito. Pelos outros (que sempre tive) e por mim própria (que nem sempre tive).

Desde que as pessoas se respeitem mutuamente, que vivam os Momentos, pois eles é que fazem a Vida!

TD: leio-te e sorrio, sem palavras, e beijo-te!! Até amanhã Amiga!

tsicas disse...

Olá Jorge,
Também gosto de ler os seus comentários neste blog da nossa amiga. Em sequência ao que escreve só queria acrescentar que pª mim todos os relacionamentos são importantes quer com a familia ,com os/as colegas, vizinhos/as ou pessoas que encontramos no acaso da vida, momentos ou não isso é secundário para mim partilhar uma graça, um sorriso uma lágrima até , é o fundamental. Vida é isso e embora sejamos todos muito diferentes o comunicar é que nos faz crescer , para isso temos que nos respeitar e respeitar os outros !! é daí que poderá nascer a tal amizade ou o amor e um futuro porque não feliz ??!!… e não é a vulgarizar os pequenos relacionamentos que nós chegaremos a uma sincera amizade ou a uma sólida relação…
Pode-se viver tudo intensamente sendo sempre fiel a nós próprios à nossa visão das coisas à honestidade connosco próprios e com os outros, à frontalidade, à coragem…
Só assim construiremos alguma coisa… com vulgaridades não se chega a lado nenhum é-se
apenas mais um entre tantos…
Não pense que julgo ter a formula na mão, mas pelo menos tento encontrá-la e assim vou aprendendo sempre mais um bocadinho

Tudo de bom para si!!!
TD

Para ti Nuska, tás sempre no meu coração...Bjs