Pesquisar neste blogue

terça-feira, 1 de junho de 2010

o que não se deve fazer... e o que se deve fazer... mas afinal em que é que ficamos?!

O que não se deve fazer... diria muito boa gente, por exemplo... o meu jantar de hoje (se calhar não foi assim tão mau, apesar de fugir ao tradicional e usual pelas pessoas ditas normais, mas eu de"normal" graças a deus não tenho nada!

Então dizia eu, o jantar foi só e apenas:

A apologia do Tremoço

O tremoço é uma leguminosa da família da ervilha e da fava, bastante rico nutricionalmente falando, já que no meio do povo é conhecido pelo marisco do pobre.

No entanto, a realidade demonstra que a sua fama de pobre é uma das maiores injustiças do mundo alimentar, já que o dito Tremoço possui três vezes mais proteínas e duas vezes mais fósforo do que o leite de vaca, uma quantidade elevada de cálcio, vitaminas E e do complexo B, fósforo, potássio, ácidos gordos insaturados (ómega 3 e 6), ferro e fibras. Em regra, a composição nutricional é a seguinte: 36 a 52% de proteína, 5 a 20% de gordura, 30 a 40% de fibra alimentar.

No que diz respeito à gordura, a sua composição é, na sua grande maioria, ácido oleico e linoleico (gordura presente no azeite), constituindo 86% da gordura total. Acresce que o tremoço possui três vezes mais fibra do que a aveia e o trigo e, dessa fibra, a sua grande maioria tem a capacidade de reter o colesterol LDL no intestino e facilitar a sua eliminação nas fezes. O teor em amido também é reduzido, o que explica o papel deste alimento no controlo do índice glicémico (teor de açúcar no sangue) e consequentemente, na redução da incidência da obesidade na população; também é um alimento indicado para quem sofre de problemas ósseos e reduz o apetite. Além disso, as suas propriedades emolientes, diuréticas e cicatrizantes favorecem a renovação das células.

Para os vegetarianos, o tremoço apresenta-se como mais uma leguminosa de opção, aumentado o leque de escolha dos fornecedores de proteína de alto valor biológico na dieta humana.

(informação recolhida e adaptada, a partir do site Centro Vegetariano )





A apologia da Cervejola :

Sendo muitas vezes olhada como bebida dos pobres e inferior ao vinho, a cerveja é outra injustiçada do mundo alimentar, pois senão reparem:

A cerveja pode contribuir positivamente para uma dieta saudável. A sua produção, efectuada a partir de cereais como a cevada maltada, o lúpulo, o trigo, o arroz ou o milho, ajudam ao estabelecimento de uma dieta equilibrada. Para além destes ingredientes, a cerveja é basicamente água (cerca de 93%), constituindo pois uma fonte excepcional deste bem essencial à vida, servindo igualmente para saciar a sede. A cerveja pode integrar uma dieta equilibrada, fornecendo vitaminas essenciais e diversos sais minerais , podendo realçar-se o seu elevado teor de potássio e baixo valor de sódio, indispensável a uma tensão sanguínea normalizada. Tem baixo teor de cálcio mas é rica em magnésio o que ajuda à protecção contra a formação de pedra na vesícula. Contém, igualmente, compostos do lúpulo, activos na prevenção da descalcificação óssea. Isto pode ser uma das razões pela qual o consumo diário de cerveja (33cl de cerveja ± igual a cerca de 13g de álcool) tem sido referido como capaz de reduzir em 40% o risco de formação de pedra nos rins.

Para além de todos os benefícios já mencionados, outros há que não são de menor importância. Por exemplo, está provado que quem bebe cerveja conscienciosamente, fica fortemente protegido contra a acção nefasta do Helicobacter Pylori, elemento causador de úlceras estomacais e que pode ser um factor de risco para o cancro do estômago. A cerveja é ainda uma fonte de fibra solúvel, derivada das paredes das células dos grãos de cevada maltada. Um litro de cerveja contém, em média, 20% da dose diária recomendada de fibra, chegando algumas a fornecer 60% . Além de ajudarem a uma saudável função intestinal, as fibras têm uma acção benéfica ao encurtarem o tempo de digestão e absorção dos alimentos, para além de reduzirem os níveis de colesterol o que, por sua vez, diminui o risco de doenças do coração.


(informação recolhida e adaptada, a partir do site Cervejas do Mundo )



É preciso mais? Mas jantei mal eu?!





O que se deve fazer? Para uma automotivação (no meu caso) deve-se fazer a Inscrição já para o próximo domingo na 9ª Corrida do Mirante:



Mais informações aqui



E Treinos? E treinos?! E TREINOS?! Devem-se ou não se devem fazer?....

Até amanhã querido diário

6 comentários:

Anónimo disse...

Olá minha amiga e querida Ana,

Obrigado pela lição que muito apreciei no que diz respeito aos benefícios dos tremoços e da cerveja. No entanto é preciso moderação e muito boa gente acaba por ingerir mais do que deveria...(por vezes eu) e depois já começa a fazer mal. Lembraste-me que tenho de ir comprar uma grade (caixa) de cervejinha loira e um balde de tremoços. Com as transmissões televisivas de futebol que aí vem até vai ser útil ter tudo isto em casa. Talvez também compre mais uns pacotes de amendoim e de batata frita...isto é que já é mau né Ana? Mas se me controlar e não exagerar...bem, se eu engordar tu vais "apanhar!...um beijinho".

Bons treinos e bom convívio.

Fernando Sousa

Fernando Andrade. disse...

Pensava que não podia
Mas afinal até posso:
Combater a carestia
Usando mais o tremoço.

Beijinho, Ana

FA

Ana disse...

Ola Ana, td bem?

Mais uma vez, obrigada pelas palavras de carinho e pela força. Já me sinto bem melhor e acho q estou encontrando o verdadeiro estado de graça da gravidez.
Com relação ao seu jantar, eu fico só c/ a cerveja, que por sinal faz mt tempo que não degusto, só de pensar me dá água na boca. Troco o tremoço pelo amendoin, não é uma troca mt saudável, mas realmente não gosto de tremoço, rs

bjos e bons km´s

Jacke Gense disse...

Vamos minha querida... estamos juntas (mesmo longe) nesta jornada!!

bjs

Corridas e Maratonas disse...

Amei tudo isso!!!

És a combinação perfeita!! E no outro dia, treino normal!!!

bjs, pri

horticasa disse...

Não precisas de tantas desculpas para teres um dia de estravaganza!
Estas liberada para comeres o que quizeres quando quizeres.
Um beijão eugenia