Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 7 de maio de 2012

A minha XXIII Meia Maratona de Setúbal

A primeira coisa que fiz depois de conduzir até Setúbal e estacionar a viatura, foi sair do carro, tomar a direcção do local de levantamento dos dorsais, e depois de apenas ter dado meia dúzias de passos, torcer o pé esquerdo numa aresta de passeio, cair, embater violentamente com o joelho no chão e fazê-lo sangrar e ficar deitada no chão de Setúbal a tentar perceber os estragos para ver se haveria de ir correr a Meia ou de voltar para casa a chorar.

Diz quem assistia que eu estava com umas trombas de morte. Danada! Mas não era isso, apenas estava chateada e queria avaliar os danos para me levantar e tomar uma decisão. Lentamente e ignorando um carro que aguardava que eu me levantasse para estacionar nesse exacto lugar (como se não houvesse outro!), lá me levantei e ainda quente, estava óptima! O joelho sangrava, mas era uma ferida superficial e o pé torcido...bem... desde que caminhasse com ele rigorosamente paralelo ao solo não havia dor. Se oscilasse um milímetro que fosse em qualquer ângulo possível, a dor impedia imediatamente o movimento. Por isso só tinha de caminhar direito, e dali a cerca de uma hora, só tinha de correr direito! E foi o que fiz. Corri muito direitinha os 21 Km da Meia de Setúbal. Com a companhia de um pequeno grupo dos Run 4 Fun, com quem tive o privilégio de partilhar os primeiros 20 km da prova e que muito me ajudaram mesmo sem o saber. E ao Km 20 o meu amigo Fernando, que já tinha acabado a sua prova, veio-me buscar e eu mal me despedi dos meus companheiros de 20 Km e corri para a meta com ele, a um ritmo um pouco mais rápido, a mostrar-me que estou razoavelmente preparada para correr uma Meia com um mínimo de condições para usufruir mais do que sofrer.

Terminei com 2h07m38s, bastante satisfeita e com bastante mais facilidade do que acabei os 20 km da Estafeta há poucas semanas. E mais que a marca, o que me importa realmente é a forma como me sinto a correr. Isso sim, é-me verdadeiramente importante. E senti-me muito bem a correr a distância da Meia. Creio que o mesmo possa voltar a acontecer daqui a 2 semanas no Douro Vinhateiro.

E agora sim, digo que o trabalho está feito. Não vou fazer mais treinos longos até ao Douro. Vou apenas tentar manter a forma, já que para melhoramentos em termos de velocidade, o tempo que tenho já é nitidamente insuficiente. Por isso a minha marca no Douro há-de situar-se algures entre 1h59m59s (sonho pouco secreto) e 2h10m (ai tanta coisa pode acontecer ao longo de 21 Km...), e não me digam que o tempo não interessa! A mim interessa-me! Sempre com satisfação, sempre em busca de prazer e satisfação, mas sempre também a tentar fazer o meu melhor! É num determinado limiar de esforço que alcanço na Corrida, que me encontro e me eleva a níveis superiores de satisfação e prazer. E é também nessa busca que retiro e alcanço prazer em correr.










Foi a minha XXIII Meia Maratona de Setúbal 

Fotos de AMMA - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras

Fotos de Mafalda / João Lima

Até amanhã querido diário, com mais conversa de Setúbal talvez...

12 comentários:

Pedro Carvalho disse...

GRANDE!!!
Parabéns Ana.
Mas, no Douro, não caias na tentação de cair (literalmente) na esperança que seja esse o elixir para um bom tempo. ;)
De resto, e como dizes, está feito. Agora é manter.
Beijinhos!!!

Corre como uma menina disse...

Parabéns! Tropeçaste de início mas acabaste em grande!

Beijinhos

Henriqueta Solipa disse...

Claro que consegues...

Tens força para isso desde que querias.

Vou torcer por ti, desconheço a prova, pode ser que um dia saia de Lisboa para correr um pouco mais longe...

Beijinho e prá frente rapariga :-))))

Bluewater68 disse...

:) Boa tarde Ana. Tropeçar, cair, lesionar e ainda fazer a prova sem problemas e com um tempo bastante bom (sim, o tempo interessa. Eu dizia que não no início, mas agora acabo sempre por falar nele. É uma referência, um objectivo que tentamos sempre superar logo a seguir ao principal: "Terminar") é a prova que a meia do Douro será conquistada em grande nível. Até lá bastam corridas de 10Km para manter a forma.
Força!

elis disse...

ai, Ana, que pena o que aconteceu antes da largada!
ainda bem que não foi grave e você conseguiu correr sua prova!

também sinto prazer em correr pra
melhorar meu tempo!
gosto mesmo disso!
é claro que algumas provas mais difíceis em que me meto às vezes só terminar já é a glória:)
mas sempre fico lá, antes da largada, tentando perceber uma forma de correr da melhor forma possível: mais rápida e divertida:)

parabéns, Ana!

bjs

horticasa disse...

Beijinhos!
Que lindos estão os três,Melro, lima e Ana... as outras fotos também, mas vocês estão de mais..
Bons treinos

Jose Xavier disse...

Olá Ana;

Nem o pé torcido/dorido/lesionado te vai parar. Mais um para de semanas e vai correr tudo bem.
Disfrutar e fazer o bom tempo, é que é importante.....

Agora muito gelo, e avaliar sem esforçar!!

as melhoras e um abraço dos Xavier's

Jorge Branco disse...

Eu sou do contra! Para mim o tempo já não me interessa para nada!
A quem passe toda a vida escravo do cronometro e da superação pessoal e admiro muito a capacidade dessas pessoas, mas eu com 32 anos de ligação com a corrida já estou noutra!

Sergio disse...

Ana,
show! parabéns pela bela prova, estás pronta para o Douro!
Sabemos que, mais importante do que o tempo ou o que os outros acham, é que nós mesmos nos sintamos felizes com a performance. Pude ver que esse foi claramente o caso...
ótima notícia!
beijinho do Brasil,
Sergio
corredorfeliz.blogspot.com

Anónimo disse...

Olá Ana, espero que esteja melhor do pé são coisas que acontecem.
Quanto á Meia de Setubal que conheço muito bem...fez uma excelente prova, o que quer dizer que apartir de agora é só manter o ritmo, se não baixar das 2 horas não se preocupe, o importante é chegar bem, continuação de bons treinos, beijinhos, um abraço aos meus amigos Pipas e Rui
Ap

S* disse...

Impossível não admirar a tua dedicação.

afca disse...

boa sorte para o douro vinhateiro!