Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 16 de maio de 2012

O Sonho, A idade da inocência e O regresso do irmão

Invariavelmente, quando me deixo adormecer de barriga para cima, acordo sempre a meio de um pesadelo muito aflitivo, como se essa posição adormecida me deixasse exposta, desprotegida e vulnerável a coisas más que encontram a porta aberta da minha alma para me assaltarem e se apoderarem de mim sem qualquer escapatória possível. - Nada mau para uma descrente em tudo que cheire um pouquinho só a sobrenatural, heim? -  . E sempre, mas mesmo sempre que adormeço assim, acordo de cenários e situações que me parecem bem reais e que me deixam muitas vezes amedrontada durante o dia ou dias que se seguem.

Por isso, evito ao máximo adormecer assim e prefiro o Sonho. Adoro sonhar! Mas admito que às vezes sonho demais e sonho sozinha... e não sei se isso é assim tão bom...

Pensou no rapaz várias vezes ao dia. Aliás, se dissesse que ele não lhe saíra da cabeça um segundo durante todo o dia, não estaria muito longe da verdade. Não sabia definir o que sentia nem o que queria. Só sentia com clareza que precisava de o voltar a ver. Por escassos instantes que fosse! Com urgência. Uma vontade frenética e uma necessidade premente de lhe voltar a sorrir, de pousar os olhos dela no olhar maroto dele, de o ver passar a mão pela testa afastando o cabelo molhado de suor, de forma tão natural e inocente mas carregada de uma sensualidade gritante que a desarmava completamente.


Hoje ao chegar ao Parque, encontrei o meu irmão, e acabamos a correr juntos. Ele perdeu muito peso nos últimos meses e tem andado a treinar regularmente mas eu não fazia ideia dele andar a correr "tanto". Fizemos juntos 6 Km em 37m19s, numa média de 6:13 / Km em trilhos desnivelados e constantes mudanças de direcção, ritmo e inclinação do terreno. Não seria bem o tipo de treino que eu me aconselharia para hoje, com uma canela a doer e a escassos 4 dias da Meia Maratona, mas só pela companhia, a fazer recordar velhos e bons tempos da nossa existência de irmãos, valeu muito a pena! E o rapaz não está a correr nada mal!
Obrigada Dog! O treino foi bom, soube-me muito bem!
Por fim, já no final do sonho, o rapaz passou por ela, mas ao contrário dos sonhos anteriores, não estava transpirado nem limpou a testa de forma natural, mas da forma habitual sorriu-lhe e por momentos pousou o seu olhar maroto e inocente ao mesmo tempo, nos olhos dela, e invadiram-na doce e suavemente  com toda a permissão e deleite dela.

Até amanhã querido diário

8 comentários:

Joana disse...

Percebo perfeitamente a sensação de companheirismo que se sente com um irmão ;)

Sobre os sonhos, eu sonho diariamente, e lembro-me sempre do que sonho. Mas já estou habituada ;)

Beijinhos e as melhoras! :)

Anónimo disse...

A Maria ao seu melhor estilo de escrita.
Like
Bjs
Serra

elis disse...

isso de ter pesadelos quando se dorme de barriga pra cima também acontece comigo! nem me lembro da última vez que tive um pesadelo! só sei que pior do que acordar assustada, é ficar com a sombra do sonho ruim pesando nos ombros o dia inteiro...

tão bom correr acompanhada!
sinto falta de correr a sim, a matraquear com alguém! nem me sinto o peso dos quilômetros nas pernas nessas situações:)

divirta-se em seu desafio!

bjs

Bolinha* disse...

Olá!

Passatempo lá no meu cantinho, participa! Beijoka Grande

http://bolinhabolita.blogspot.pt/2012/05/passatempo-revintage.html

Pizza disse...

Ana, a mim acontece-me exactamente o mesmo. Sempre que adormeço de barriga para cima tenho pesadelos. Mas já sei isto desde criança... e há alturas q é muito mais frequente. Tenho q dormir sempre de lado ou de barriga para baixo!! :|
Fico feliz por saber q isto não é "só" coisas da minha cabeça :P

em relação à Meia...está tão quase :D:D:D

Beijoooos enormes! ;)

S* disse...

Corrida com o mano... parece-me excelente.

Kim disse...

Há qualquer coisa que me escapa neste texto... Uma boa viagem até ao Douro. Beijinho

Luciana disse...

Eu diria que o sonho foi um bom pressagio...
Correr por nós e sozinhas é bom, mas ter uma companhia inesperada é uma surpresa fantástica. A partir daqui tens de descansar para estares a 100% na maratona!
Beijos