Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 9 de março de 2009

26ª edição 3 Léguas do Nabão



Tomar. Só por si é cidade a visitar. Romântica, nostálgica, histórica, simples e bela. A convidar-nos aos passeios, a ouvir os pássaros e pavões e o borbulhar do rio ali aos nossos pés, enquanto atravessamos a ponte e nos quedamos num pato ou noutro pormenor de vida qualquer. Convida a darmos as mãos e passearmos juntos, ou simplesmente connosco próprios. Ou então sou eu que a vejo assim nestas vésperas de Primavera. Foi assim num dia que acordou cinzento mas que se rendeu ao Sol, que se realizou a 26ª edição das 3 Léguas do Nabão. E Tomar convidou a correr.

Já conhecia a prova de outras edições, e sem olhar para números, que é coisa que não me apaixona, este ano estava à espera de um maior número de participantes. Não atingiram as 3 centenas os atletas chegados à meta.

No entanto, para os que lá estiveram, e que considero poucos dado as características da prova (poderia ter muitos mais em minha opinião), a organização funcionou de forma perfeitamente satisfatória. Desde inscrições, levantamento de dorsais, partida, percurso, segurança, chegada, entrega de prémios, prémios de presença, balneários, penso que não haja pontos negativos que mereçam referência.

De bom, foram os abastecimentos aos 5 e aos 10 km (água), locais onde nos indicavam os tempos de passagem. A existência de duches ao longo do percurso para refrescar seriam dispensáveis, mas não perde a prova por isso (talvez "apenas" perca o planeta, com o desperdício de água…). As placas de marcação de kms não seriam exactas.

O percurso estava praticamente cortado ao trânsito, havendo indicações e policiamento suficiente. Corre-se ao lado do Nabão, ouvindo-o borbulhar, e lamentando o lixo preso nos troncos que se deitam sobre a água. Estradas que atravessam campos, com algum casario, de onde surge gente a incentivar. Sempre a incentivar.

A chegada no estádio dá um brilho à mesma, onde nos acolhem carinhosamente. E se não é só isso que procuramos nas corridas, é também isso! Ser bem tratado. E os quase 300 atletas assim o foram.

Balneários em óptimas instalações à disposição dos atletas e entrega de prémios por classificação no estádio. Prémios de presença: t-shirt, laranja, diploma e água. Ainda alguns prémios por sorteio (alguns diplomas tinham prémio).

As classificações foram expostas no local, embora não estivessem completas.
Acaba-se a manhã em pleno e segue-se para a cidade que nos acolhe com a sua beleza, e dificilmente não se leva vontade de voltar.

Ana Pereira
08.03.2009


Agora, a visão de uma atleta que fica quase quase em último

Eu não tenho treinado rigorosamente nada como todos sabem. Ainda assim decidi participar nesta prova. 15 km, o equivalente ao que seria um treino longo, nas calmas, pois não posso eu correr de outra forma agora.

Assim, lá nos dirigimos a Tomar. Encontros e fotos, e beijinhos e fotos, e café, e conversa e despir, colocar dorsal e eis que estamos sós. Entregues a nós próprios num pelotão demasiado escasso para o meu nível atlético, o que implicaria na certa, uma prova solitária e uma posição no final, muito perto do último, o que se veio a verificar.

Tenho a sorte do Fernando, para além de estar em má forma, estar também lesionado (e isso não é sorte nenhuma!) e sinto que terei companhia.

Assim foi durante 1h36m04s. Juntos, do princípio ao fim. Talvez a partir de meio da prova, eu senti que poderia ir um nadinha menos lento, pois sentia-o em mais dificuldades que eu. Por tudo (eu não estar assim tão bem, a prova era solitária como sempre o é na cauda do pelotão e o ir para a frente acabaria por me proporcionar um total isolamento e ainda com o risco de quebrar e ainda vir a ser apanhada, o que seria por demais humilhante nestas – e noutras –condições, e também por não o querer "abandonar"), assim, optei por ir com ele, ia ligeiramente à frente, como se o puxasse, não deixando no entanto que ele se afastasse muito (para trás) e ia falando, falando, falando. Acho que foi das provas em que mais falei. Também é preciso. Alguém que nos ouça. Até sobre coisas à primeira vista parvas e insignificantes, ou principalmente sobre essas. Eu ia num ritmo confortável. Perfeitamente confortável… Foi mesmo muito bom. Um excelente treino. Uma vez mais, agradeço ao Fernando Oliveira, que ele sim me puxou para eu não faltar à prova, conforme as nuvens negras ameaçando trovoada faziam prever, pairando sobre a minha cabeça nos dias anteriores à mesma.

Mas para a semana, nas Lezírias, a promessa está feita: irei dar o melhor que conseguir, seja lá o que isso for. Ah! E vou treinar esta semana! Ai isso vou! Prometo que vou!

Até amanhã querido diário

8 comentários:

BritoRunner disse...

Então lá nos encontramos em VFX, boa semana de treinos.

JCBrito

ana paula pinto disse...

Ana

Não treines muitoooo.)) tu nem imaginas o "gozo" que me dá chegar na tua frente :)))

Claro que estou a brincar, mas que fico com um sorriso de orelha a orelha, lá isso fico...vá-se lá perceber porquê?

Nas Lezírias vou contigo. Assim teremos forçosamente que chegar ao mesmo tempo. Óptima ideia, não achas?

Beijinhos da tua "homóloga" AP (só de nome)

joaquim adelino disse...

Olá amiga Ana.
Tive muito gosto em voltar a vê-la e ter conhecido o seu pai. Ainda bem que para onde quer que vá consegue arranjar sempre um cantinho para o levar consigo, isto porque ele sentirá por si um grande carinho e nota-se que ele sente um grande orgulho em acompanhá-la.
Sobre a prova, eu se fosse a si não deitava fora o resultado conseguido, é verdade que estavam lá poucos a participar, mas também é verdade que isso corresponde a melhor qualidade dos corredores presentes, olhar para trás não interessa, interessa sim olhar para o tempo obtido, para mais quando tem tido dificuldades em treinar.
Tenho a certeza que em Vila Franca as coisas vão ser ainda melhor.
Um beijinho.

Mark Velhote disse...

Olá Ana,

Parabéns acima de tudo por mais esta participação nesta bonita prova e pelos seus posts muito bem escritos que fazem que seja sempre muito bom passar aqui neste espaço!

1 abraço

JOSÉ LOPES disse...

Em primeiro lugar, parabens pela participação/concretização de mais uma corrida.
Com sua descrição tanto da prova como da zona de Tomar todos ficamos desgostosos de não ter participado nessa corrida.
Também eu gostaria de realizar provas por todo o País, aproveitando e fazendo turismo, mas é dispendioso em tempo e dinheiro, vou ficando por Lisboa e arredores.

Continue a participar, mas também a treinar.

Saudações desportivas
Com os cumps
José Lopes

JP disse...

A semana toda sem treinar? Não pode ser. E o peso? Os treinos longos e lentos é que são bons para recuperar a forma. A maratona do Porto é numa altura da época em que ainda não estou bem. Depende do Agosto, vamos ver. Domingo tentarei cumprimentá-la.

Fernando Andrade. disse...

Parabéns, Ana.
Já que não pode treinar antes das provas, pois que o faça durante as mesmas, num ritmo confortável como aquele que nos relatou tão ao seu jeito ("jeito" é com "j" não é?).
E assim, pé ante-pé a Ana lá vai somando quilómetros, que lhe darão a confiança necessária aos grandes desafios, lá para Novembro!
(O que será que eu estou a querer dizer com isto? hum?)
Beijinho.
FA

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Olá a todos. Agradeço os comentários. São importantes. Evitam que pense que sou absolutamente invisível. Obrigada.

Brito: espero bem vê-lo por lá assim como a Otília. E de preferência antes da prova, porque senão... depois, é difícil ter paciência para esperar por atletas lentos como eu...

Paula! Ai treino treino! Vais ver! Pode é não ser suficiente para te ficar à frente (não é de certeza, a ver pela diferença de tempo que fizemos em Tomar...)por isso irmos juntas, só se tu abrandares menina! E em relação aos touros, olha que eu sou pior que tu, até de ovelhas e cavalos fujo...não te servirei de muito se aparecer um bicho desses pela frente ou pelas costas...

Joaquim Adelino. Agradeço as suas palavras e a sua relação com a Susana é também muito bonita! Que a vida vos permita muitos e bons anos nestas (e noutras) corridas, com muita saúde!

Mark... obrigada. Às vezes penso que só meia dúzia de gatos é que são desssa opinião e que os outros só cá entram "por engano ou acaso", mas enfim, não se pode agradar a todos, e fundamentalmente o blogue serve os meus fins. Se com isso, ele serve também para alguma coisa para mais alguém, fico contente claro. Nem que seja apenas para virem aqui ler umas parvoíces. Se gostam óptimo.

José Lopes, como o compreendo... De facto é uma prova bonita e que recomendo. Tomar é muito bonito.
O facto de pertencer a uma equipa sempre dá uma grande ajuda também no aspecto de apoio económico, o que nos permite ir a alguns sítios, gastando nada ou muito pouco. Porque se fosse tudo por minha conta... bem que andava mas era a correr à volta do quarteirão aqui do bairro...

JP... os treinos já recomeçaram! E sabe que mais? Não vão parar! E Novembro é óptimo. Agosto é um mês óptimo para treinar. De manhã muito cedo, ao fim do dia há luz quase até às 10 da noite. E olhe, é aidna segredo, mas eu... estou a pensar arriscar nessa: Maratona do Porto 2009! Para matar o fantasma do km 30, onde desisti em 2007...

Fernando Andrade! Mas o Fernando é bruxo ou quê?! :) - isto em relação ao tal grande desafio..."

Sim, jeito é mesmo com "j". Esta semana já me chamaram de snob por esta mania que tenho de querer (nem sempre consigo ou sei) escrever bem a língua do meu país... Snob? Eu?

Mais uma vez, obrigada e beijinhos a todos que perderam alguns minutos a ler e a comentar

obrigada
Ana