Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Às vezes...

"Às vezes, penso que as pessoas percebem que me falta qualquer coisa, que sou vazia. Por detrás do emprego, das roupas e da maquilhagem, nada há a conhecer. Às vezes , penso que sou uma concha e não consigo compreender porque é que as pessoas gostam de mim. E, quando estou com desconhecidos, lembro-me disso. De que sou insubstancial."

escrito por uma personagem do livro(*) que estou a ler de momento, mas às vezes, retirando a parte da maquilhagem que normalmente não uso, às vezes... poderia ser eu a escrever isto… às vezes… e hoje é uma das vezes, e o desconhecido... és tu aí sentado que me lês, mesmo que penses que me conheces...

Dia: Sem treino

"A Filha da minha melhor amiga" de Dorothy Koomson

4 comentários:

Fernando Andrade. disse...

... "Não consigo compreender porque é que as pessoas gostam de mim" !!!

Não é a Ana que terá de compreender isso. Só tem que "ser"como é, que o gostar de si surge como uma consequência a quem a rodeia e a vai conhecendo.
Grande Beijinho, Ana.
FA

joaquim adelino disse...

Palavras bonitas de reflexão que nos alimentam diariamente na busca do conhecimento que a magia da vida tarde ou nunca esclarece.

"Há quem esteja sempre se queixando porque as rosas têm espinhos.
Eu sinto-me grato porque os espinhos têm rosas."
(Karr)

Amiga Ana, provavelmente vamos encontrar-nos em tomar nas 3 Léguas. Até lá treine bem.
Um beijinho.

Anónimo disse...

Olá Ana
bom que poderia ser a Ana a escrever as palavras expressas, bom que sabe quer as pessoas (algumas claro) gostam da Ana...
Cá por casa gostamos da Ana,também muito da Maria.
Continuação de dias sem treinos mas com uma prova ao domingo.
Até Tomar.
3 amigos que gostam da Ana "Maria" Pereira

JP disse...

Eu acho que a Maria é tudo menos insubstancial!
Já li sobre Paris.
Que inveja...