Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Exagerada (?)



Devido à minha personalidade aliada a circunstâncias, dou por mim muitas vezes a viver no extremo, vulgo oito ou oitenta. Nos mais variados aspectos da vida. Pode ser mau mas também pode ser bom se isso significar uma vivência intensa das situações, mesmo nas más, das quais se pode sempre tirar alguma coisa positiva, nem que seja apenas uma aprendizagem constante, desde que depois essa aprendizagem seja usada para evitar os mesmos erros e as mesmas (embora outras) situações desfavoráveis, o que nem sempre me acontece, mas é que o facto de ser humana me impede de ser perfeita, e faz-me estar de forma quase permanente bem distante dessa graça de estado.

Por isso, nos últimos dias:

1) Não tenho mexido uma palha (Exercícios Físicos dignos desse nome);

2) Não tenho tido quaisquer cuidados alimentares (como o que me vem parar à mão, porque a vida não está para esquisitices, e até um resto de lasanha, bacalhau com natas ou croquetes, no prato da minha filha é comida que não se pode desperdiçar);

3) Não me tenho pesado (temo que a balança não resista - ver boneco aí em cima) nem tido qualquer tentativa de controlo/vigilância de peso.


Apesar desta última alínea e continuar a desejar ter 50 quilos, e tendo por base as duas anteriores, posso facilmente adivinhar o peso com que devo estar. Deve ser qualquer coisa não muito longe disto:



Numa tentativa de remediar um pouco os estragos feitos consciente e deliberadamente, e talvez no seguimento do último "post", ontem à noite o jantar foi… PEIXE COZIDO. E estava muitíssimo bom.

Até amanhã

6 comentários:

Fabiana disse...

Oi,Maria!
Obrigada pela linda mensagem no meu blog...adoro ler suas cronicas parabéns!
**Bjus**

Anónimo disse...

Olá Aninhas,

Não tens treinado? Também não é preciso para ganhares às coxas que fazem o troféu de Oeiras né? Já estou a vêr que as atletas que vão correr este Domingo a Tercena me vão bater...vou comprar um capacete e um colete à prova de bala que é o melhor.
E o teu peso cadê? A tua balança avariou ou quê? Não acredito que tenhas muito mais de 57 kg portanto...amanhã basta um treininho e estás em forma para a prova de Tercena.
Quanto ao teu peixe vaidoso que se vê constantemente ao espelho, não o comas já, espera que engorde mais um pouco tá? Com umas ervilhinhas e uma batatinha a acompanhar até que deve de ser bom.

Beijinhos e até Tercena?

Fernando Sousa
(o demónio)

mafavisi disse...

Ana nem sabes como te compreendo, sou igualzinha a ti, sou de extremos. Leva um certo tempo a sair, mas quando saio é com uma força de tornado.Não vale a pena, ms passamos sempre pelo mesmo.
Beijos e volta dessa porque não vale a pena
Fátima

António Bento disse...

olá Ana
felizmente somos HUMANOS.
a vida nunca é linear e mal dos que a têm cinzenta, sem os tons extremos do preto e do amarelo/vermelho/laranja vivos.
bola prá frente, um dia depois do outro.
focalizar no simples.
por exemplo (falo na 1ªpessoa): a Ana tem um blogue espectacular - gosto de passar por cá. tenho uma sorte imensa por ter internet, pela Ana ter um blogue e por escrever neste blogue.
um pé a seguir ao outro: e depois deste momento feliz por ter passado por aqui, vamos a outros objectivos.
como disse sabiamente um Homem simples, Algarvio, que conheci há anos, construtor de casas de grande qualidade mas onde perdia sempre dinheiro devido à pouca organização: "atrasa-se hoje, adianta-se amanhã".
vou fazer uma simples observação, com amizade e sem qualquer pretensão, nem juízo de valor (pois não possuo a miníma legitimidade para tal): arrume essa balança do blogue na gaveta! o peso, o nosso corpo e o nosso bem estar começam intimamente, cá dentro, e depois sim, estamos aptos a partilhar com os outros que nos são queridos. Não interessaa nada o peso que tem. Interessa o quanto se sente bem. Essa sim é a escala que conta. E a Ana tem muito aí dentro, já o provou. Tem tanto para dar. Agora cuide de si, com recato, resguardada, sem a ditadura de uma balança ou de uma tabela ou de mostrar ao mundo que é capaz de perder peso. Essa parte já o conseguiu. Parta para outra. Isso (o peso, o corpo) apenas deve ser avaliado por si!
Nós, os outros, queremos que esteja bem, e que se sinta bem, com 50 ou com 450 quilos. E gostamos de si em qualquer uma das circunstâncias - pelo menos é o que evidencia quem passa por este blogue. E o que conta é esse intangível, não são as gramas ou os quilos.
Um beijinho.
As minhas desculpas pela extensão do comentário. É que daqui a umas horas vou partir para os 42,195 e tenho que me entreter :). Mais uma vez, beijo e ... a vida é bela!
ab

Fernando Andrade. disse...

"Ditadura da Balança" ! Boa imagem, amigo António Bento e a grande verdade é que, por vezes, é preciso utilizar estas metáforas para que as pessoas tomem consciência de quão fútil é a preocupação com a perda de peso, face aos valores que precisam sobressair.

Gostei!

JACKE disse...

Oi Aninha!
Nossa menina... acho que temos pontos em comum! Eu muitas vezes sou 8 ou 80!
Principalmente quando estou numa dieta... Qdo decido fechar a boca é pra valer.... em compensação, se caio na tentação de comer um docinho.. aí já viu!.. o docinho virá um doção fácil fácil...

Mas não se cobre demais.. Devaraginho vc conseguirá atingir seu objetivo!

bjs

Jacke