Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Continuação das Férias

Finalmente, depois de muito ouvir dizer que muito valia a pena ir visitar, fui! E sim, vale muito a pena, a Quinta da Regaleira, em Sintra, cheia de verde, cantos e recantos carregados de misticismo e romantismo, num encanto permanente! Mágica. Mítica. Deslumbrante! Passámos lá perto de 4 horas, a subir e descer escadarias, a percorrer e admirar túneis, torres, grutas, labirintos, capelas, lagos, fontes, estátuas, o próprio palácio e demais encantos. Umas horas frescas neste Verão escaldante.

Como a conhecemos hoje, a quinta e todos os seus edifícios datam do início do Séc. XX, tendo sido mandados construir pelo seu proprietário na altura: António Augusto Carvalho Monteiro, conhecido pelo Monteiro dos Milhões, um brasileiro filho de portugueses, que classifico como um excêntrico de bom gosto ao edificar o que é hoje considerado património nacional de grande valor e interesse histórico-cultural.

Várias símbolos com conotações  Maçónicas, Templárias e Rosa-cruz são visíveis por todo o lado, e muitos mais invisíveis aos olhos do visitante desatento ou desconhecedor, onde eu me incluo junto da maioria.

Mas o pouco que me é dado a conhecer, fascina-me e encanta-me. E gostaria de saber mais, de descobrir. Aguça-me a vontade de aprender.






Destaco o Poço Iniciático, nome dado por se crer que nele se praticavam rituais de iniciação à Maçonaria. Espécie de torre invertida, afundada 25 metros no interior do solo, com acesso pelo seu interior através de túneis e também por uma escada em espiral, disposta em 9 círculos, a lembrar a Divina Comédia, de Dante. Todo o poço está repleto de conotações alquímicas, simbolizando a relação entre o Céu e a Terra, o Sagrado e o Profano, a Vida e a Morte.

A Quinta da Regaleira é sem dúvida um lugar mágico, a visitar e a marcar o visitante. Eu adorei. E as vistas que se alcançam, sobre Sintra, Palácio da Pena, Castelo dos Mouros... magníficas também.

A história da Quinta da Regaleira, na Wikipédia, também vale muito a pena ler

E assim, (e de outras maneiras também que vocês não podem ficar a saber tudo) se vão passando os meus dias de férias... sem correr ainda. E o pior(?) é que não me sinto muito mal por isso. Será grave?

7 comentários:

horticasa disse...

Nãão!!
E a perna? está melhor?
Que lindo esse sítio, ao tempo que ando para lá ir...
beijinho e boas férias

Hermione disse...

eu a última vez que estive em Sintra fui só à Pena, mas também já fui à Regaleira e adorei. tenho de lá voltar :)

Joana disse...

Eu fui à Quinta da Regaleira o ano passado e adorei! Na altura passámos lá todo o dia, e como tínhamos levado lanterna andámos a explorar as grutas :D Foi muito giro :D

Beijinhos e continuação de boas férias! :D

Pizza disse...

Não é grave Ana.
FÉ-RI-AS são férias de tudo, até de nós mesmos e do que nós mais gostamos. Por vezes é preciso, é bom e faz falta!:)

JoaoLima disse...

A Quinta da Regaleira é fantástica com todo o simbolismo inerente.

Boa continuação de férias!

S* disse...

Tu não me metas inveja, que eu tenho uma vontade imensa de conhecer Sintra.

joaquim adelino disse...

Boas férias e as melhoras do pé. Um beijinho.