Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Não sei como...

"... não sei como vou percorrer os 21.097,5 metros da Meia Maratona do Douro Vinhateiro no dia 22 de Maio..." - pensava a rapariga durante o treino de hoje ao final da tarde, sob um sol agora ameno e suave, varrida por uma brisa igualmente suave e ligeiramente fresca, a saber bem! O local é agradável, não há grandes desníveis, encontra outros corredores e pessoas a andar, mas ela corre só. O horário exacto em que terá de treinar pois é aquele que ela se lhe permite, e os ritmos individuais, não favorecem o companheirismo. Pelo menos é o que ela pensa. E de facto, ou passa atletas ou é passada. Não há passos como os dela nem os dela se igualam aos de ninguém.

Corre hoje, de novo com algum cansaço, e não gosta da sensação. Pensava que já tinha desaparecido, mas não, aqui está ela, a fazer parecer-lhe o treino um acto similar ao de remar contra a maré.

Ouve passos rápidos atrás de si e com naturalidade encosta-se mais para um dos lados do caminho de terra, onde corre.

"Então este ano vai de novo à Régua?" - pergunta-lhe o rapaz cujo rosto não lhe é totalmente desconhecido mas não pode dizer que o conheça.

E então, depois da primeira reacção de surpresa, ela lembrou-se! Era aquele rosto que ela encontrara precisamente neste local, a mais de 300 km do local do prova, sensivelmente há um ano atrás, depois da 5ª edição da Meia do Douro, e que na altura, ao vê-lo com a t-shirt da prova, depois dela ter acabado o seu treino, volta a sair do carro para conversar com ele e trocar impressões sobre aquela que foi uma prova absolutamente escandalosa ao ponto de se tornar vergonhosa pela ausência quase total de água e pouca definição e clareza em assumir o erro. Ainda assim, tanto ela como ele deram novo crédito à Organização, e ambos vão lá estar este ano outra vez, ficaram a saber na sua troca de palavras a correr, mesmo enquanto corriam.

Sim, ela vai, mas não sei como, não sei mesmo como, ela vai correr uma Meia Maratona...

Alguém sabe? Resta-lhe o conforto de saber que as coisas que pensamos saber, apenas as julgamos saber, porque na verdade, nós sabemos é nada!


Correu 7 Km em 40m51s, média de 5:49 / Km


Até amanhã querido diário

9 comentários:

Henriqueta Solipa disse...

Caríssima... devagar se vai ao longe.

Beijinho

Jacke Gense disse...

Ah Aninha... quem vê pensa que você não consegue!
Sei que a gente pensa em tempo, performance... mas relaxe.. curta a prova e tenho certeza que concluirá com prazer!

bjs

Carlos Castro disse...

Ali vai encontrar passos como os seus, por isso não correrá sozinha... A paisagem é esplendida e o espírito da prova será de festa. Por isso... vai certamente conseguir!
Força!

Dart Araújo disse...

Oi Ana tb vou correr uma meia maratona, estou inscrita mas não sei cm irei correr. Estou há duas semanas parada sem treinar por ter ficado doente, mas com fé em Deus chegamos lá.
Abraços

JoaoLima disse...

Ana, nem que seja a inventar, como o Jorge Branco disse no seu último artigo :)

Tudo vai correr bem!

Beijinhos

Fernando Andrade. disse...

Oh Ana
nada de desanimar porque o treino não lhe revelou grande performance!:.. quantas vezes me acontece sair de casa para correr e a corrida não me "sabe" bem? quando isso acontece, o que faço é voltar para casa e esperare pelo dia seguinte. Essa espera traz "fome" de correr e sentimo-nos com outra "produtividade".
Infelizmente, ainda não vai ser este ano que vou ao Douro Vinhateiro.
Boa Prova, Ana.
Beijinho

elis disse...

oi, ana!!!

acho tão bom quando dar certo de eu ir correr com minhas amigas! as pernas ficam mais leves,e os km mais curtos;)

a corrida é assim mesmo: às vezes flui... às vezes encalha... e a gente vai seguindo, ora com as velas sopradas pelo vento, ora nós mesmas tendo de soprar rsssssss

bjs

Corredora Feliz disse...

Olá tudo bem?
Você mesmo esta se dando a resposta, não saber se vai conseguir? Voce achamos que sabemos, mas na realidade não sabemos nada. Pois bem, você acha que não vai dar certo, mas vai sim.
Beijos e bons treinos

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Porque o Blogger fez desaparecer os comentários que recebi, e porque eu GOSTO DE RECEBER COMENTÁRIOS (vocês não?) e ainda de aqui os partilhar, passo a transcrever o que me chegou sobre este "Não sei como..."

--------------
Henriqueta Solipa deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

Caríssima... devagar se vai ao longe.

Beijinho

-----------------------
Jacke Gense deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

Ah Aninha... quem vê pensa que você não consegue!
Sei que a gente pensa em tempo, performance... mas relaxe.. curta a prova e tenho certeza que concluirá com prazer!

bjs
----------------------
Carlos Castro deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

Ali vai encontrar passos como os seus, por isso não correrá sozinha... A paisagem é esplendida e o espírito da prova será de festa. Por isso... vai certamente conseguir!
Força!
--------------------------
Dart Araújo deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

Oi Ana tb vou correr uma meia maratona, estou inscrita mas não sei cm irei correr. Estou há duas semanas parada sem treinar por ter ficado doente, mas com fé em Deus chegamos lá.
Abraços
---------------------
Fernando Andrade. deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

Oh Ana
nada de desanimar porque o treino não lhe revelou grande performance!:.. quantas vezes me acontece sair de casa para correr e a corrida não me "sabe" bem? quando isso acontece, o que faço é voltar para casa e esperare pelo dia seguinte. Essa espera traz "fome" de correr e sentimo-nos com outra "produtividade".
Infelizmente, ainda não vai ser este ano que vou ao Douro Vinhateiro.
Boa Prova, Ana.
Beijinho
-------------------------------
elis deixou um novo comentário na sua mensagem "Não sei como...":

oi, ana!!!

acho tão bom quando dar certo de eu ir correr com minhas amigas! as pernas ficam mais leves,e os km mais curtos;)

a corrida é assim mesmo: às vezes flui... às vezes encalha... e a gente vai seguindo, ora com as velas sopradas pelo vento, ora nós mesmas tendo de soprar rsssssss

bjs
-------------------


A TODOS, muito obrigada pela visita, e pelas palavras! Elas são importantes. Como o coração de onde saíram: os vossos!

Beijinhos e obrigada de novo

Ana Pereira