Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 23 de maio de 2011

6ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro - feita!

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura. E que a doçura que não se prova se transfigura noutra doçura muito mais pura e muito mais nova."

Miguel Torga


6ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro - feita!

A véspera

Liberdade é andar de moto e respirar o Douro, as vinhas, o verde, encher as narinas e os olhos e a alma do Douro Vinhateiro. É embriagar-me de Amor e de beijos e de vinho do Douro e rir feliz como poucas vezes fora. O Douro Vinhateiro é sem dúvida uma das mais belas zonas de Portugal, a que quero voltar sempre (nem que seja uma vez por ano para correr esta Meia, completamente inebriada pelo Douro - e olhem que não estou a falar de vinho... mas também):
O dia da prova

Na fila para o autocarro que nos levaria à Partida:
Já no local da Partida:
E água não faltou, logo na Partida, para quem quisesse, e ainda bem que assim foi, pois com o transporte dos participantes em autocarros, muitos chegaram cedo e tiveram de torrar até à hora da Partida, sob o Sol escaldante do vale do Rio:
"E se falta a água, pá?!" - mas houve quem se precavesse caso o sucedido na última edição (falta grave de água) se viesse a repetir: - carregar na imagem para ver maior e ler a legenda na garrafa):

A Partida já dada e lá vou eu rio acima entre o Rio e as encostas verdes e o céu azul. Não há mais nada. Só eu e a Meia. Eu estou na Meia - penso. Uma euforia e alegria acompanham-me. Descubram-me por aí, um ser entre tantos, tão diferente e tão igual. Vai correr mais de 21 km e está já feliz ainda agora a prova começou.

É esta a paisagem à minha esquerda, enquanto subimos o rio pela sua margem esquerda. Aqui, o momento em que passa um comboio na margem oposta:
Sensivelmente pelo Km 11:
Sim, ia em esforço e muito concentrada:
Já com o Rio Douro à nossa direita:


6ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro
Está feita e... ganha!

Quando no ano passado a falha por falta de água foi tão grande, e a revolta dos atletas ainda maior, apresentei a minha reclamação à Organização, que de imediato se disponibilizou para devolver o dinheiro da inscrição. Mas não era dinheiro que eu queria. Eu queria que coisas daquelas não acontecessem, e sugeri em alternativa, a oferta de inscrição para a edição de 2011. E assim foi. A Organização ofereceu-me a inscrição, assumindo a grave falha e de alguma forma se comprometeu a corrigi-la. E eu, era mesmo isso que queria: que a falha não se repetisse. Dei-lhes um voto de confiança e tinha de lá ir correr. Como prova de confiança, com fé nos homens que ainda tem razões de existir e que eu queria manter.

E mesmo com treinos deficientes lá me apresentei à partida. Confesso que ia bastante apreensiva e quem me acompanha sabe bem os treinos que faço (estão aqui todos) e como me sinto, pelo que tinha tudo menos condições para ir à vontade.

Muitos foram os que me deram força. Mas, não desvalorizando ninguém houve um comentário no último texto que aqui deixei, que me deu uma excelente ideia e que se veio a revelar uma muleta fabulosa ao longo dos 21 Km. Foi o comentário do Fernando Andrade, que pedia para eu correr 1 km por ele, de preferência lá para o fim. E pensei: se correr 1 km por cada amigo...então não hei-de conseguir? Claro que sim! E assim fiz:

21 Km = 21 Amigos

E amigos aqui, são espíritos de gente, forças em forma de aura que me acompanharam, pessoas que sei que me dão força. Forças diferentes, como motores de carro, mais potentes uns que outros, de pesos completamente distintos, mas todos os que me passaram pela cabeça durante os 21 Km são de certeza, uns imprescindíveis, outros muito importantes e outros ainda apenas importantes, mas todos, todos sem excepção são forças inspiradoras e que me ajudaram a acabar esta Meia.

Os detalhes:
1º Km 6:09 - A minha filha - força motora que me impele a levantar da cama todos os dias, a trabalhar, a correr, a viver;

2º Km 6:11 - O meu Namorado - à força do Amor, um apoio inestimável em tudo o que faço;

3º Km 6:05 - A minha Mãe - nos bastidores, está sempre lá;

4º Km 5:59 - O meu Pai... que nem tenho palavras para descrever... mas se tentar serão. companheiro, amigo, parceiro, cúmplice,...;

5º Km 5:54 - Carlos Viana Rodrigues, da AMMA, um Amigo, inquestionavelmente um Amigo, saudades de o ver sentado num banquinho no meio da estrada, a fotografar a malta;

6º Km 5:43 - Zé Gaspar, da AMMA, pelas mesmas razões do Carlos, com a diferença que trabalha de pé, e estive com ele ultimamente, pelo que as saudades não são tantas;

7º Km 5:55 - Ana Groznik, Amiga, simplesmente Amiga que muito estimo

8º Km 5:45 - Manuel Ramos, Amigo... que mesmo não sabendo que eu estava aqui, eu sei que torce por mim, sempre;

9º Km 5:50 - João Lima, porque me deixara um comentário dizendo que ia correr ele também uma Meia neste dia. Pensei nele;

10º Km 6:00 - Jackelyne, Menina/Mulher, Mãe e corredora, que acompanho há anos, com o Oceano ao meio, e que muito admiro, fiz este Km com ela;

11º Km 5:55 - Elis, Menina/Mulher, que também com o Oceano ao meio, muito admiro e por quem sinto uma empatia especial, corri com ela este km

12º km 5:47 - Orlando e Leonor Duarte, um casal Amigo, que muito estimo e por quem sinto um carinho especial;

13º Km 6:05 - Fernando Sousa, Amigo.

14º Km 6:14 - José que também corre, porque mesmo sem me conhecer, muitas vezes me deu uma palavra amiga, quando eu mais precisava...

15º Km 6:06 - de cérebro vazio... talvez pelo desgaste físico, repito o meu pai, pois é de facto das pessoas que mais força me dão. Ali, a 400 km de casa e longe dele, não foi diferente;

16º Km 6:14 - repito a minha filha, pelos mesmos motivos;

17º Km 6:02 - António Pereira, Amigo, dos mais "fixes" (fixe e sólido) que conheço, corria ele na Geira, corria eu aqui com ele com pensamento;

18º km 6:06 - Ana Paula Pinto e sua filha Margarete, a força desta mulher...

19º Km 5:35 - António Pinho, Amigo que já me acompanhou em tantas corridas, e quis os desígnios que me lembrasse dele, talvez saudades de correr "ao despique" com ele;

20º Km 5:22 - Fernando Andrade - um Amigo, um grande Senhor - e vá-se lá saber porquê, foi o Km mais rápido (sabe-se sim senhor, era a descer, havia muita animação na rua, e a música a tocar, e as minhas pernas ainda com força a levaram-me para a frente, até me vieram as lágrimas aos olhos, vá-se lá saber porquê também, ou talvez se saiba sim, até com relativa facilidade para quem sabe o que a Corrida pode significar para uma coxa como eu);

21º Km 6:10 - estava reservado ao Fernando Andrade, mas não podia deixar de responder ao apelo do Jorge Branco, e este foi dedicado ao Último Quilómetro, como não podia deixar de ser. Um Km difícil, em que se havia já passado a escassos metros da Meta e nos fazem correr mais uma recta a descer, retorno e recta a subir. Não gostei nada desta parte. O que valeu mesmo é que era o Último Quilómetro.

A ordem com que me assaltavam as pessoas ao pensamento não será demasiado significativa, e não estou absolutamente certa de ter sido a acima exposta, e muitos outros me visitavam durante os quilómetros dedicados, e como intrusos, visualizava-os e sabia-os bem-vindos, amigos que estavam comigo. José Capela, Kim (preocupava-me pois sabia que se o visse, não o iria reconhecer dada a minha fraca memória visual para rostos), Miguel Paiva, José Lopes, Henriqueta Solipa, e outros, tantos outros... Só sei que com eles, com todos, fiz a Meia Maratona muito mais facilmente e muito mais feliz. Acredito nisso. E a todos agradeço, mesmo aos que não sabem que me ajudaram.

Marcou o meu Garmin
21,210 Km num tempo de 2:06:37 média de 5:58 / Km

Fui 862ª classificada entre os 1015 atletas chegados à Meta

Os Prémios de participação:
T-shirt técnica
Medalha
Garrafa de vinho da região


Classificações no site oficial da Meia Maratona do Douro Vinhateiro

Uma centena de fotos no site da AMMA, que foi o que se conseguiu e sempre é melhor que nada.


Ainda esta semana, escreverei "a sério" sobre a prova. Mas alguém duvida que o que acabei de descrever é sério? Muito sério, até?

Até depois querido diário

20 comentários:

Fernando Andrade. disse...

Bravo, Ana .
Parabéns pelo excelente resultado.
Quero deixar-lhe aqui um agradecimento muito especial pelas referências que me são feitas e fico feliz por ter transformado esta Meia numa grande manifestação de amizade . Vendo bem as coisas, acabou por fazer uma “estafeta” em que as pernas foram sempre as suas, mas na mente, foi “passando o testemunho Km a Km”, eheh. No “meu” Km, transpirei bem, mas acabei por não me sair muito mal, hein? Não comprometi o resultado final, eheheh, o que me deixa todo vaidoso.
Descoberta a “fórmula”, Ana ( e as organizações não conseguem detectar o segredo) , acho que já pode apontar para voos mais altos. Alô Porto !?!?
Grande beijinho, Ana e, mais uma vez, muito obrigado pelo “espaço” que me dedica. (mas olhe que essa do “grande Senhor” ainda me deixou mais aparvalhado do que sou. Então, Ana!???

PP disse...

Parabéns pelo feito. É bom ver que a organização se redimiu. Espero que não tenham ferido a prova. Eu adoro essa zona que conheço relativamente bem, mas não compreendo a altura em que é feita (nas vindimas não seria mais bonita e com menos calor?) bem como a logística que me parece mais uma daquelas dos autocarros, tipo Vasco da Gama das quais estou enfadado e só volto se não houver mesmo mais nadidnha de nada nesse dia. Mas os meus parabéns por essa meia.

Jacke Gense disse...

Minha linda amiga Ana...
Fiquei até emocionada com o seu post!
Eu tinha certeza que conseguiria correr essa Meia.. Você é guerreira e sempre faz bonito!
Não adianta amiga, você respira corrida e ela jamais deixará de fazer parte da sua vida!
Completou a prova divinamente bem... tempo muito bom, ainda mais em clima quente!
Muitíssimo obrigada pela dedicação do 10ºkm para mim... fico muito lisonjeada! Sabe que te admiro muito e sou sua fã de longa data!!!

Um super beijo e mais uma vez PARABÉNS!!!

Jacke

JoaoLima disse...

Parabéns Ana pela Meia e fico muito sensibilizado pela lembrança ao 9º quilómetro! :)
Se a minha mensagem ajudou qualquer coisinha, fico muito feliz! :)

Beijinhos

Ana G. disse...

A minha querida amiga,
fico sem palavras, agradeço pelo quilómetro que fizeste por mim, agradeço pelo teu blogue e tua amizade. Conhecer-te, aprendi montes de coisas, não só sobre corrida... E quando correr a minha primeira meia, vou fazer um quilómetro por cada amigo, também. Um, claro, por ti! Bj

Fernando disse...

Parabéns Ana por mais esta conquista. Claro que sem treinos tudo se torna mais díficil, mas com a preserverança que já te conheço, mas que por vezes parece querer fugir, o feito não me espanta.
Bons Treinos!

Fernando Pereira

Jorge Branco disse...

O que é que eu posso dizer?
Estou comovido mas comovido mesmo!
Senti-me “lá dentro” a correr esses 21 quilómetros!
Mais que a excelente prova que fez, mais que as medias ao quilómetro foi uma prova de sentimentos, amizades e afectos.
Uma prova linda Ana!
OBRIGADO ANA!

MPaiva disse...

Ana,

Fico imensamente satisfeito de te ver assim, feliz por teres superado mais um objectivo e por sentir que, ainda que de forma simbólica, dei um contributo para isso!
As corridas, vividas desta forma, são verdadeiramente marcantes na nossa vida!

bjs
MPaiva

José Xavier disse...

Ana ;

Muito bem!!, pela forma que encontras-te de fazer a tua prova km a km. Com todo este entusiasmo que revelas nesta 1/2 decerto vais fazer bons resultados nas próximas provas.

Parabéns!

Um abraço dos Xavier's

horticasa disse...

Eu sabia que ias conseguir, mas com um tempo assim?? Fantástico!...
Muito bom.
beijinhos nossos
eugénia

Lénia disse...

Olá Ana, e muitos parabéns por teres atingido os teus objectivos! Gostei dessa forma que encontraste para ultrapassares cada km, muito bonito e original. Sabemos que o psicológico muitas vezes manda mais que as pernas, não é?
Já tenho saudades de correr em conjunto com amigos assim...Penso que a próxima só será em Santo André, se Deus quiser, espero ver-te lá!

Beijinhos e continuação de boas corridas!
Lénia

Filipe Fidalgo disse...

Grande , Ana.
Espectacular, simplesmente memorável e certamente um feito a repetir. Quem tinha dúvidas se seria capaz e se atira ao desafio, só pode ter um caminho e esse é rumo ao sucesso de mais um objectivo alcançado.
Parabéns pelo excelente relato da tua prova.

Filipe Fidalgo

Anónimo disse...

Ana!

Boa! Parabéns pela boa prova que fizeste, muito certinha no que diz respeito à velocidade nos vários kms. A paisagem (tu incluída) é lindíssima e nada monótona comparada com a Meia dos Palácios que eu fiz. Mas Ana, porquê o km 13 para mim? Queria o 7! Para a próxima não te esqueças.
Eu na Meia dos Palácios também corri a pensar em ti, principalmente nos últimos 6 kms pois a minha média que ía em 4'10 ao km 15, passou para perto de 6' ao km pelo que disse para mim..."a Ana não tarda muito apanha-me e ultrapassa-me"... pois é Ana eu estoirei! Queria milagres quando apena treino para 8, 10 kms? Foi uma das piores provas que fiz,1h35.
Como vês Ana as provas estão muito interligadas com os treinos, com a nossa alimentação, com o descanso, etc.
Continua com a tua força de vontade, com os treinos e vais melhorar muito a velocidade, tu tens cabeça (claro que também tens o resto senão como podias correr).
Fico por aqui para não dizer mais disparates.

Bjs e mais uma vez parabéns.

Fernando Sousa

elis disse...

oi, ana!!!

que jeito lindo de correr, e de contar;)

parabéns pelas suas conquistas!
emagreceu, fortaleceu as pernas e a alma, e correu sua meia!
tudo conforme sonhado;)

mas do que correr uma meia, você fez uma festa ao longo dos quilômetros, e convidou todos os seus amigos para estarem presentes com você nesse dia tão especial!

obrigada por me convidar;)
e sabe, na corrida que fiz no domingo, aqui em são paulo, com esse oceano inteiro a nos separar, também levei você comigo!
lembrei-me muito de você! de seu desafio!
desejei que você se divertisse muito!

as fotos ficaram lindas! e o lugar é incrivelmente belo!
correr ao longo de um rio é uma dádiva!

você está radiante! como se todo o calor e a luminosidade do dia viessem de você;)

qual outra aventura a cepa está sonhando agora? ;)

bjs
elis

.JOSÉ LOPES disse...

Olá Ana

Parabéns pela concretização dessa meia maratona que penso não ser fácil. (Calor???)
Mas com essa "ajuda virtual" do namorado familiares e amigos tornou-se mais fácil.
Deve registar a patente dessa forma de correr :))

Com poucos treinos aventurar-se a correr uma meia maratona não é para todos, só para pessoas de fibra.

Um dia ainda correremos uma Maratona

Continue a correr
Bjs
J.Lopes

ana paula pinto disse...

parabéns cachopa! beijinhos
estás em grande foma

António disse...

Parabens e sem duvida uma prova com uma paisegem unica.

Anónimo disse...

Hello é a 1ª vez que li o teu blogue e reflecti muito!Bom Projecto!
Até à próxima

Anónimo disse...

Olá Ana,

Neste momento estou por aqui na burinhosa (Pataias) com os meus amigos que estão a ultimar a logística para amanhã. A Leonor está na cozinha a dar uma “mãozinha” nos preparativos do almoço para os participantes (e acompanhantes) da 5ª Corrida ao Farol, 14,5 km entre esta simpática localidade e o Farol de S. Pedro, em São Pedro de Moel.

Achei brilhante a ideia dos kms da amizade. Em nome do casal, o nosso muito obrigado pela lembrança. Prometo que amanhã farei, não um, mas quatro ou cinco convosco no pensamento: Ana Pereira, Mafaldinha, pai e mãe da Ana!

Espero que em Novembro, no Porto, a Ana volte a repetir um (ou dois) km’s por nós!

Beijinhos!

Leonor e Orlando Duarte

Sergio disse...

Ana,
desculpa por só comentar agora, não havia visto o post. Parabéns!!! um ótimo resultado, ainda mais que estavas com tantas dúvidas!

Sensacional a ideia dos quilômetros dos amigos! Já me inspirei para fazer algo semelhante, com a sua licença...

Que venham outras! que a corrida siga sendo uma fonte de boas energias para você!

beijos do Brasil,
Sergio
corredorfeliz.blogspot.com