Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Aprender a correr devagar e Dificuldades

Pois é, se não corro depressa, olhem que também não sei correr devagar, e é preciso. Saber correr devagar!

Tenho de uma vez por todas me "esquecer" dos tempos que fazia, e FAZER hoje, de acordo com o meu estado e forma. Tenho de APRENDER A CORRER DEVAGAR!

Seis da manhã, salta da cama, que agora é Verão e até sabe bem, e rua!

7 Km em 43m39s média de 6:14 / Km - média que não revela em nada o treino, pois houve uma grande diferença entre os primeiros Kms e os restantes, para não dizer que houve um súbito cansado que me obrigou a ir abrandando, abrandando, abrandando...

Senti muita dificuldade no útimo terço do treino. Cansada. O ritmo a abrandar, a abrandar, as pernas a pesarem, a respiração a fazer-se cada vez com mais dificuldade, a rogar pragas ao trânsito (que já há demasiado a esta hora), a desculpar-me com a hora, com o ar poluído, com as poucas horas de sono, etc. etc… Assaltam-me as palavras de um comentador que o caminho até à Maratona vai ser cheio de dificuldades. Contando com esta, tenho vinte semanas para as ultrapassar.

Por falar em dificuldades, numa estrada pelo campo dentro, começo a reparar que o asfalto está salpicado de… caracóis. Muitos! Pelo menos um por metro quadrado. Todos a atravessarem a estrada, na mesma direcção, da esquerda para a direita, certamente com a intenção de chegarem à outra margem, não percebendo eu porquê, pois o campo e a paisagem era igual dos dois lados, aos meus olhos de humana. Mas na sua sabedoria de caracóis, eles insistiam em atravessar a estrada e chegar ao outro lado. Devagar, devagarinho, correndo o risco de serem esmagados, quer pelas rodas dos rápidos veículos, e como se isso não bastasse, também pelas patorras deste ser pesado que insiste em correr, pum, pum, depositando um pé a seguir ao outro, pesadamente, sobre o asfalto negro.

Dificuldades eu?! Nesta travessia de 20 semanas? Dificuldades eu?! Nã…nada disso!

11 comentários:

Fernando Andrade. disse...

Muito bem, Ana.
Olhe que faz o que eu não consigo fazer, que é levantar cedinho para ir correr.
Vai no bom caminho, sim.
Beijinho.
FA

Anónimo disse...

Ana,voltaste!

Já vi que estás a regressar aos velhos tempos e parece-me que já engrenaste a "mudança certa".
Agora é não parar, continuar, tal como os caracóis que insistem em atravessar de um lado para o outro, sugeitando-se a uma boa pisadela e a tantos outro perigos.
Continua...bjs

FS

José Xavier disse...

Olá Ana;

O bom de um treino é saber aproveitar os momentos de andamento mais lento. Não é preciso ter uma intensidade alta constante, e a velocidade de caracol, faz muito bem em certos momentos do treino.

Saber dosear estes elementos ( descanso e treino intensivo) terá bons resultados.

Um abraço...e continuacão de bons treinos, mesmo em passo de caracol.

Xavier

Filipe Fidalgo disse...

Olá, Ana.
São Tomás de Aquino escreveu em tempos que:
“O Amor, pintam-no cego e com asas, cego para não ver os obstáculos e com asas para os transpor”
Por isso pinta o teu amor pela corrida da mesma maneira, nunca esquecendo de sorrir no fim para ficares bem no foto–diploma da Maratona do Porto.

Bons treinos

Anónimo disse...

Sim, claro que está no bom caminho…

Mas o que a Ana está a fazer é o treino que, infelizmente, muitos iniciados na modalidade fazem.

Ou seja, o iniciado por avidez, e ignorando que o vizinho que faz 1 hora com uma “perna às costas”, provavelmente, já corre há mais de vinte anos, desata a correr muito depressa (lento (6’30’’), mas rápido para as suas bases) e ao fim de 15/20 minutos desiste de correr e da corrida, porque acha que “aquilo” faz mal à saúde é uma violência sobre-humana.

Infelizmente o iniciado até tem razão. O que ele acha, tem tanto de certo como de errado. Correr naquelas condições não faz bem à saúde, mas também todos sabemos que a introdução à corrida se faz por etapas. As vantagens vêm depois…

Por isso, faz favor de moderar essa velocidade e toca a fazer treinos com mais qualidade. Para depois vir a quantidade. Certo?

Bom, mas eu estou para aqui com esta lengalenga toda, mas também, em parte, faço o mesmo… Quando se recomeça há sempre aquela tendência…

Beijinhos

Orlando Duarte

Dani disse...

Oi Ana...vc tinha que correr comigo, te garanto que irás aprender a correr devagar. O meu lema é: DEVAGAR E SEMPRE...rs.
Bjos,
Dani

Jacke Gense disse...

Oi Ana... sabe, eu nunca fui "ligeira", mas sempre procurava dar o sangue em cada corrida... É preciso ver o quanto isso é saudável (psicologicamente)... pois me cobrava demais e muitas vezes fica frustada.
Finalmente me inscrevi numa corrida q será dia 15 de agosto.. apenas 5km.
Mas já é um começo... e com será? como disse no blog... devagar e sempre! Quero simplesmente ter o prazer de correr.. tempo... não vou esquentar a cabeça com isso...

beijos

As Minhas Pedaladas disse...

O meu desporto passa mais pelas pedaladas, mas este ano queria fazer novamente a Meia da Nazaré, para isso tenho que voltar a sair para a rua a pé e a correr devagar.
Gostei essa observação sobre os caracóis. O que será que estava do outro lado da estrada???

Dona D disse...

Ana!!!

Devagar e sempre, né!

Acho que a gente tem que saber correr de todas as maneiras e também saber a hora de usar essas maneiras...

E ainda, quem corre por gosto não se cansa...

Bons treinos para a Maratona! Vc vai conseguir!!!

E depois conta pra gente!

Beijinhos do Brasil!

Jorge Branco disse...

Bem no seu caso os caracóis atravessam a estrada no meu metem o pisca e ultrapassam-me!
Descobri um novo método de aferir o treino e o andamento: é só fazer a contabilidade das lesmas e caracóis que me ultrapassam. E cada vez são mais!

Anónimo disse...

olá Ana
bom! correr devagar requer arte ... a arte da paciência e da luta contra as tentações. Eu tento cultivá-la todos os dias, e a coisa vai correndo bem. e com 20 semanas pela frente, a maratona do Porto vai ser uma excelente jornada. Vai valer sobretudo pelas 20 semanas e aquele maravilhoso cenário será a cereja no topo do bolo. Não esqueço que foi há 3 anos, na maratona do Porto que nos conhecemos. Também por esse motivo, fico a torcer para que tudo corra muito bem, acredito que sim, e que essa vontade vai estar em cima.
Quanto ao correr devagar ... é sempre relativo, devagar face a quê e a quem?
Força Ana, beijinhos e até breve.
Votos de uns óptimos treinos. o mais difícil já passou, que foi retomar a regularidade e exercitar a auto-motivação.
Agora é sempre a bombar.
AB - Tartaruga