Pesquisar neste blogue

domingo, 25 de janeiro de 2009

XX Grande Prémio Fim da Europa – 25.01.2009

Apesar de já não ser nova, não deixou de a achar estranha. A sensação. De ter feito algo só seu, só por si, que acabará inevitavelmente por se reflectir nos que a rodeiam. É assim a Corrida. É o que a corrida também nos pode dar. Uma sensação de bem-estar, de missão cumprida, de conforto, de felicidade. Pela conquista, pela partilha, pela superação e pela vitória. Absolutamente pessoal e muitas vezes incompreensível para terceiros.

Assim foi na XX edição do Grande Prémio Fim da Europa. Algumas semanas antes, inscrevi-me. De forma fácil, através do site da prova. Pagamento através de Multibanco e em menos que dois dias estava legal e oficialmente inscrita. Mesmo sem saber em que estado físico chegaria ao dia da prova.

Se disser que, por diversas razões, nos últimos três meses, os meus treinos foram apenas 2 nas 2 últimas semanas que antecederam a prova, não estarei muito longe da verdade.

Assim, com perto de 10 kg a mais do que o meu peso “normal” e sem treinos, apresentei-me em Sintra, para pela 3ª vez consecutiva ir dali ao ponto mais ocidental da Europa: o Cabo da Roca.

O levantamento dos dorsais fez-se de forma regular, apesar de faltar listas de inscritos e falta de indicação sobre o local específico para levantamento de dorsais de equipas e de individuais.

Prova controlada por chip, nome indicado no dorsal, ambiente animado e ordenado e o tiro é dado pontualmente.

Sintra no seu resplendor abre-nos os braços verdes e avançamos pela Serra acima. Destaco os primeiros quilómetros de prova acompanhada de José Carlos Jorge, amigo das corridas, em que eu muito pensei antes de me lançar em tal odisseia nas condições físicas presentes.

O importante é chegar. Avanço num passo miudinho, o único possível de manter num percurso íngreme e que se estenderia ainda por muitos quilómetros. Do princípio ao fim seguirá comigo Fernando Oliveira, um “velho” amigo reencontrado. A vida dá muitas voltas, de facto…

A prova está bem sinalizada, sem trânsito, quilómetros marcados e abastecimentos suficientes. Até para quem seguia na minha posição, o que nem sempre acontece.

Ao km 10 vejo-me obrigada a caminhar por alguns metros. Nova inclinação, depois das já vencidas, e as pernas parecem-me pesar toneladas. De facto, nunca as tinha tido tão pesadas na minha vida. Bastante antes do km 11, retomo a lenta corrida. Vê-se o mar e o farol escondido por trás do arvoredo. Novo ânimo. O percurso desce agora. Não fosse o terrível adversário que primou pela dureza, o vento, e teria chegado melhor. Depois do esforço para ali chegar, tive (tivemos) ainda de lutar para nos mantermos no percurso certo. Literalmente varridos pelo vento, passo a passo, sem conseguir manter uma linha recta de progressão, vejo o Carlos Viana e logo na meta o José Gaspar, de máquinas fotográficas em punho a fazer o habitual e excelente trabalho da AMMA, onde dispõem rapidamente Álbum de fotos da prova.

Desligo o cronómetro e este marca 2h01m02s, desde a partida, a 16.945 metros de distância. Baixo a cabeça, e sinto-me completamente estoirada. Cabeça tonta, cheia de vento, desta vez literalmente, e valem-me os amigos que me cercam. Estou contente. Estou contente, a sério.

Bebo chá e água, que é o que resta de uma vasta mesa de iguarias que aconchegou o estômago a atletas menos lentos e aos inúmeros atletas da mini-prova.

Recebo uma medalha a juntar à camisola de manga comprida e ao saco já recebido. Autocarros de regresso a Sintra levam os vários atletas de volta. Entrega de prémios no local, na vasta tenda que nos protege. Em poucas horas, a organização disponibiliza os resultados no site oficial da prova.

Esta foi a minha primeira prova com 40 anos de idade. Assim a vida me permita fazer muitas mais. E para o ano, na XXI edição conto de novo lá estar. Noutras condições físicas certamente.


Fotos:

Antes da partida, momentos marcados por encontros e reencontros com vários amigos, assim como primeiros encontros com vários atletas já bem conhecidos do Mundo dos blogues...
Com a Otília, dos Entroncamento Runners:
Durante a prova, já perto da meta, quando o pior já tinha passado, mas em que a luta contra o vento ainda nos exigia forças que já tinham sido usadas:
A chegada à meta, com o meu amigo Fernando Oliveira, que me acompanhou do princípio ao fim, e se não fosse ele, muito provavelmente eu não estaria aqui hoje:



O Depois:
Alongamentos e com o meu amigo António:

Fotos propriedade de AMMA, gentilmente cedidas

12 comentários:

Anónimo disse...

Maria
os meus parabéns pela tua primeira meta cortada com 40 anos de idade, venham mais...
Beijo,
antónio.

Carlos Lopes disse...

Ana... os meus parabéns.

joaquim adelino disse...

É sempre um prazer ler as suas postagens.
Parabéns pelo esforço e por ter a companhia de amigos por perto.
Gostei de a ter encontrado, espero que a oportunidade se repita de novo.
Um Beijinho

MPaiva disse...

Ana,
Parabéns por teres participado e conseguido fazer essa bela prova!
bjs
MPaiva

BritoRunner disse...

Parabéns duplamente.
Primeiro por mais um aniversário, depois por mais uma prova "vencida" e esta não é nada fácil.
Gostaria ainda de te dar os parabéns pelo magnífico texto (que de resto já me habituei a ler).
Bons treinos

luis mota disse...

Olá Ana!
Um desafio exemplarmente conseguido. Parabéns!
Votos de boas corridas,
Luís mota

Fernando Andrade. disse...

Bravo, Ana.

As dificuldades esperadas (a dureza do percurso e a falta de praparação), foram superiormente ultrapassadas pelo privilégio de correr num cenário daqueles e pela vontade de chegar. Que bonita foi esta entrada na Idade dos 40.
Parabéns, Ana
e um beijinho.
FA

Anónimo disse...

Parabéns!
Eu tb cho que o mais importante é chegar. Seja lá quando, mas chegar.
Sandrina

Jorge disse...

Ana mesmo por vc não ter treinado direito para esta prova eu lhe desejo parabéns por completar XX edição do Grande Prémio Fim da Europa, ai em Portugal vcs tem otimas corridas e com certeza vc fará muitas provas amiga.
Boa semana.
Bjsss

JORGE CERQUEIRA

Vasco Branco disse...

Olá Ana,

Parabéns pelos 40. Gosto muito do seu blog.
Ontem também fui correr o XX GP fim da Europa e vi-me e desejei-me para completar o 11º Km, como quase toda a gente...
Continuação de boas provas e que venham pelo menos mais 40.

Cumprimentos,
Vasco Branco

Duarte Gregório disse...

parabens pelo esforço e uma boa recuperação.

Mark Velhote disse...

Olá Ana

Uma grande forma de festejar o aniversário! É o que se chama recomeçar em grande estilo numa prova que eu estou com muita curiosidade em fazer no futuro

Mais uma vez parabéns !
Um Abraço