Pesquisar neste blogue

terça-feira, 20 de abril de 2010

XXII Grande Prémio de Atletismo Moinho de Maré


Palavras...

Ainda há. Provas com inscrições gratuitas, sustentando e fazendo prevalecer o princípio da corrida para todos.

O Grande Prémio de Atletismo Moinho de Maré é uma dessas provas. De inscrições gratuitas.
Realizado no Miratejo, freguesia de Corroios, concelho do Seixal. Cidade dormitório da metrópole, de população maioritariamente oriunda das antigas colónias portuguesas, das ilhas da Madeira e Açores, e dos locais recônditos de Portugal, como a Beira Baixa e Alentejo, e ainda imigrantes de Leste e da Ásia.

E ontem, pela 22ª vez, realizou-se esta corrida. O XXII Grande Prémio de Atletismo Moinho de Maré, organizado pelo Clube Recreativo e Desportivo de Miratejo, com o apoio da Câmara Municipal do Seixal e Juntas de Freguesia do Concelho. Prova integrada no Troféu de Atletismo do Seixal.

Numa manhã chuvosa, não compareceram mais que escassas dezenas de atletas.

Entrega de dorsais e secretariado na sede do clube, e partida junto à mesma sob uma chuva miúda que se veio a transformar em intensa durante uma boa parte da prova.

Circuito de duas voltas perfazendo cerca de 6320 metros, bastante mais curto que o anunciado, com trânsito condicionado permitindo uma corrida em segurança com a devida boa prestação das forças policiais assim como o apoio constante dos Bombeiros Voluntários. Controlo por fitas, abastecimento de água a meio da prova, funil para a meta, água e tangerinas à chegada para todos, e taças e medalhas por classificação e escalão, e ainda por equipas.

Entrega de prémios de forma rápida, facilitada pelo número reduzido de atletas.

Uma prova rápida, com ligeiras subidas e descidas.

Sem grandes e muitas vezes excessivos aparatos, o XXII Grande Prémio de Atletismo Moinho de Maré foi uma prova simples mas a demonstrar uma organização eficaz, a quem não se pode apontar grandes defeitos sem cair num rigor de exigências, desproporcionado e descabido, para uma organização que garantiu perfeitamente as condições essenciais para proporcionar uma manhã de corrida a todos que se atreveram a desafiar a chuva e a participar, não tendo certamente saído dali desapontados, apesar de bem molhados.

Ana Pereira
19.04.2010

Fotos no site da Amma - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras

3 comentários:

joaquim adelino disse...

Pois é, foram muitas as competições que se disputaram num círculo bem estreito onde os mais pequenos se sentiram esmagados. Ainda assim mantiveram a chama acesa com tenacidade e que mereceu a presença de poucos mas bons atletas e amigos dessa Colectividade que persiste em manter vivo a tradição desta prova, que como muito bem diz, é para todos.
Um beijinho do Pára.

Carlos Bernardo disse...

Boa Noite, vejo que tá em forma, a chuva até ajuda na corrida, eu quando corria mesmo com chuva treinava e pode crer que era uma autentica vacina anti-gripe, nunca me costipava. Quem me dera poder correr, tenho que me contentar com a bicicleta.
Um abraço, espero que aprenda depressa a dominar a bicicleta.

runningirl disse...

Ana,

Grata pelo seu comentário em meu humilde blog. Espero que voltes a fazer as aulas de Spinning pois as mesmas são realmente otimas se tiveres um brom instrutor.

Quanto as corridas realmente gostaria que as corridas fossem menos caras para que possamos todos pratica-las. Veja, aqui nos Estados Unidos os custos para correr uma maratona está ficando cada vez mais alta e por isto estou deixando de participar em várias. Com a crise economica e falta de empregos por aqui cada vez menos estou a poder participar de maratonas de bons nivel devido ao alto custo. Corridas deveria ser para todos, mais a cada ano que passa está se tornando um esporte lucrativo para os organizadores.

Um abraço,
Sandra