Pesquisar neste blogue

terça-feira, 27 de abril de 2010

Estrangeirismos e Esta Mulher

A propósito do texto dos 70,1 Kg que escrevi há dias (embirro solenemente em chamar "post" , a uma coisa que é tudo menos um poste, para ler e escrever em português, ou "post" (Power On Self Test) - sequência de testes ao hardware de um computador, que não tem nada a ver com as mensagens deixadas num blogue, sítio na internet de fácil e rápida actualização, ou pior ainda chamar "postagem" ao que escrevo, o que só me faz lembrar pastagem, e aí sim, talvez a coisa não esteja assim tão longe do seu pretendido significado, pois afinal todos nós pastamos, nós que escrevemos e vomitamos ervas, folhas e flores, pastadas na planície, vales e montes da vida, e vós que leis, devorando e ingerindo, digerindo ou não o nosso vomitado mental)... Pois... "post" é também estas linhas aqui deixadas, dita o Estrangeirismo que Portugal tanto ama e aplica mesmo quando não seria necessário, em prol de um hipotético enriquecimento da língua. Esquecem-se é que se esquece a nossa, a língua, empobrecendo-a, mas pronto, isso é outro assunto que agora não me apetece desenvolver e provavelmente nem a vocês ler.

Ora dizia eu que a propósito do texto que escrevi intitulado 70,1 Kg, recebi 3 comentários:


do Miguel Paiva: "Corre mulher! bjs MPaiva"

de Anónimo: "Esta mulher já corre. O peso não é tão importante, mulher!"

do Kim: "Cara amiga eu tenho 93 Kg e vou estar na meia maratona do Douro. A correr... ;-)"


E dos três, embora igualmente apreciados e absorvidos como esponja que sou, sobre vinho tinto maduro (do bom, claro!), o que destaco é o do indivíduo de sexo indefinido, idade desconhecida, paradeiro e rosto misteriosos, assinado por anónimo, por uma simples razão, esse ser, sem rosto nem sexo nem idade, nem.... nada(?), diz uma verdade muito grande. Tão grande que parece que vive comigo, dentro do meu peito a ouvir o meu coração bater: "Esta mulher já corre." Porque sabe que batendo o coração da mulher, a mulher corre. Esta mulher!

E corre sim senhor! E o peso, é importante sim, mas não tão importante assim! Significará apenas, mais, ou menos comida para os vermes que nos hão-de devorar sob ou sobre a terra um dia destes. E eu, estou disposta a dar-lhes ossos, ossos, montes de ossos!

ESTA MULHER JÁ CORRE - Obrigada por me recordares Anónimo!


Pouco, devagar, com grande dificuldade, mas CORRE! Como o coração bate e enquanto bate, ela corre e correrá.


Correu
hoje durante 40 minutos, percorrendo a curta distância de 6530 metros, média de 6m08s / Km

Correr num sítio bonito, com luz do dia, com um sol a pensar em pôr-se mas ainda acha cedo para deitar-se, não é tudo, mas ajuda muito:

Nota1: Obrigada Mãe e obrigada Pai, que me salvarem de mim por esta noite, "obrigando-me" a ir correr.

Nota2: Miguel, vou correr sim senhor! Como vês, já fui! E tem continuação!

Nota3: Kim, mais pesada ou menos pesada, eu também vou estar na Meia do Douro Vinhateiro. A correr... espero :)

Nota4: a alimentação vai bem, com o propósito de perder peso (gordura) - o jantar de hoje:
Nota5: este prato é muito bonito, não acham? O prato mesmo! Era da minha bisavó materna e chegou a mim para meu deleite

Acabaram-se as notas... até as moedas...

Até... depois de amanhã, querido diário

9 comentários:

Carlos Alexandre Lopes disse...

sabes que durante muito tempo fui fumador.. um dia acreditei que podia nao ser mais... e já nao sou... acredita e luta, es mulher pra o conseguir

Fernando Andrade. disse...

Não volto a utilizar a palavra "post";Não volto a utilizar a palavra "post";
Não volto a utilizar a palavra "post";Não volto a utilizar a palavra "post";
Não volto a utilizar a palavra "post";Não volto a utilizar a palavra "post";Não volto a utilizar a palavra "post"!

Tem toda a razão,Ana. Também não gosto, mas acabei por me deixar arrastar na onda.

Quanto ao peso e à Corrida, Ana, parece-me determinada.Parta à "reconquista" do seu "mundo fantástico".
Grande beijinho.
FA

Bons Km disse...

Boa Ana, Agora eh so continuar fazendo o que esta mulher faz e faz muito bem CORRER pra ver esses indesejados kg irem embora pra sempre...
Bjinhos
JU

José Xavier disse...

Ana;
Tem toda a razão. Sempre vamos "escorregando" e facilitando a nossa maneira de escrever. E vamos dando valor aos estrangeirismos....deixando a nossa língua cair na desgraça.

Fez muito bem lançar este seu alerta, porque um "post"não é mais do que um texto, que é uma palavra bem portuguesa.

Um abraço e continuacão de BOAS CORRIDAS.....
Xavier

Anónimo disse...

:-))

horticasa disse...

Ora bem! Um post é um pau que segura um fio ex:( post de ectricidade, post de telefone ) certo??
Bom quanto aos kilos, tu vais lá, tenho a certeza.
beijo
eugenia

joaquim adelino disse...

Aquele Parque parece-me o sítio ideal para conseguir aquilo que quer, com trabalho e empenho tudo se conseguirá, força aí.
Um beijinho.

Vitor Veloso disse...

Olá Ana,
Excelente paisagem como fonte de inspiração para continuar a fazer que gosta "CORRER".
Correr pouco ou muito, mais rápido ou mais devagar ira com certeza conseguir atingir os objectivo, força.
Bjs
Vitor e Meninas

Ana disse...

Ana
mais uma vez mt obrigada pela visitinha lá no meu cantinho e pelas felicitações quanto ao meu novo (a) companheiro (a). Meu feijãozinho, rs

Fico muito feliz de saber que continuarás a acompanhar o Voz do Avesso, e gostei muito do que você escreveu.

Quanto a continuar correndo, meu médico achou melhor não. Então estou a caminhar e pretendo conhecer o mundo das águas (natação) em breve. Mas com certeza não abandonarei as corridas. Em breve voltarei e tenho planos até p/ uma famosa meia, quem sabe, em março de 2012, você não venha a conhecer o meu filhote quando nos encontrarmos na meia de Lisboa, rs. Sonhar alto faz parte da vida, rs.

E respondendo, é o primeiro filhote sim. Mamãe e papai de 1ª viagem estão curtindo muito, juntamente c/ as vovós que também ganharão um o 1ºnetinho(a).

Nossa, escrevi um monte... rs.
Entendo sua luta contra a balança, pois eu tbm enfrento essa batalha desde a adolescencia. O importante é q a gente sempre vence, as vezes demora, mas a gente vence.

Agora, fui... bjinhus

Ana