Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

E agora ? (II)

"A preguiçar nos lençóis do leito morno, adiando a inevitável hora de os abandonar, nem deu por ele se aproximar de mansinho e deu um salto quando o ouviu a sussurrar-lhe ao ouvido, tão perto que lhe sentiu o hálito quente e podia jurar que a voz estava dentro da sua própria cabeça.

- Se queres ir à Meia de Ovar parece-me que em vez de te deixares afundar na cama, devias levantar esse rabo e ir correr um bocado, não?

- Não me lembro de te ter mandado entrar nem sequer de te ter chamado. – Replicou ela fugindo à questão e puxando os lençóis para cima, cobrindo-se até ao pescoço.

Mas sabia que ele tinha razão. Ele tinha razão. Não fosse ele o senso comum.

- E não é sempre assim? Não foges de mim a uma velocidade superior à que agora corres, sempre que não encontras uma explicação lógica para o teu comportamento?

- Explicação lógica! Explicação lógica! Mas porque tudo tem de ter uma explicação lógica? – diz ela já irritada.

- E não tem. Por isso sofreste na última prova como sofreste. Queres sentir igual? Queres sentir mais funda a dor? Até esta te consumir e queimar o espírito e por fim o corpo até caíres abruptamente de faces brancas contra o asfalto duro e negro, espirrando sangue pelos orifícios de um corpo inerte onde o coração já parou? É isso que queres? Se é isso que queres, então não saias dessa cama por favor! – Finaliza ele num misto de raiva e ironia.

Ela sabe que ele tem razão. Ele tem razão. Não fosse ele o senso comum. E se poucas vezes ela o ouve e tem em consideração, desta vez sabe que está a ir longe demais, a fugir dele para demasiado longe. Tão longe que pode não conseguir voltar a encontrá-lo. E ele faz-lhe falta.Por isso, mandou-a a timidez e o pudor pedir para ele se retirar, levantou-se, despiu o pijama dos ursinhos, olhou-se de relance nua no espelho , e equipou-se para treinar.

E agora ela vai querer provar com todos os seus sentidos, o que já está mais que provado: que uma maior frequência e regularidade no treino, mesmo que treinos de duração mais curta, é sem dúvida alguma mais benéfico e producente que um único treino de longa duração mas que é absolutamente de periodicidade esporádica, que tem sido o que ela tem andado a fazer ultimamente, e com os resultados que estão à vista. Domingo dia 5 de Outubro veremos o resultado. Diferente para melhor? Igual? Ou ainda pior?

Esquece-se ela (ou faz-se esquecida e não lhe interessa agora referir, não vá de novo o senso comum voltar a entrar no quarto e surpreendê-la ainda despida) que essa teoria aplica-se sim senhor, mas não numa única e última semana que antecede uma Meia Maratona, como é o caso da 20ª Meia Maratona de Ovar.” (*)

Ainda a pensar nisto, acabou de se equipar, saiu para a rua e correu continuamente durante 1 hora.

(*) Texto assumida, declarada, e descaradamente inspiradíssimo em “O Homem Duplicado” de José Saramago

7 comentários:

luis mota disse...

Olá Ana!
E agora.
E agora é Ovar!
Espero lá estar e felicitar a Ana pela melhoria de tempo relativamente à competição anterior.
Luís mota

Anónimo disse...

Olá Ana,

Texto muito interessante que nos deixa pensar!
Parabéns pela tua perda de peso: tens de me dar a receita que tb preciso e adoro desporto.
Beijinhos para ti
Sandrina

Ricardo disse...

Ana,
Parabéns pela perda de peso, está a ser impressionante. É preciso ter muita força de vontade para conseguir o que estás a conseguir. Ás vezes tambem é preciso ter muita força de vontade para sair da cama e ir correr...
Mas o facto de estares a perder peso não te faz estar mais cansada para correr? Não há por aqui uma explicação lógica?

Bons treinos, boa dieta. Forças para Ovar.

Anónimo disse...

Olá Ana,

O bom senso também diz que a perda de peso deve ser uma consequência do esforço desenvolvido nos treinos. Se estás a perder peso sem treinar, significa que fechaste a boca o que pode resultar contraproducente, nesta coisa dos treinos/corrida. Mas enfim, isto tu já sabes. De qualquer maneira vale sempre a pena combater o aborrecimento, desmotivação, preguiça, etc.
Vamos lá então melhorar para Ovar. E o Porto ??? Para 2009 ?

xxx
João Hébil

TOTO disse...

bravo Ana péla perca de peso.
boa continuaççao.
antonio.

ana paula pinto disse...

Olá Ana

Não "desapareci" nada. Ainda ando por aqui. Mesmo que não corra, não comente os teus posts ou não dê quaisquer outros sinais de vida, estou por cá.

Já vi que tão depressa não nos vamos encontrar em prova nenhuma. Sabes que fiquei com pena de não ter ido a S. João? Mas não estava mesmo com força anímica para isso. Depois, quando passou é que me veio a pena. Fica para a próxima.

Agora nem podemos combinar uma corridita à noite na pista! Não sei se tratarei do cartão alguma vez! Isto é que são medidas que promovem a prática do desporto! Esta Câmara, afinal, tem muito a "ensinar" a outras...digo eu, no gozo claro, já que achava que Almada estava de facto "na boa pista" quando para aqui vim morar. Bem vistas as coisas, e não é preciso ver muito, as autarquias lá da minha parvónia promovem e incentivam muito mais práticas desportivas e estilos de vida mais saudável.
Temos que clarificar o que será "desporto para todos, enquanto mera actividade física" e "efectivamente" a prática de uma modalidade desportiva. Entre estes conceitos talvez encontremos uma fronteira bem clara, ou escura! Depende da cor com que pintaram e enfeitaram o nosso "metro" ultra, super ocupado. Ou talvez do maior ou menor (que nunca é) barulho ensurdecedor do fogo de artifício por "dá cá aqula palha" (cá para mim, dispenso-o até por um carregamento inteiro de fardos)
Bem. Alarguei-me e não era intenção. Tudo isto por não podermos entrar na pista de atletismo.
Tenho aqui o papelinho para a reclamação (sim, porque se faz logo uma minuta como se o Zé Povinho não soubesse reclamar), mas ainda não consegui lá ir. Parece que se tem mesmo que entregar nos serviços no Feijó ou na Câmara em Almada. Não me dá jeito ir nem a um sítio nem a outro, mas tenho que arranjar um tempinho. Até pode ser que dê pela internet. Confesso que ainda não vi. Lá na minha parvalheira a gente (lê isto com sotaque camónio) tem direito a reclamar de todas as maneiras, incluindo a internet. Claro que surtir efeito é outra conversa. Depende do objecto da reclamação. E também da forma. Se a gente for muito educado "Não dá em nada". Se a gente chamar uma televisão sensacionalista, arranja-se logo alternativa à coisa.


Beijinho
Paula

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Obrigada a todos pelos comentários deixados.

Não desvalorizando os outros, especialmente para a Sandrina, muito obrigada pela visita e pela boa surpresa de te ver aqui! Espero que gostes e que voltes. Um beijinho especial para ti.

Ao Luís: Ovar! Lá estaremos! Melhoria de tempo? hummm, isso é que não me parece... mas se chegar à meta, já me sinto feliz

Ao Ricardo: olha, já me deixei de querer sempre encontrar explicação lógica para muitta coisa... vou vivendo simplesmente.

João Hébil! Surpresa! Pensei que tinhas deixado de me ler... Porto 2008 só 14.000 metros, depois é máquina na mão a vê-los chegar! 2009? quem sabe?

Antoine: obrigada pela visita e comentário. E vai estar no Porto este ano? no dia 26 Outubro?