Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Body Combat - 1ª experiência



Nos relógios tradicionais, lentamente o ponteiro sobe para as doze, que serão vinte e quatro e não já doze, que doze só voltarão a ser amanhã.

Os brócolos acabados de ingerir à pressa ainda mal tiveram tempo de atravessar o esófago e assentarem no estômago.

Mas detenho-me aqui ainda antes de cair na cama. Volto aqui porque ontem ficou uma pergunta sem resposta. E a rapariga já sabemos é conhecida como quem gosta de deixar os pontos nos “is” embora por vezes espalhe pontos onde não há “is” e coloque “is” onde não se vislumbram pontos e ninguém consiga interpretar os textos de acordo com o ímpeto com que dela saíram as palavras. As palavras e os pontos, assim como os “is” isolados e perdidos nas frases.

Tudo isto para responder ao jovem que lançou a pergunta, que o “drama”, o “Drama” está em que faltam apenas cinco dias para a 32ª Meia Maratona de S.João das Lampas e a rapariga tem na memória fresca a prova em que mais sofreu e as razões para tal. Não, não foi a Maratona em que desistiu ao 30º Km, não senhor. Desistir é fácil. A prova em que mais sofreu foi precisamente uma meia maratona (em que não desistiu) e para a qual partiu com meia dúzia (nem sei se chegaram a tantos) treininhos de meia hora apenas. Guarda bem na memória o estado absolutamente alucinado em que chegou à meta. Cada passo dado a partir do Km 16 e sem consciência se cada passo dado seria o último. Estados que não nos devemos permitir experimentar. O preço pode ser demasiado elevado e afinal era só uma corrida… está bem que ela já conseguiu correr agora há dias 1h30m seguidos, mas é pouco, é muito pouco. E o medo é que o “drama” se repita. Bem… ela também tem na memória que partiu num ritmo que jamais poderia manter por 21097,5 metros, dada a sua condição física na altura. E esse erro (pelo menos esse) não vai ela repetir agora.

E não foi hoje ainda que voltou a correr. Entre 40 minutos de corrida sozinha e a oportunidade de experimentar uma aula (que ela sabe que dificilmente conseguirá manter devido aos horários) de Body Combat, com umas amigas e um professor bom como ò milho (dêem um desconto que em certas alturas do campeonato de uma mulher, qualquer estafermo pode apresentar semelhanças incríveis com o Mel Gibson) , optou a rapariga pela segunda evidentemente. 40 minutos a doer. Mas a doer mesmo! E não sei porquê mas acho que amanhã ainda vai doer mais e nem sei mesmo se ela se vai conseguir mexer. Ai homem, deste cabo delas!

4 comentários:

Fabiana disse...

rs(risos)

Gostou, Ana?
Essa aula e pauleira mesmo...boa recuperação pra você.
Bons Kms

Herculano Araújo disse...

Bem a continuar assim os larapios tem que se por a fancos,e as rampas de São joão são ligeiras inclinações,vai em frente que só custa ao principio no fim já passou tudo e até sabado em São João das rampas


beijocas

Ricardo disse...

olá Ana,
por acaso eu tambem já andei em classes de body combat, e gostava... não era pelo professor, era mais pelas colegas do lado...
MAS NADA QUE CHEGUE AOS CALCANHARES DE PASSAR OS 50' A CORRER (mesmo que sózinho).
Boas corridas.

Paulo Silva disse...

Olá

Por acaso tenho estado a pensar em experimentar Body Combat, só não o fiz ainda por duas razões:

Acredito que sou completamente descoordenado motor, (iria fazer algumas figuras tristes).

As aulas são de 60 minutos, não tenho a certeza se aguento.