Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

4ª feira, 27 de Setembro de 2006
Faltam apenas 18 dias para a Maratona do Porto

Vida

Nunca me senti assim. Uma inconstância constante que me torna a vida num verdadeiro paradoxo.

Trémulas estão as minhas pernas enquanto descem ou sobem escadas, ou de “x” em “x” passos enquanto corria no treino de hoje. Débeis e inseguras, como que a confirmar que a única coisa segura é a própria insegurança.

Esquecemos isso facilmente. Julgamos firmes paredes que derrocam afinal num abrir e fechar de olhos. O que hoje é certo, daqui a menos de um segundo…

Queria falar de tanta coisa, mas não posso. Emerge a necessidade do anonimato sobrepondo-se à intrepidez de sermos muito assumidos (Aonde? Num blog? Não me faças rir e não sejas ridícula).

Fiquemos por aqui. Olhemos esta Baía à noite.



Hoje dei-lhe a volta quase completa. Saí do Seixal, e voltei. Fui até à Amora velha, contornando aquele lençol de água onde repousam os barcos e sonhos de gente.

Fiz 1 hora de corrida contínua não muito lenta. As pernas fraquejam de vez em quando como se recebessem uma leve e seca pancada por trás dos joelhos. Nada de preocupante. Mantive o ritmo, acho até que a 2ª metade foi mais forte que a 1ª, e acabei bem. Uma hora apenas. À volta da Baía perfumada de mar e do cheiro do carvão em brasa esperando o peixe para o jantar.


1 comentário:

tartaruga disse...

Olá corredora CRIATIVA!!!!

que texto tão bonito (adornado por tao lindas fotos) e quão criativo! durante a leitura senti-me transportada e "elevada"!
Será mesmo a insegurança a única coisa segura? ou será antes a mudança que é sempre contínua? hum... segurança... faz-me sempre pensar. Antigamente, pensava que ela vinha do exterior, do material... Com o tempo, percebi q a única segurança mesmo é a interior - podemos ter tudo e sermos a pessoa mais insegura ao cimo da terra...
"Queria falar de tanta coisa, mas não posso" - fiquei com água na boca com esta frase... o que te impede de falares e conservares o anonimato? há tantos modos de dizer as coisas e escreves tão bem (especialmente qdo nao falas tecnicamente de corrida)... vá lá, pensa num modo. Todos ganhavamos e saímos enriquecidos!

Um abraço, contínua "levemente" a correr, pq "quem corre sempre alcança"