Pesquisar neste blogue

sábado, 7 de outubro de 2006

É assim que se fica depois de 2 horinhas a correr!

Domingo, 8 de Outubro de 2006
Faltam só só 7 dias para a Maratona do Porto

Depois de Ovar, não corri nem 6ª feira nem sábado. Corri hoje.

Depois de um dia na horizontal (não, não foi a fazer aquilo em que estão a pensar, mas também não vos vou dizer a fazer o quê ou porquê), lá saí da cama ao fim da tarde e fui com o Eduardo Santos até ao Estádio Universitário de Lisboa.

E perto das cinco e meia lá começamos o treino. 2 horas de corrida contínua, lenta é certo, mas menos lento para o final o que significa que me ia a sentir bem, bastante bem.

Bastante bem para 2 horas, o que deve equivaler a qualquer coisa muito perto da meia maratona apenas.

Daqui a uma semana, depois deste “treino” teria outro de igual distância para fazer. Como reagirá o corpo e a mente? A resposta é: “não sei”.

Que tempo espero fazer? A resposta deve situar-se entre as 4 e as 4h20m. A tolerância é -2 a ­+ 40 minutos. Dentro desta tolerância tudo pode acontecer.

O treino de hoje foi bom. E quando digo bom em termos físicos (que deve ser no que a maioria pensa, em músculos, respiração e força), consequentemente é excelente em termos psicológicos e eu funciono muito em função dessa parte, da psicológica. Se estiver bem psicologicamente a resposta à pergunta anterior pode ficar bem perto do valor mínimo, mas se antes ou durante o percurso a mente falhar e entrar por onde deve, o que é fácil acontecer durante 42,195 km, então até talvez seja ultrapassado o valor máximo da tolerância. Se fosse só corpo diria que faria a maratona em 4h10m (ou talvez menos) sem dificuldade de maior.

Mas como vocês sabem, para além do corpo, há muitos outros factores que nos influenciam numa prova.

Vou-vos fazer uma confissão: Estou “morta” que isto acabe. Maratona não será tão depressa, mas novos objectivos começam a nascer. É porque parar … é morrer, e eu apesar de por vezes parecer… não quero morrer!
Reparem na t-shirt molhada (na minha é claro!!)! É mesmo suor, não me mandaram um balde de água pela cabeça abaixo, nem fiz xixi nas calças! Agora reparem no Eduardo! Pobre Eduardo! Para correr à minha velocidade tem de levar 2 t-shirts e é se quer suar um bocadinho.... obrigada Eduardo, só tu é que me aturas... mas eu mereço!!

2 comentários:

José Carlos disse...

Parabéns!
estou a ler um post cheio de energia positiva.
Com certeza vai ser uma grande maratona
Boa prova aos dois

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Obrigada pelas palavras José Carlos!

De uma coisa tenho a certeza: que a Maratona vai ser mesmo grande!

A energia positiva...sabes, isto é como um interruptor, uns dias para cima, outros dias para baixo.

Outra vez obrigada e até à Nazaré talvez?