Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

6ª feira, 20 de Outubro de 2006
Já não falta nada para nada

Acabei a viagem que foi a 3ª edição da Maratona do Porto.

Hoje encontro-me sem destino. Mais do que de correr (ainda não corri desde a Maratona ) senti a falta de escrever.


E em vez de ir comentar nos “Comentários” dos que me dedicarem algum do seu tempo, a ler-me e “acompanhar-me” ao longo destes meses, e agora a felicitar-me, resolvi escrever tudo aqui, em primeiro plano:

Agradeço a todos, o tempo que alguns possam considerar perdido a ler-me, e a deixar-me comentários que por vezes foram cruciais e decisivos para a direcção que a viagem/história tomou. É que tudo é importante. Por vezes gestos tão simples podem mudar o curso de uma vida, só porque chegaram no momento exacto em que precisávamos deles. Alguns comentários tiveram esse poder. Aliás todos! Pois mesmo os negativos (que os houve para quem não tiver memória curta) tiveram também papel preponderante na minha atitude. Deram-me mais força! Para continuar a lutar. Para continuar a acreditar e para continuar a ser eu. Cada vez com mais força. Até a esses eu agradeço.

Hoje quero destacar alguns “comentadores”, mas não deixo de modo nenhum de valorizar os que não vou mencionar .

Assim, começo pela Helena(este ano) e Tatiana(ano passado) - do Núcleo de Psicologia do Desporto e da Actividade Física, Instituto Superior de Psicologia Aplicada, que no terreno me ajudaram (e de que maneira!), na véspera e no dia da Maratona! Para além disso agradeço a sua visita a este humilde espaço, e as suas palavras, que me tocam, principalmente quando estamos frágeis e as lágrimas parecem querer sair por qualquer coisinha; Para elas o meu sentido agradecimento e o sincero desejo de muitas felicidades para a vida, em todos os campos. Do que vi e senti, merecem! Tudo de bom para vocês e quem sabe até para o ano;

Não significando a ordem, a importância, pois é-me muito difícil ordenar, mas também não preciso, segue-se o António Pinho, que ao longo de já mais de um ano me tem seguido, de fórum para fórum, de fórum para blog, sempre ali, presente com palavras curtas mas valiosas. Obrigada António Pinho;

Carlos Viana Rodrigues, uma das pessoas mais íntegras, sensatas e coerentes, que soube sempre manter uma posição que muito admiro; obrigada Carlos! Do coração!

Joaquim Margarido! Tomou a sua posição, também íntegra e coerente, assim como o João Hébil. Para eles o meu obrigada.

Fernando Sousa, que debaixo de severas intempéries se manteve ao meu lado, quase até ao fim! Obrigada Fernando.

Álvaro Costa, que de uma forma mais real que virtual sempre esteve ao meu lado! Obrigada Álvaro.

Zen! Obrigada também. Foste importante!

Fernando Andrade, muitas vezes na sombra, só surgindo em causas dramáticas, em geral também senti o seu apoio. Obrigada Fernando

José Carlos Jorge, que afinal parece que me vem seguindo em silêncio mas que agora para o fim, mostrou-se à luz, incentivando-me! Obrigada José Carlos.


Aos que não conheço pessoalmente:

Lénia Gamito, recente nestas lides, deu-me também alguma força com as suas palavras. Obrigada Lénia.

Tartaruga! Um ser especial! Obrigada!


Aos que não conheço de todo:

Carlos Manta Oliveira, que me felicita hoje. Obrigada. Servir de inspiração a alguém para correr, é um valioso elogio. Serve para alguma coisa esta minha vida…(de corrida e de blog)

Ao José C. que gritou em plena maratona “Força Maria Sem Frio” – obrigada, aquilo demonstra que afinal tinha muito mais gente a “acompanhar-me” e a torcer por mim do que imaginava.

Ao Sálvio Nora que já não me pode ouvir, mas que esteve comigo neste Maratona sem sombra de dúvida. Obrigada Amigo, estejas lá onde estiveres.

E agradeço a todos os anónimos, a todos que me apoiaram, sem dar nas vistas e sem alarido. Uns sei quem são, e eles também sabem, outros continuarão na sombra.

O meu querido pai, que está sempre comigo. A minha filha que me alenta para eu continuar viva. A minha mãe que me facilita muitas vezes a logística dos treinos e das provas.

E por fim, mas não menos importante, o Eduardo Santos, que quer pela negativa (passado recentíssimo) quer pelo presente, muito me ajudou a chegar onde cheguei. A força que me deu para continuar (de forma involuntária ), e agora quando logísticamente me tornou possível treinar. Sem ele não teria conseguido. Obrigada Eduardo.

Isto parece uma carta de despedida. Não o é. Mas por ora apetece-me fechar o pano, correr as cortinas, fechar a porta. O espectáculo acabou. Ou antes, estamos no intervalo. Vão comprar pipocas enquanto eu não volto. Não vou demorar muito, que eu sei, pois preciso disto… O meu obrigada a todos e até breve

6 comentários:

Álvaro disse...

..."O Sálvio não me pode ouvir"?????????????
...Ou és tu que não o podes ouvir?
...Mas não o podes ouvir, MESMO?...
Sei não!
Beijinho

Coco, João (Elvas) disse...

Por motivo imprevisto que durante alguns dias me afastou de casa, só hoje me foi possível voltar a visitar o seu "blog". Como deve calcular fiquei contente com o êxito alcançado na Maratona do Porto. Receba os meus sinceros parabéns!
Gostaria de lhe pedir para que num próximo treino ou prova em que participe, lance um abraço meu ao ar fresco que, pela manhã, nos toca o rosto. Já tenho saudades!
Parabéns, uma vez mais!

Anónimo disse...

Ana, tudo bém? OK
gostei muito do texto, por alguns
momentos até pensei que nos ia
abandonar! mas não, fiquei mais
contente, porque é só um até breve
quero lhe dizer fiquei contente
por me ter incluido na lista, o
meu Obrigado.
boa recuperação até ás dez milhas
mais uma vez PARABÉNS
AP

Zen disse...

Bem Ana...

Apesar de muita "prosápia" não sou muito bom nestas coisas de "patáti", "patátá", sentimentos lamechas, brocadinhos de palavras que chegam ao coração, pieguiçes e coisas afins... mas uma coisa tenho a dizer-te, que sobra e se mantêm do tempo da quase "ideologia" PCGC ( lá lá vão uns anitos): admiro muito a tua determinação! Admiro a tua inteligência e sensibilidade, transmitida de forma nítida na energia das tuas palavras escritas! Enfim... sou teu fã!(ehehehe)
Importante, eu ?! Importante tu!

Fica bem

Anónimo disse...

Obrigado Ana!

És um anjo. Aproveito para te dizer que poucas mulheres e mesmo muitos homens têm a força e o valôr que tu tens...invejo-te!

Quanto à tua escrita, é poderosíssima e ninguém pode ser indiferente a este teu dom. Por vezes o imaginário e o real são por ti expressados de tal maneira que é impossivel fazer a triagem destes dois mundos. Continua Ana, pois és fantástica...

Também és uma boa amiga, uma boa mãe, uma boa filha, uma vencedora deste nosso mundo, que acaba por ser o possível de momento...depois outro dia surgirá...melhor? Talvez...

Ana, aproveito para te elogiar pela excelente maratona que realizaste no Porto em que na segunda parte mostraste todo o teu poder, a tua força.
Parabéns, bom descanso e até à tua "próxima viagem".

Beijinhos
Fernando Sousa

Fernando Andrade disse...

Cá está o homem
“Que actua na sombra
Nas horas dramáticas!”

Que lê na sua escrita,
Mesmo quando aflita,
Frases aromáticas!

Mas quando tranquila
Dá gosto segui-la
Na prosa que escreve

E esse gosto aumenta
Se o mal afugenta
E o drama é breve.

Mas se por segundos
Se deixa e ir ao fundo
Triste, de alma insana…

Emerge depressa
Sacode a cabeça
E eis de novo a Ana.


Obrigado, Ana, por me ter colocado na lista dos seus “apoiantes”. Quando for preciso “recolher assinaturas” já sabe…

Beijinho.

Fernando Andrade