Pesquisar neste blogue

domingo, 25 de maio de 2014

8ª Corrida do Guincho - Entre Serra e Mar

25 de Maio de 2014

Decorreu hoje a 8ª Corrida do Guincho - Entre Serra e Mar.

A organização esteve a cargo de Terras de Aventura, Junta de Freguesia de Alcabideche, Sociedade de Instrução e Recreio Janes e Malveira e teve o apoio da Câmara Municipal de Cascais e Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada. É uma prova integrada no Circuito Nacional de Montanha 2014.

Este ano, por impossibilidade das Autoridades garantirem o controlo do trânsito em zonas que se adivinhavam problemáticas, a organização alterou o percurso habitual à última da hora. Pelo menos, os atletas inscritos foram avisados por mail a pouco mais de 12 horas da prova. Desta forma, o percurso foi encurtado e evitou-se o asfasto, fazendo-se sempre por estradões de terra e trilhos.

A Partida e chegada foi desta forma marcada para junto do Campo de Futebol da Malveira da Serra e os atletas depois de terem sido chamados para controlo de partida, foram encaminhados para as arribas e falésias sobre o Guincho e as praias adjacentes. Num quase constante sobe e desce, com muita pedra, a vista do Mar e da Serra fazem jus ao nome da prova e as paisagens são de arrebatar a respiração.

Já a caminho da Meta. somos presenteados com um trilho bastante estreito onde mal cabiam os 2 pés lado a lado e seguimos uns atrás dos outros. Venho na cauda do pelotão, nem tenho muitos atletas próximos e vou bem. Quando surpreendentemente verifico que vêm caminheiros em sentido contrário. Alguém tem de parar e desviar-se do trilho para ceder passagem. Com a minha velocidade (muito lenta) e postura nesta Corrida, que é principalmente a vertente do lazer e da prática de actividade física ao ar livre, não tenho problema nenhum em abrandar, e ter cuidado ao cruzar-me com os caminheiros principalmente quando são cães e crianças pequenas. Não me perturbou nada mas não deixo de pensar como terá sido com os atletas da frente, com outros andamentos e outros objectivos com a sua participação. Infelizmente soube depois que à conta de se desviar dos caminheiros um atleta da frente (até ali) tropeça, voa e aterra sobre uma pedra que o deixa com os ossos, músculos e tendões do joelho completamente expostos pelo corte provocado pelo embate. Uma situação triste que neste caso poderia ter sido evitada, e dificilmente se percebe que uma organização com a experência como esta, tivesse colocado os caminheiros no mesmo trilho (estreito) que os atletas que numa qualquer altura do percurso se iriam obrigatoriamente cruzar. Acredito que a alteração de percurso em cima da hora tenha sido a principal causadora deste deslize, mas a organização tinha obrigação pela conhecimento e experiência que tem, de o ter evitado. Para além disso, o socorro foi prestado com alguma demora, sabendo-se no entanto que os locais e os acessos nalguns pontos neste tipo de provas nem sempre são os mais fáceis.

Todo o percurso estava bem marcado, havia muitos elementos da organização a indicar o caminho a seguir, o que começou aliás no secretariado que ficava a 1500 metros da Partida, devido à tal alteração de última hora.

A prova tinha 2 abastecimentos de água, perfeitamente suficiente para a distância.

À chegada à meta temos os seguintes prémios de participação: T-shirt de algodão, pão com chouriço fresquinho e bom, um sumo, uma maçã e água.

Há disponibilidade de instalações para banhos e a cerimónia de entrega de prémios decorreu na Sociedade de Instrução e Recreio Janes e Malveira.

As classificações ficaram disponíveis on-line muito rapidamente.

Considero a prova muito bonita e bem organizada, não fosse aquele cruzamento de atletas com caminheiros, que acredito ter sido um deslize que não se virá a repetir.

Por tudo isto paguei de inscrição EUR 8,00, que considero um bom preço pelo que é oferecido.



Fotos na Galeria de fotos da AMMA - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras, aqui

Classificações no site Terras de Aventura, aqui

A presença da Spiridon, a acompanhar, apoiar e orientar atletas há décadas:
 O meu pai - Campo de Futebol do Malveira da Serra:


 A zona da Partida e da Chegada, ainda antes de tudo começar:
 Já quase preparada para começar:
 Luís Domingos, ex-grande atleta, agora na Organização:
 A aquecer:
A aguardar o controlo, chamada para a linha de partida:

A Partida:
Por dentro da prova (obrigada António Guedes):
 

 
 

 De Ana Marques:

De André Noronha:
Pelo Clube Atletismo Parque da Paz (Pedro Gabriel):

Pelo Egas Branco, aqui caminheiro com quem tivemos a sorte de nos cruzar (nós tivemos sorte, outros tiveram azar nestes encontros, como se pode ler no texto), na companhia de Jorge Branco - Último Km, com quem tive o prazer de fazer toda a prova:


A chegada:
Meta à vista:

Do atleta André Noronha:


 Conversa:
 Prémios nas mãos
 A t-shirt:

A minha Corrida:

Toda a semana parada. Corri e andei a prova toda com o Jorge Branco, o que se veio a revelar bastante benéfico, creio que, para ambos. Conversamos, vimos as vistas e corremos.

Nunca tinha feito esta prova, apesar de já ir na sua 8ª edição. Tem um percurso muitíssimo bonito, entre serra, mar e céu. Adorei. Muito provavelmente vou voltar para o ano. Voltará ao percurso habitual talvez, que dizem ser mais diversificado em termos de piso. Gostei deste.


Percorri os 10,270 km em 1h32m e fui o 500º atleta a cortar a meta, de um total de 540 chegados à meta.

Foi mais uma Corrida e eu saio revigorada para mais uma semana.

8 comentários:

Jorge Branco disse...

Foi um prazer fazer a prova com a Mãe da Blogosfera Corredora! Obrigado por me acompanhar no meu andamento de Lesma da Lezíria.
Realmente muito complicado esse cruzamento de atletas e caminheiros.
Mudanças de percurso feitas de emergência dão (quase) sempre problemas!
Não se entende como a policia não sobe previr que não podia garantir a segurança da prova atempadamente a fim de se procurar outra data para a realização da mesma.
Claro que a organização também pode ter cometido um deslize ao fazer o percurso dessa maneira. Mas haveria alternativas? Não sei! Sei é que é extremamente complicado fazer um percurso praticamente novo na véspera da prova.
Desejo uma rápida recuperação ao atleta acidentado.
Beijinhos.

Horticasa hoticasa disse...

Belas paisagens, deve ser uma prova muito bonita, afinal também andaste por Sintra, nós vimos o Guincho lá do alto da Penha e da pedra amarele...
beijinho

JoaoLima disse...

Saio revigorada! Quando assim é, tudo está muito bem e ainda bem :)

Beijinhos Ana

ps - Arrepiei-me foi com o relato da queda...

Carlos Cardoso disse...

Espectáculo...só foi pena esse acidente. Espero que o atleta em causa recupere rapidamente.
Beijinhos e boa semana

Isa disse...

É uma prova bem bonita, tive pena de não ir este ano.
Quanto ao acidente...nem quero imaginar...o ano passado também eu ia caindo em cima dumas pedras, consegui evitar a queda nem sei como. Rápidas melhoras do atleta em questão!

Ainda bem que foste feliz :)

Um beijinho e continuação de boas corridas.

joaquim adelino disse...

Parabéns amiga Ana, fiz a prova uma vez e correu tudo bem, estranho que agora as coisas tiveram menos bem, creio que tiveram tempo suficiente para prever os contratempos, mas com a boa vontade dos atletas e participantes as coisas acabaram em bem. A companhia do Jorge é sempre um prazer, ele diz que se "arrasta" mas quem se vê "gregos" somos nós, já tenho algumas experiências disso. Bjs.

S* disse...

Que maravilha de paisagem... até corres com mais gosto!

Corro, logo Existo disse...

Pela descrição da prova só posso confirmar o que já me tinham dito desta prova. Infelizmente não pude fazê-la pois foi o dia da 1ª comunhão do meu mais velho.

Aquela queda trouxe-me à memória recordações recentes.

Espero um dia poder fazer esta prova.