Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

36ª Meia Maratona de S.João das Lampas

Podemos achar que descrever a 36ª Meia Maratona de S.João das Lampas é dizer que foi organizada pelo Meia Maratona de S. João das Lampas - Grupo de Dinamização Desportiva com o apoio da Câmara Municipal de Sintra e da Junta de Freguesia de S. João das Lampas, que decorreu no fim da tarde de sábado, 8 de Setembro de 2012, que o percurso tinha a extensão de 21 097m, aferido pela CNEC, que ultrapassou as cinco centenas de atletas a cortar a meta da Meia e a centena de participantes na Mini-Maratona de meia dúzia de quilómetros, que este ano a prova esteve integrada no programa das Festas de Nª Senhora da Saúde, que os vencedores foram António Sousa do Garmin CO Oeiras com 1h12m15s e Anabela Gomes do Arrudense com 1h26m26s, que o trânsito estava condicionado, que os quilómetros estavam marcados e que havia quatro postos de abastecimento. Podemos ainda dizer que as inscrições custavam seis euros, que não havia este ano prémios monetários mas troféus para a classificação por escalões e que o saco de prémios de participação continha uma camisola, lembranças e produtos alimentares. E que o controle era feito por pulseiras distribuídas em pontos estratégicos. Podemos ainda dizer que a cronometragem e classificação esteve a cargo da Xistarca que disponibilizou resultados com rapidez. Podemos dizer tudo isto e pensar que descrevemos a 36ª Meia Maratona de S.João das Lampas, mas desengane-se quem assim pense, porque para sentirmos e sabermos o que é a Meia Maratona de S.João das Lampas temos de lá ir correr.

Temos de ver e ouvir a animação da rua, os pórticos, especialmente o tradicional que consiste na Meta. Temos de levantar o dorsal e resolver pequenos conflitos e até fazer inscrições de última hora com bastante facilidade e eficiência. Temos de aquecer naquelas ruas animadas à volta do coreto. Temos de sentir a afabilidade da organização, um carinho pelos atletas e um amor pela Corrida sentido na pele, personificado e bem representado pelo director desta que é a 2ª Meia Maratona mais antiga de Portugal, Fernando Andrade. Temos de partir a horas à frente dos Caminheiros. Temos de sentir as ruas da vila enfeitada, o Coreto, a Igreja, as gentes pelo caminho fora, os rostos, os sorrisos e o brilho dos olhos, as serras e o deslumbramento da paisagem, os ares, os moinhos, as crianças de mãos estendidas a procurarem as nossas. Temos de encontrar água com abundância nos abastecimentos apesar de sermos a cauda do pelotão. Temos de ser surpreendidos por um copo de bebida isotónica ao km 15, que bem que soube depois de tão duras rampas a confundir com Lampas, de tanto suor derramado, de tanto passo dado e sorriso retribuído num constante oscilar de sobe e desce.

Temos de ouvir as gentes a dar-nos força, porque somos mulheres ou homens ou velhos ou novos. Simplesmente a darem-nos força em gestos e palavras singelas proferidas com pureza. Vejo-lhes as vestes, de gente do campo à porta da cidade, à porta de casa, a improvisarem chuveiros para os atletas se refrescarem, a oferecerem água e o que podem dar.

Temos de olhar para um relógio posicionado a cada 5 km, a lembrar estações ferroviárias e o nosso próprio andamento e ritmo. Temos de ouvir as palavras amáveis de quem zela pela nossa segurança e nos pede para ocuparmos a outra faixa da estrada, quando já o trânsito tinha sido aberto. Temos de ser acompanhados pela polícia e observar o bom trabalho em relação ao trânsito garantindo a nossa segurança e integridade. Temos de receber as pulseiras de controlo com a simpatia com que são dadas. Temos de pisar a passadeira verde para a meta e sermos "abraçados" no fim. Temos de ser fotografados como se fôssemos vedetas e favoritos ao pódio.Temos de receber os bons tratos e o saco e a camisola e nem nos importarmos por já não termos recebido os produtos alimentares de outros tempos e que a maioria dos classificados à nossa frente ainda recebeu. Temos de levar à boca pedaços de melancia doce e fresca e sentir o suco escorrer pelos cantos da boca e não nos importarmos com isso, limpando o queixo com as costas da mão e parabentearmos o principal mentor desta grande Meia Maratona: Fernando Andrade de novo, que se mantém no leme deste barco desde o nascimento da prova. Temos de assistir à entrega de prémios, apenas cheirar as flores oferecidas aos vencedores e tomar um bom banho, e depois ficar para a festa.

É isto apenas. Temos de correr a Meia Maratona de S.João das Lampas para sabermos então o que é a Meia Maratona de S.João das Lampas. Deseja-se que 2013 permita a sua 37ª edição. É uma prova de eleição que tenho no coração. Prova em moldes simples e humildes, sem no entanto deixar de satisfazer plenamente os requisitos essenciais para o sucesso que tem.

11 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns por mais uma meia que ainda mete medo a alguns, cada vez menos é certo...
Gostei de te ver e como sempre em muito boa companhia.
As Lampas são mesmo especiais, por tanta coisa, imagina que para mim até foi lá que conheci pessoalmente uma tal de Maria e um tal de Cidadão, dois queridos amigos que muito prezo.
Beijinhos Ana.
António Almeida

S* disse...

eheheh Essa prova assusta!

Jose Xavier disse...

E ao TER isso tudo, poderemos concluír que é uma MEIA MARATONA COMPLETA!!

Parabéns pela tua prova, e pelo prazer que tiveste em correr, e parabéns ao nosso amigo Fernando Andrade pela grande organização.

Beijinhos dos Xavieres

Susana disse...

Bom dia, Maria,

muitos parabéns por essa conquista... (qualquer dia também tenho uma)!

Adorei a descrição da 36ª MM e senti mesmo o espiríto.

Obrigada! :)
Susana

Tiago Rodrigues disse...

Parabéns pela corrida e também por este excelente relato do que é a 1/2 Maratona de S. João das Lampas. Depois de ler isto, fico com a certeza que em 2013 é uma das provas obrigatórias do meu calendário.
Beijinhos e continuação de boas corridas.

Henriqueta Solipa disse...

Ana que pena não te ter encontrado :-(

Que bom o teu resultado na prova.... conseguiste ultrapassar o TGV e como sempre os teus relatos são excelentes!!!

Beijinhos e temos que organizar outro treino ;)

Anónimo disse...

Cara Maratonista,
Já vi que gostas de correr se possível com belas paisagens para admirar. Não te esqueças de guardar um espaço na tua agenda para correres a mais bela Meia Maratona do Mundo (a do Douro Vinhateiro em Peso da Régua)que decorre em meados de Maio.

Continuação de boas corridas.

Joana disse...

Muitos parabéns por completares mais uma prova :) São estas vitórias que fazem a vida valer a pena não são? :D

És uma mulher cheia de coragem :D

Beijinhos e boa noite :D

Corre como uma menina disse...

Está tudo dito, apetece ir já amanhã inscrever para a edição de 2013! :)
Bjs

Fernando disse...

"...temos de lá ir correr."
Bonito, original e inspirador
Obrigado por esta mensagem contagiante cuja leitura recomendo.

Jorge Goes disse...

depois de ler o que a Ana escreveu, reforçei a convicção de que cada vez mais aprecio as provas com esta intensidade popular. Em que tudo parece organizado com carinho dedicação naturais, e que apesar de serem provas realizadas fora dos grandes circuitos promocionais (sem cobertura mediatica para além da que os seus participantes fazem)têm mais encanto pela sua genuinidade, simpatia das suas gentes e pela satisfação que obtemos pela forma como somos acolhidos. Gostei de ler fiquei com vontade de me inscrever já para 2013. Temos amigos em comum que estiveram comigo no domingo na corrida do Avante e me disseram o mesmo.