Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Duas Mulheres , uma história dentro da corrida" ou "O Grande Melão"


Não são propriamente amigas chegadas. Apenas amigas, pessoas a quem se quer bem mas de quem depressa se esquece enfermidades ou arrelias, mal os olhos se afastam do corpo visível.

Correm no mesmo clube e este as juntou e continua a juntar prova após prova.

Vamos chamá-las de "MSFNC" e "MA".

Naquele domingo, chegaram ao local da prova praticamente ao mesmo tempo. Em carros e de origens diferentes. Cada uma fazendo-se acompanhar de seus familiares e amigos.

Cumprimentam-se com alegria genuína. Apesar da ténue proximidade nas suas vidas, há sempre a Corrida, essa aliada de ambas que as une neste acto da vida. Palco feliz, que promove episódios vários em cenários de cor e luz, com suor e lágrimas, e risos e alegria. Neste domingo não é diferente.

Com a chegada dos restantes elementos da equipa, distribuem-se dorsais e organizam-se os atletas para a prova que lhes compete correr.

MSFNC pensa que vai correr 7 Km. Assim vira no regulamento, a que tivera acesso na véspera. Informa MA.

Será portanto a 3ª prova daquela manhã. Têm tempo e não precisam aquecer já. Conversam, tomam café, revêem amigos e eis que surge alguém com o regulamento e se constata que afinal as mulheres da idade delas deverão fazer a 2ª prova, a de 2800 metros. MSFNC chateia-se. Já vinha a contar com os 7 Km, 2800 metros são uma violência, e como se diz na gíria, não dá nem para aquecer, dando no entanto para o coração sair pela boca. MA conforma-se rapidamente, e quando dão por elas, não se vêem mais uma à outra. MA aquece longe da partida, em zona resguardada, onde esconde planos e estratégias. MSFNC conforma-se e vai aquecer mesmo ali, quando já algumas participantes alinham na partida, à espera. Preocupa-se com o desaparecimento de MA, mas calcula acertadamente que ela está a aquecer e que conhecedora da hora de partida, aparecerá escassos minutos antes. MSFNC aquece num trote agradável e eis que precisamente 2 minutos antes da partida, surge MA e logo atrás desta, a chefe de equipa, que numa agitação tremenda lhes comunica:

"Vocês podem fazer a grande! - referia-se à prova de 7 km - "podem correr os 7 !"

"Ah?!" - MSFNC não percebe. Se pode correr a prova dos 7, vai competir com quem? Que classificação terá? Mesmo sendo sua intenção fazer a "sua" prova e depois correr descontraidamente a prova dos 7, como uma intrusa que seria, não lhe agrada a ideia de deixar de correr a sua prova, para correr a dos 7 Km clandestinamente.

"Temos mais hipóteses!" - diz-lhe efusivamente MA, com um brilho no olhar, que entretanto já estivera a falar com a chefe.

"Hipóteses?!" - MSFNC não quer ter mais hipóteses... quer apenas correr na prova estipulada para o seu escalão, ganhar ou não aquilo a que tiver direito, e depois, sim, correr mais um bocado. Mas deixar de correr a prova que estava estipulado ao seu escalão?! Não concorda.

"Há taças para as 5 primeiras mulheres na prova principal!" - argumenta MA.

Taças, então tratava-se de taças. A hora de partida para a prova "dela" aproxima-se vertiginosamente e estão já em frente da mesa da secretaria da prova, onde a organização lhes confirma que podem correr a prova dos 7 km e têm na mesma a sua classificação. Tudo dentro da legalidade portanto.

Há que decidir.

"Temos mais hipóteses! Vá, anda lá! Vamos as duas! " - MA insiste.

Se a ideia não agrada a MSFNC - correr porque "tem mais hipóteses" - já a possibilidade de correr 7 Km agrada-lhe muito mais do que correr 2,8 km. O tempo escoa-se. Rápido. Há que decidir! E a organização diz que pode escolher... que não há problema nenhum.

"Ok, fazemos a grande" - anui.


Entretanto a partida dos 2,8 km tinha já sido dada e elas têm tempo para arrefecer o que já tinham aquecido, e aquecer mais um bom bocado, observando os outros participantes.

E é aí que MA começa a reconsiderar a sua decisão. Ao ver não só a sua colega de equipa e amiga MSFNC a aquecer para a prova grande, mas... mais uma mulher aqui, e outra ali, e aquela mesmo com ar de atleta, e aquela bem conhecida delas e que não lhe dá hipóteses nem de chegar aos calcanhares, e ainda ali mais outra.

"Já estou arrependida... na prova pequena... ainda tinha mais hipóteses... agora aqui...já não sei..."

MSFNC não se contém e uma sonora gargalhada acompanha o momento.

"Devias era de ter corrido com as velhinhas e ainda ganhavas uma taça...agora aqui..." - diz o marido de MA num tom divertido.

E MSFNC ajuda "Ai queres taças?! Então corre mulher! Pensavas que era só eu e tu, heim? Que estava no papo? Pois se queres taças vais ter de correr!"

Todo o grupo riu. Riu e brincou e gozou com a já desesperançada MA, até ao ponto de MSFNC sentir alguma comiseração dela e parar com aquilo "Oh MA... pode ser que consigas, se há taças para as 5 primeiras, olha, faz o teu melhor, vá! Podes conseguir, nem que fiques em 4ª ou 5ª...é possível!" - o tom agora era de amiga, verdadeiro, genuíno, agora e depois de ter tornado o sucedido um momento hilariante que durou vários minutos, de certo demasiado longos para MA.

Partida dada e as amigas deixam de se ver. Conforme esperado, MSFNC fica para trás e MA vai para a frente.

A prova corre bem a ambas, e voltam a encontrar-se no final. Feliz e contente uma, com os seus 40 minutos de corrida, e ... com um grande melão a outra, com os seus 35 minutos. Tinha ficado classificada... na 6ª posição...

11 comentários:

CANELAFINA disse...

Vou ter que ler de novo, esta muito dificil. Ja estava com saudade de voce Maria Alem Mar

Jacke Gense disse...

Oi ANa.. obrigada pela visita lá no meu novo cantinho!

Fique com Deus
Jacke

Luciana disse...

Coitada da sua amiga!!!! Deve ter chorado de tristeza e vc deve ter ficado muito feliz com aquele melão maravilhoso!!!! Huuuum, eu iria preferir o melão doce a este 6 lugar.

Bjs
Lu

Dona D disse...

Oiê!

Se preparando para correr no Porto?

A corrida sempre faz grandes amigos, né!

Beijão do Brasil!

Sergio disse...

O texto está difícil para nós brasileiros, mas com boa vontade e uma releitura acho que entendi o principal. Veja se é isso. Havia uma hipótese de ganhar um melão e uma das corredoras ganhou, mas só não entendi por que este prêmio foi dado a que fez o pior tempo. Estranho também dar um melão ao invés de medalha ou troféu... Brincadeira minha, consegui entender sim. A corrida deve ter sido legal! Só não sei se uma das duas era você...
bjs
Sérgio
corredorfeliz.blogspot.com

ana paula pinto disse...

Não estive lá, mas parece que sei e...pelo que sei...há contextos e com(n).textos:-))

Se existe alguém que coloque o Clube acima de qualquer interesse ou prazer pessoal, essa pessoa é a MA (se é que sei de quem estás a falar:-)))Seja em que situação for, dá sempre o seu melhor...nos treinos, nas provas, na amizade, no relacionamento e...nos petiscos:-))
Ah! bem...esqueci-me de que tu petiscas apenas maçãs nos nossos "encontros":-)) É tempo de passarmos para "melão". Ouvi dizer que, dieta de melão (aconselham-se 3 dias) faz maravilhas: purifica, drena e resulta no organismo em silhueta "fenomenal":-)))

Ora bem, Maria Sem Frio Nem Casa, graças a Deus que o nosso clube, SARGENTO DA ARMADA não participa na apanha do melão no Ribatejo se não estávamos mesmo sujeitas a "grandes melões":-))

Até à próxima "colheita"...olha, eu adoro melão com presunto!:))

E não aprecio taças, mas lá que as "latas" são importantes porque "materializam" participações da equipa, lá isso são...

Beijos

Jorge Branco disse...

Não trocava um belo melão por meia dúzia de taças!
Felizmente nunca corri por taças e nunca tive clube.
Sou um corredor livre!

disse...

Quem sabe um dia eu ganho um melão kkk.
Ate lá me contento com umas cerejinhas kkk.
Beijos

Jacke Gense disse...

Oi Aninha.. um melão fresquinho depois da corrida seria ótimo..rss
bjs

elis disse...

bem fez MFSNC de ter simplesmente seguido seu coração;)

bjs

S* disse...

Quem se esforça... ganha. Neste caso é bom ficar com um grande melão.