Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Semana passada...

De sábado a sábado...Uma semana passada...

Trabalho, praia, refeições tornadas especiais simplesmente porque assim as queremos, e ... e... Treinos! Sim, leram bem! Treinos! Treinos! A Mulher treinou!

Então foi assim:

Sábado, 14 de Agosto de 2010: TREINO! Treino misto! Corrida mista! Início de corrida muito lenta (3 Km), mais 1 Km bem mais rápido (abaixo de 5/Km), mais 2 Km muito lentos, mais 1 Km bem mais rápido (abaixo de 5/Km), totalizando 7 Km em 47m44s, e para acabar mais 7 km ora corre ora anda, anda anda ora corre. Total de exercício: 14 Km em 2h05m09s, que significam... tão só e apenas muitas calorias gastas e um belo passeio pelas Lezírias do Tejo, com direito a cavalos, touros, cegonhas, aves de que não sei o nome, lontras (sim! Lontras!), muitas libelinhas e sol e muito amor à Corrida a voltar. Bom? Mais que bom! Excelente!

2ª feira, 16 de Agosto de 2010: 6 Km em 39m27s, média de 6:34/Km

O resto dos dias: trabalho e outras coisas mais. Mas treinos... não... não houve mais...

A praia:
As Lezírias de Vila Franca de Xira, quilómetros a perder de vista junto ao Tejo, em caminhos de terra batida, planos, local muito bom e agradável para treinar, onde no passado fiz vários dos meus treinos longos, quando eu era uma atleta que me preparava para a Maratona. Outros tempos:
Não há corridas sem paparocas. Boas de preferência! Simples, mas soberbo. Desta vez bacalhau assado na brasa (no carvão), fazendo-se acompanhar de batata e feijão verde cozido, salada de tomate, azeitonas, azeite quente e alho, e bom pão e melhor vinho!
Gosto de comer, de correr, de escrever, de ir à praia, de passear, de fotografar e ser fotografada, e ainda de partilhar estas banalidades (para não lhes chamar outra coisa) com quem me quiser ler. Gosto e pronto!

Até amanhã ou depois querido diário, e bom fim de semana para quem aqui passou.

5 comentários:

Fernando Andrade. disse...

Que bom, Ana!
Vê-la a passar dias felizes sem esquecer os treinos, que lhe aumentam a confiança. Continue assim, que vai no bom caminho.
Beijinho.
FA

elis disse...

oi, ana!!!

uma semana passada, que não volta!
ainda bem, porque aí dá a vez pra que outros tantos dias se sucedam, e passem, levando e trazendo consigo outro tanto de momentos de trabalho, de praia, de corridas...
como as ondas do mar...

e que linda praia!!!!

fico feliz de ler que correu, que fez 14km, e que gastou um monte de calorias;) bem repostas, pelo visto;)

adoro ler suas banalidades!!!

bjs
elis

http://elismc.blogspot.com

CANELAFINA disse...

Da outra vez o arroz de tamborim, fiz a receita que voce postou, ficou uma delicia. Agora bacalhau assado na brasa. Este teu blog sempre traz gastronomia da boa. Assim não faltarão energias para as corridas. Um abraço Eduardo
Pelotas, Rio Grande do Sul Brasil.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Olá a todos

e obrigada pela visita e pelas palavras.

desta vez, especialmente para o Eduardo, quero dizer que fico contente que as minhas palavras se reflictam tão longe, do outro lado do oceano, através de uma simples receita. Fico mesmo contente. Porquê? Sei lá, talvez porque a razão de existência deste blogue seja mesmo, para além do gozo próprio que me dá escrever, interagir de forma positiva com outros seres humanos, e se através da Corrida que é o mote para este blogue, conseguir ir mais, com outros temas, óptimo. Dá-me bastante satisfação. O bacalhau (o fiel amigo do Português) é um peixe cozinhado aqui de mil e uma maneira. Para esse, nem tem receita, é mesmo só o que descrevo, de simples que é, mas eu adoro!

Um grande beijinho de Portugal que estendo à Elis (adorei que as minhas "banalidades" fossem apreciadas :)

Ao meu querido amigo Fernando: pois cá continuo no bom caminho, sim, apreciando-o mais do que me preocupando com o destino...

Um grande beijinho para ele também

Ana Pereira

Jorge Branco disse...

O “meu” Ribatejo é um bocado mais para cima mas estou permanentemente em “estagio” e opções de para locais de treino é coisa que não me falta.
O único senão é a ausência de subidas dignas desse nome!
Foi uma opção de vida que tomei à 30 anos: deixar a cidade grande e vir viver para aqui.
Só sairia daqui, se pudesse, para ir viver numa pequena aldeia perdida numa serra.
Estou cada vez mais ermita!
Lá estarei no Trilhos de Monsanto para ver se (finalmente) este ano faço aquilo sem me cansar muito!