Pesquisar neste blogue

domingo, 8 de agosto de 2010

Cozinhar é fácil, Arroz de Tamboril e Treinos? e Treinos?

Cozinhar é fácil. Agora que sei que gosto, e que tenho dado asas ao gosto, tenho a mania que sei, empenho-me e com muito amor à mistura (é fundamental) as coisas até nem me saem muito mal (modéstia...). A Cozinha é um local onde gosto de estar. Sim, a Cozinha, esse local para onde me chegaram a mandar quando corria eu a Meia Maratona de Setúbal, há quase 15 anos atrás. Ah publicozinho como evoluíste! Tu e eu!
Arroz de Tamboril

Pega-se num tacho com água e sal, leva-se ao lume, acrescenta-se-lhe uma malagueta (ou mais, depende dos gostos, e aqui em casa aprecia-se sobremaneira o picante) e quando ferver atira-se para lá tamboril (já arranjado, cortado aos cubos) e umas gambas.Num tacho de barro, leva-se ao lume cebola, alho e pimento vermelho, tudo picado, azeite, tomate maduro, 1 folha de louro, pimenta preta moída e malagueta (mais ainda!),


e deixa-se cozinhar mexendo sempre. Quando os ingredientes tiverem ar de cozidos acrescenta-se 1 chávena de arroz e mexe-se. Assim que todo o polme esteja bem entranhado no arroz (pouco mais de 1 minuto), retira-se 2 chávenas de água (ou um bocadinho mais) da cozedura do peixe e acrescenta-se ao arroz para este cozer. Vai-se mexendo e quando este estiver praticamente cozido, atira-se (suave e delicadamente como convém) o peixe e as gambas para cima, deixa-se acamar (fazer uma cama) sobre o arroz, e apaga-se o lume. Coentros frescos picados devem ser espalhados por cima e eis: mesa com eles, que este prato não pode esperar!
Pão de Mafra, Vinho tinto do Alentejo e água (sempre) e temos um magnífico jantar para desfrutar.e Treinos? e Treinos?

Sábado 07.08.2010 43m48s 7 Km média de 6:15 / Km - Errado, foram 6 Km em corrida contínua, em 36m16s (o que dá uma média de 6:03) e um último Km ora corre ora anda, ora anda ora corre.... Calor, cansaço, resfriado... desculpas, nada mais que burrice na gestão do esforço!

Domingo 08.08.2010 44m28s 7 Km média de 6:21 / Km - ligeiramente mais lento que ontem, mas o suficiente para me permitir correr os 7 Km de forma contínua sem grandes oscilações e/ou quebras.


E assim, um fim de semana se passou, vivido e corrido. Dias a juntar à Vida. Bons estes. Amanhã logo se verá.

Até amanhã querido diário.... e faltam 33 dias para a 34ª Meia Maratona de S.João das Lampas. Para a Meia e para a Mini, entenda-se e fique claro.

7 comentários:

Jorge Branco disse...

A mim nunca me mandaram para a cozinha mas mandaram-me trabalhar e chamaram-me maluco muitas vezes!
Treinos eu fiz 2 horinhas a 6’33’’ as 6 da matina e em jejum (bem bebi um copo de agua antes).
Quanto ao Arroz de Tamboril não dá para mandar um prato por mail?

Fernando Andrade. disse...

Que bom aspecto, Ana !
Tenho que experimentar numa próxima incursão que faça pelo reino dos tachos (que é amigo do reino das Corridas, pois o amor por um "obriga" ao amor pelo outro, se não...)
Beijinho.
FA

Fabiana disse...

hummmm o prato ficou lindo =D

Beijos Ana

CANELAFINA disse...

Esta dando agua na boca esta receita. Porém não conheço alguns ingredientes ou o nome como voces ai em Portugal os denominam. Agradeço a visita e o Scoth, au au au. Tua Golden com um ano e meio precisa ser adestrada, foi o que aconteceu com o Scoth. Correr com o cachorro acho perigoso, não faço isto , apenas caminho com a guia e coleira corrente enforcador. As vezes na caminhada é preciso dar um puxão, ele não gosta de alguns pequenos que ve na rua.
Um grande abraço
eduardo, Pelotas, RS Brasil

ana paula pinto disse...

Cá pra mim, nem "passo-a-passo":-))
Deve estar aí uma mãozinha de R...

Ora, Ana, nunca cozinhaste nem um ovo, confessa...! Por isso te mandavam pra cozinha...vês, como surtiu efeito? Agora ficas muito bem na pose ao fogão:-))

(Xiiii!!! acho que só tu e eu vamos entender esta:-)) e outra pessoa, se ler:-))

beijinhos (a todos)

Mário Lima disse...

Ana

Quantos insultos ouvi também quando comecei a correr há 20 anos atrás, mas nada comparado com o que as mulheres ouviam. Desde o vai cozer meias, até outros ditos menos abonatórios, tudo vos era negativo. Mas foi com persistência e graças a mulheres como a Rosa Mota, a Janete Mayal, a Rita Borralho, a Aurora Cunha e tantas outras, a mentalidade de um povo cinzento foi mudando. Afinal as mulheres até sabiam também correr para além de cozerem meias e irem para a cozinha.

Hoje ainda há um cinzentão que manda umas "bocas" mas nada que faça corar a quem já corou tudo.

O cozinhado parece estar de "estalo" mas por favor... Mais um bocadinho de "gindungo". É para a cerveja refrescar o que a malagueta (gindungo em Angola) aquece.

:))
Tudo de bom

Giovana disse...

Olá...

Vim retribuir a visita e tbm ja te adicionei, gostei mto do seu cantinho...bjs!