Pesquisar neste blogue

domingo, 16 de março de 2008

18ª Meia Maratona de Lisboa



Não, não fui correr esta prova. Então ia eu lá agora participar numa prova e não avisava os meus “amigos” leitores com antecedência? Nem pensar!
Em 1996, depois de ter corrido “oficialmente” apenas quando criança, e de muitos treinos isolados apenas para manter a forma (ou evitar que esta se tornasse completamente redonda), foi 1996 o ano em que descobri as provas abertas a todos.
Precisamente numa Mini inserida na Meia de Lisboa, aliciada pela oportunidade de passar o tabuleiro da Ponte 25 de Abril a pé. Fiquei de tal forma agradada que me apaixonei ao ponto de nunca mais ter parado! Com uma gravidez feliz pelo meio (corri a mesma Mini em 1997 grávida de 6 meses – Corri, pois teimo em opinar que as Corridas são para correr salvo lesão ou dificuldade física ou psíquica que nos surpreenda durante a mesma, e que as Caminhadas são para Caminhar. Uma simples opinião, tão simples como o significado das palavras neste caso, mas que muitos organizadores gostam propositadamente de baralhar para ver assim monstruosamente aumentado o número de atletas (???) na sua Corrida. Opiniões…
E se deslumbrada fiquei na estreia, se adorei correr grávida no ano seguinte, já não gostei muito quando fui acompanhar o meu pai, e menos ainda nas Meias que lá fiz em anos que se seguiram.
Uma fingida separação das partidas da Meia e da Mini, tornam a prova demasiado confusa, e se o atleta que quer correr não tomar posição na partida demasiado tempo antes desta se dar, arrefecendo músculos, arrisca-se a ter de parar porque caminheiros estão a fotografar as vistas ou a si próprios, completamente parados em pleno percurso, ou porque o triciclo do bebé se engatou na grelha e o papá está a tentar soltá-lo, ou ainda porque o jovem arrojado vem a furar para ganhar posições e se espalha ao comprido a seus pés. São estes os 30.000 “atletas” que estiveram hoje na Ponte, e para o ano estarão 35.000 se entretanto a Ponte não cair, pois segundo se ouve o tabuleiro precisa de ser substituído mas como nem todos são da mesma opinião…
E por isto e nada mais, eu deixei de fazer tal prova. Paga-se e deve-se ter o retorno. E para mim Correr é fundamental! Não há medalha ou camisola que valha o dinheiro se somos impedidos de fazer aquilo para o que nos inscrevemos: Correr!
Para mim esta questão é clara como água, e por isso não faço contas de voltar a participar.
Entretanto, hoje, estive lá. Como parte integrante de uma equipa que se propôs a fazer uma reportagem fotográfica. E fez! Foi uma experiência diferente, que adorei. Estive 3 horas a fotografar. Adorei! Fotos já disponíveis no site da AMMA – Atletismo Magazine Modalidades Amadoras.

Entretanto, há o resto de domingo para passar, e ele passou, e não, com ida ao Centro Comercial e ao cinema, entre pipocas e a escolha de novo membro adoptivo para a família (peixinho) não houve tempo para treinos nem meio treinos! E amanhã é já 2ª feira. E se a petiza não tem escola, eu tenho trabalho (felizmente!)
Até amanhã

5 comentários:

Carlos disse...

Para a equipa da AMMA foi uma honra ter a Ana a colaborar "em grande". De facto da parte dela vão ficar 2119 fotos no nosso site.
Foi também um prazer contar com a presença do Pai da Fotógrafa junto da nossa equipa

Carlos Lopes disse...

Parabéns Ana, por mais este teu objetivo. Espero que tenhas tirado muitas minhas..kkkkkk bjs

António Almeida disse...

Olá Ana

excelente post (como sempre).
Uma boa Páscoa para a Ana e sua família,e,uma boa prova em Constância.

Jorge disse...

-------\\\\|/-------
------(@@)-------
-ooO--(_)--Ooo—
Eita dessa vez vc não correu então foi dar uma de Paparazzo dos corredores hein...Parabéns amiga pelo relato...
Amiga desejo a vc e sua familia uma excelente Páscoa.
Que Deus te abençõe .
Um abraço e boas corridas.
www.jmaratona.blogspot.com

JACKE disse...

Oi Aninha...
Eu morro de vontade de participar desta prova aí em Portugal... Um dia eu vou! Pode escrever!
E quando isto acontecer, vou querer você lá comigo!!!
Super beijo!
Jacke