Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Já nem sei se corri ou se não corri. Os dias passaram, os planos falharam, os papéis desfizeram-se encharcados em lágrimas e suor, e já nem sei se sei treinar ou até para e porque treino.

É mentira! De facto sinto uma vontade imensa e constante de chorar mas não consigo. Um pranto iminente contido e abafado, que tarda em desabrochar. Por isso os planos de treino estão por aí espalhados pelo chão da casa e secos. Secos e vazios. Páginas inteiras em branco para preencher um dia, quando eu for uma mulher perfeita.

Acontecimentos vários nos últimos dias atiraram-me para um estádio onde não gosto de estar.

A comida já não sabe a nada, mas continuo fastidiosamente a comer.
A corrida quase já não sabe a nada, mas continuo teimosamente a correr.
Os beijos já não sabem a nada, mas continuo enganosamente a beijar.

Apenas o sorriso e os olhos e a voz cantada da minha filha têm cor e mel e trazem de volta uma ténue recordação do sabor doce que eu sei que a vida também tem.

Bebe-se mais um golo de coragem de uma garrafa cheia de vida (não é a água, vida?), e amanhã será outro dia (se sobrevivermos a esta noite), e no dia seguinte temos a Meia de S.João das Lampas para correr.

4 comentários:

António Bento disse...

Vá lá Ana, por muito que custe, e por vezes custa, a vida segue sempre. E é para a frente, o caminho, sempre para a frente.
Bons treinos e moral para cima!
Fica uma forcinha.
Boa meia de São João das Lampas.
ab

Humberto disse...

Ola Ana
sou novo, e simultaneamente, velho por aqui. Tenho lido o que tens escrito e hoje não resisti. Aqui estou eu.
Pois, existem momentos da nossa vida mais sofridos que parecem não nos deixar ver o sol, mas menina ergue-te que ele brilha todos os dias.
Tens saude, pelo que li, uma filha linda e ate deves ter muitos admiradores.
Vais me dizer que não tens o que querias (advinha-se) mas, decerto, é porque não era a pessoa que encaixava em ti. Segue em frente, esquece. No dia em que decidires esquecer vais ver que ate ja passou, e vais encontrar quem de ti anda à procura.
Desculpa, para primeira vez até que fui um chato.
Até ...

TOTO disse...

nâo é agora que vai deixar ir abaixo, ten de ir correr. a marathona esta ai a chegar.
coragen.
até au dia 21;

antoine

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Aos que comentaram:

Não, ainda não é desta que sucumbo, não! Obrigada!

Ir ao fundo e voltar! É preciso é continuar a vir à tona para respirar! Novo fôlego, e quem sabe me mantenho à tona?

Novo fôlego, e nadar vigorosamente (vigorosamente? aqui já duvido) até à Maratona do Porto no dia 21!

Obrigada aos que se manifestaram!

Ao Antoine e ao António Bento: podem escrever que lá nos encontraremos!

Ao Humberto (que pode ser Manuel, João ou Florbela - afinal que importam os nomes?): não foi nada chato! Desde que as pessoas sejam sinceras e traduzam em palavras aqui deixadas o que verdadeiramente pensam, de forma educada, séria e responsável, são aqui sempre bemvindas! Mesmo que o que pensem não seja o mesmo que eu e que até estejam em desacordo comigo. Desde que o expressem responsavelmente, gosto de as "ouvir".

Contrapor ideias, faz-nos questionar a nossa própria posição e quem sabe se a partir daí há alguma evolução.

Só para responder ao "Humberto": pois tenho muita saúde assim como a minha filha, e se não tenho tudo o que quero, só te respondo com uma pergunta: e alguém tem???

E em frente é sempre o meu caminho!

Ainda para o Humberto: não resistas! Escreve mais vezes.