Pesquisar neste blogue

domingo, 3 de junho de 2018

Descida à Terra

Ontem, muito animada, apostava a vida que me ia preparar muitíssimo bem para em Setembro me aproximar do resultado de há 3 anos (1h37m) na Meia Maratona das Lampas e ingenuamente acreditava que era (quase) possível.

Hoje...deixem-me rir! Hei-de ter um resultado próximo sim senhor, se pudermos considerar próximo uma tolerânica para mais, de mais de meia hora! O que dará acima das 2 horas!

Hoje calcei os ténis e fui correr. Queria fazer 14. Fiz 12 Km. Diz o gps que me engana com os dentes todos e se ri de mim descaradamente, inventando quilómetros, normalmente, o que falseia resultados e me ilude nas distâncias e nas médias que faço. 

Chateia-me isto! Deixa-me desorientada, quase perdida, à deriva.

Demasiada agarrada às tecnologias? Quem não está? Longe do tempo em que saía de casa, olhava as horas no relógio da cozinha e voltava a ver quando regressava a casa e me sentia fantástica porque tinha corrido "x" minutos. Distância? Não fazia ideia. Ritmo? Não fazia ideia. Series e afins? Pista de Atletismo quando era possível.

Hoje, queremos saber tudo ao pormenor e eu neste momento corro apenas com o telemóvel e registo os treinos pela aplicação do Strava, mas ultimamente, não dá para confiar de todo! Saudades de ter o meu Garmin no pulso...mas esse...já era! E infelizmente, não é possível adquirir substituto nos tempos mais próximos. Nem nos mais longe...

Hoje, porque conheço relativamente bem o terreno, não deve estar muito longe da realidade o  treino de hoje -  foi isto, registado assim pelo Strava, para ver aqui

Qualquer coisa como 12 Km em 1h12m, média de 5:55/km o que me traz de volta à Terra. Abrupta e violentamente, desço à Terra!

Melhorar sim, muita margem para melhorar, mas sem esquecer o ponto em que me encontro e todas as circunstâncias actuais. 

Um "bom" treino, sem dúvida, mas, pelo forma como me senti, a fazer-me adivinhar o trabalho que tenho pela frente, para "simplesmente" cortar a meta da 42ª Meia Maratona de S.João das Lampas, a 8 de Setembro próximo.

Até amanhã querido diário



Sem comentários: