Pesquisar neste blogue

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Reflexões e acções



É verdade que, independentemente do que nos rodeia, temos tudo dentro de nós: força, coragem, medos, fantasmas, capacidades e limitações, armadilhas e rasteiras que nós próprios criamos, cobardia, comodismo, desespero e a própria morte, sempre ali sentada bem perto de nós,  a tocar-nos na anca, a oferecer-nos colo e a sorrir-nos à espera, de mão estendida, assim como do outro lado temos a vida com o mais belo e resplandecente sorriso a estender-nos igualmente a mão para nos abraçar. 

E se também é verdade que independentemente do que nos rodeia, a nossa vida é o que alimentamos dentro de nós, e consequentemente se espelha pelo que nos rodeia, também é verdade que o que nos rodeia nos pode influenciar,  pouco ou nada ou tanto que condiciona e altera o nosso eu. Da mesma forma, todos os nossos actos, do mais simples bom dia ao desconhecido na rua até aos actos supostamente bem mais significativos, nós estamos a influenciar o outro e eventualmente a alterá-lo e a levá-lo por um novo caminho. Simplesmente porque sozinhos somos muito pouco ou mesmo nada.


A propósito disto, ou não, hoje, feriado, levantei-me às 6 da manhã e fui correr. Mas não sozinha. “Levaram-me” e eu agradeço com a importância que se calhar nem se apercebem e ainda bem que assim é. Uma volta fantástica pelo “meu” Monte a durar 2h03m num percurso de 15,140 Km. A deixar-me viva por e para mais um dia! Obrigada rapazes!




5 comentários:

Horticasa hoticasa disse...

Sobe Maria, sobe até ao alto da vida, lá de cima podes olhar e dizer:
- Eu sou a rainha do universo!
Ninguém vai ter coragem para te desmentir, beijinho

Jaime Portela disse...

Está quase tudo dentro de nós, na verdade.
Para o bem e para o mal...
Belíssimo texto, gostei imenso.
Isso é que é correr. Há anos que o faz e vejo que não se cansa...
Maria, continuação de boa semana.
Um abraço.

Anónimo disse...

Força Ana, belo texto...mas por vezes não sei qual prefiro...e estou sempre mais perto da outra...Bj

monica disse...

Olá Ana :) excelente texto. Ontem também fui correr com o meu marido a tentar fazer 21km em estrada. Terminei mas com as pernas muito pesadas e num tempo miserável. Mas o importante é ir, é sentir o prazer da superação, a benção de poder correr sempre com o mar a acompanhar. Estou a achar muito gira esta sua passagem para o trail. Correr na natureza é bem especial. Beijinhos e continuação de bons treinos

ajb disse...

Belo texto , parabens...

E que belo treino... :)
Força , continuação de bons treinos...

bjs