Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 6 de março de 2014

Mãe. Dias de ontem. Dias de hoje.

Abriu-me o frigorífico e exclamou com genuína alegria "ai...gosto tanto de ver o teu frigorífico!"

Nem reparou que precisa de ser limpo, que não tem nada de especial nem está especialmente bem arrumado ou especialmente cheio, o que é difícil acontecer numa casa de agregado familiar reduzido.

"Gosto de ver tanta comidinha, está tão bonito, o meu está sempre tão vazio...". Comoveu-me o raio da observação. Vinda de alguém que noutros tempos viu meio litro de feijão fazer uma panela de sopa para a semana inteira e alimentar nove bocas, que muito passou e de muito se privou ao longo da vida para que aos filhos nunca faltassem os cuidados básicos como a alimentação saudável, os cuidados especiais de saúde de que precisei na infância e a educação.

Não sabe que noutros tempos este frigorífico também esteve quase vazio mas sabe que se hoje não está, a ela se deve também.

7 comentários:

Anónimo disse...

Lindo. Linda mãe! Linda filha!

Seu fã, Abílio Nunes

Jorge Branco disse...

Simplesmente Mãe e está tudo dito!

Eugenia Do Vale disse...

Mãe!!
Com três letrinhas apenas
Se escreve a palavra mãe
A mais pequena palavra
A maior que o mundo tem
Beijinhos também para a mãe

S* disse...

Um frigorífico cheio e composto é tão reconfortante... :')

Gremelinica disse...

Pode faltar muita coisa, mas que nunca falte a comida...

Corre Piolha Corre disse...

Adorei, e tocou-me!
Que mãe bonita :)
Beijinho

Corro, logo Existo disse...

Mãe, .... é sempre MÃE.