Pesquisar neste blogue

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Maratona de Sevilha, ou A Hora das confissões

Correu-se hoje a Maratona de Sevilha. Correu-se salvo seja! Correu quem correu! Outros há que estavam inscritos e não foram. E confesso que a tendência seria chorar sobre o leite derramado, sobre o que que poderia ter sido e não foi, ao invés de sorrir sobre o que é hoje, o que acontece hoje, aqui e agora.
Foto de JUAN JOSE UBEDA.SEVILLA, 23/02/2014.MARATON DE SEVILLA 2014
E sim, se é com alguma tristeza que me vi privada de emoções só imaginadas e vividas por amigos, não deixo também de sentir a alegria transmitida pela alegria desses mesmos amigos e companheiros de Corrida que lá correram.

E sim, renovo as razões para não estar em Sevilha, e sim, continuam válidas que isto a vida não é só Corrida e os euros precisam ser gastos noutras actividades familiares. Sim, foi um desperdício o valor da inscrição, mas do mal o menos. Gastar mais é que não podia ser. Ficamos assim. Com alguma pena mas sem drama. Ai, como eu me quero convencer a mim própria para não fazer drama...

Confesso também que houve algures no tempo uma forte desmotivação para correr e a necessária preparação para a Maratona ficou comprometida há muito tempo.

Confesso que por um lado estou triste (lado emocional), mas por outro lado (racional) não há qualquer razão para tristezas e apenas alegria que sinto genuinamente ao saber os resultados de muitos amigos. (mas ainda não sei de todos...)

Resta-me continuar a correr, a sonhar e já agora só me inscrever na Maratona quando de facto estiver em condições para a vir a concretizar... (conversa...já estou inscrita noutra...na do Porto, claro, mas essa, pelo menos em termos financeiros e logísticos, sempre me fica mais fácil realizar).

Até lá, vou correndo, sem grandes nem pequenos planos, embora confesse que me façam falta.

Poderia resignar-me e dizer para mim mesma que faço o que posso, mas confesso...sei que poderia fazer muito mais...

12 comentários:

Jorge Branco disse...

Par mim maratonas nos estrangeiro já só em sonhos!
E nem falto nas dificuldades que o esqueleto tem para fazer uma! Falo da falta de verbas!...
Se um dia me meter noutra maratona será certamente em Lisboa que é a coisa mais económica que consigo arranjar!
E aqui que ninguém nos houve (!) tenho de confessar que sentindo uma grande alegria com os resultados dos amigos não posso deixar de sentir amargura e tristeza por saber que a minha vida jamais me virá a permitir alinhar em provas que não sejam perto de casa.
A gente habitua-se a sobrevivência diária sempre nos limites económicos mínimos mas é duro e desgasta. Vai valendo as corridas para alegrar a alma!

Corre Piolha Corre disse...

Por vezes a vida prega-nos certas partidas, e este é um tempo em que infelizmente o povo vive um pouquinho apertadinho. Mas olha a gente vai vivendo. Resta seguir em frente e ir sempre de cabeça erguida :)

Novos caminhos virão :D

Um beijinho

Sandra disse...

Podemos fazer sempre mais, sim Ana. Mas por vezes já custa muito fazer "o que se pode"... os tempos e por vezes as fases que a vida tem, não nos permitem muitas vezes fazer tudo. E claro, que quando temos de optar, acabamos sempre por desvalorizar os nossos interesses pessoais em prol de algo mais valoroso, a família, ou outras situações que carecem de mais atenção no momento. Compreendo-te, então não? Vemos alguns terem tantas oportunidades, e nós ficamos a ver. Mas o sonho comanda a vida, e haverá sempre mais marés que marinheiros. Também gostava de vir a fazer algumas maratonas fora de Lisboa... ou de Portugal. Para já contento-me com a de Lisboa e vou sonhando com as outras. Como diz o Jorge Branco, é dificil dar corpo a todos os sonhos, pois o orçamento não permite... Vamos correndo, aqui ou ali, não importa, desde que continuemos a superar-nos a nós mesmas! Força aí com esses treinos. Eu agora disciplinei-me novamente a fazer pelo menos 5 por semana! Beijinhos Aninha! :)

Eugenia Do Vale disse...

Outras maratonas viram, beijinhos

S* disse...

Nada de tristeza... mas oportunidades existirão!!

Carlos Cardoso disse...

A do Porto está aí ao virar da esquina, para mais uma alegria.
Força nisso Ana.

JoaoLima disse...

Ainda no sábado em Sevilha falei de ti. Foi no stand da RunPorto onde estive à conversa com o Jorge Teixeira e ele falou no teu sempre muito meritório trabalho com os autocarros que permitem a muitos ir até ao Porto por tuta e meia.

Beijinhos Ana e o Porto está à tua espera :)

Corro, logo Existo disse...

Sevilha já lá vai, não vale a pena pensar mais nisso.

Muitas das vezes temos que encontrar um equilíbrio ideal entre todas as vertentes da nossa vida: a económica, a profissional, a familiar, a pessoal e as nossas paixões.

Agora resta acima de tudo levantar a cabeça, deitar abaixo a desmotivação e recomeçar a treinar rumo ao Porto, onde tenho a certeza que voltarás a ser feliz.

Com a motivação vem o querer e nessa altura não há nada que nos impeça de treinar pois conseguem-se niveis de eficiência tal e de gestão do tempo que conseguimos autodisciplinar-mo-nos e encontrar um tempito para correr.

A forma física, essa em princípio volta outra vez, basta ter motivação e força para treinar, seja sozinho, ou acompanhado, o que muitas vezes facilita em termos motivacionais, quanto mais não seja para nos obrigar a sair de casa para correr.

Para breve está a ser pensado outro treino Corro, Logo Existo, e se este poder contribuir para a Maratona do Porto ficarei bastante contente.

Continuação de bons treinos.

Fernando Varela

amarante running team disse...

...QUE BEM QUE A ANA ESCREVE (E DESABAFA) vi nas entre linhas que estava triste por não ter ido a SEVILHA mas os campeões são assim ...ás vezes também é preciso fazer de conta para nos convencer a nós mesmos.Aprecio a sua coragem e estou certo que em Novembro a encontrarei para juntos correr esta prova mítica que é a MARATONA .bj

Fernando Andrade. disse...

Olá, Ana.
Mesmo sem lá ter estado fisicamente, esteve por dentro da prova, acompanhando o desempenho dos muitos amigos e amigas que por lá andaram. Isso também é participar. Mas sim...compreendo uma certa mágoa por não figurar naquela enorme pelotão que percorreu Sevilha, como que benzendo a cidade. Para o ano há mais, Ana e eu irei fazer todos os possíveis para a ir lembrando que em Fevereiro de 2015 tem que estar determinada e manter essa determinação até lá. Combinado?
Grande beijinho, Ana.

João Pedro Pereira disse...

Olá Ana. Partilho também a minha experiência.

Adorei o lugar e tudo o resto.

Estive lá e da minha parte uma força enorme para ti. Consegui começar e terminar.

Recordo-me muitas vezes da maratona do Porto.
Onde se fez a family race. Não foi uma maratona mas foi muito divertida. Em Sevilha recordei-me de muitas coisas boas. Esta foi uma delas.


Bj's :)

Isa disse...

Ana, o que lá vai lá vai.
Agora é bola para a frente rumo ao Porto! Vais ser feliz no Porto, eu sei que vais :)
Beijinhos grandes