Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

35ª Meia Maratona de S.João das Lampas

Escrever sobre a Meia Maratona de S.João das Lampas, é uma honra e um prazer.

Saber que esta Meia Maratona nasceu era eu uma menina de 8 anos e dava precisamente nesse ano de 1977 os primeiros passos na Corrida, ao mesmo tempo que a Corrida para todos em Portugal dava também esses mesmos passos, inspira-me um respeito e uma admiração como se só esse facto por si fosse revelador da riqueza e valor desta prova.

Só a conheci tardiamente, ia ela já na sua 29ª edição, decorria o ano de 2005. Depois de durante anos me meterem muito medo, pela fama alcançada, e exagerada na minha modesta opinião, de ser esta a Meia Maratona das Rampas, muito difícil e dura pelo seu percurso de constantes subidas e descidas, lá me atrevi a corrê-la.

Corri e de tal forma a senti e vivi, dura sim, mas prova mágica, de carisma excepcional, fruto do trabalho de uma equipa dedicada e orientada por um Homem de uma simplicidade e humildade invulgar, trabalhador e empreendedor, resistente e persistente como Maratonista que é, de seu nome Fernando Andrade, que nunca mais deixei de lá ir e é sempre prova obrigatória, a que não vou nunca querer faltar. Tem sido assim desde então, e não foi diferente este ano.

Este ano, havia me preparado (menos que o desejável) mas o que julgava suficiente para correr a 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas e na Partida da Meia me apresentei.

A prova tem site próprio, inscrições on-line e boa divulgação e informação. Realiza-se ininterruptamente desde 1977, quando a 6 de Setembro apresentou a 1ª edição. Nos últimos anos tem visto aumentar o seu número de participantes, e este ano com 421 atletas a chegar à meta teve um aumento de participações de 10% em relação ao ano passado, provavelmente sendo esta edição a 3ª mais participada (a 10ª e 11ª edições tiveram cerca de 600 e 500 e tal respectivamente, estabilizando-se depois para 200 a 300 atletas).

A entrega de dorsais realizou-se de forma regular. O ambiente era festivo e animado.

A Prova teve uma grande e excelente reportagem fotográfica, a cargo da AMMA - Atletimo Magazine Modalidades Amadoras, disponibilizando ainda um Diploma aos atletas com a sua chegada à meta.

A partida foi dada a horas, com os participantes da Mini/Caminhada a partirem em simultâneo na cauda dos atletas.

O percurso estava bem assinalado, com quilómetros marcados, suficientes abastecimentos de água oferecidos zelosamente por jovens e empenhados voluntários, satisfatório condicionamento do trânsito mediante o esforçado trabalho da GNR (esta é uma melhoria notável em relação a edições mais antigas), excelente apoio de voluntários e da população em geral. Controlo por chip, resultados disponibilizados rapidamente e entrega de prémios em palco digno e altaneiro como as serras.

A Organização esteve a cargo de Meia Maratona de S. João das Lampas - Grupo de Dinamização Desportiva, com o apoio de Câmara Municipal de Sintra e da Junta de Freguesia de S. João das Lampas

Prémios de participação para todos: t-shirt, livro, mochila, batatas fritas e bolos regionais.

Prémios monetários por classificação, geral e por escalão.

Mas o que é que esta Meia tem de especial? A meu ver, a prova transpira em cada passo, a postura singular do seu mais antigo e principal autor e promotor: Fernando Andrade, postura essa acima descrita. O ambiente das aldeias por onde se passa a correr, as serras altaneiras e o seu ar puro, os moinhos, as gentes à porta dos cafés e das casas a despedirem-se com um "até para o ano", o cheiro a terra e a estrume dos animais, as inúmeras e constantes subidas e descidas a proporcionarem-nos uma visão dos atletas entre as serras, o tanque de água onde nos refrescamos pelo caminho, o carinho e a animação em S.João das Lampas, quer na passagem a meio da prova, quer na meta, onde nos espera um tapete verde e o pórtico mais original, bonito e mimoso que conheço, que atravessamos quando desligamos o cronómetro e damos esta etapa por vencida, com um sorriso nos lábios, um nó na garganta ou lágrimas nos olhos, enquanto intimamente dizemos "Até para o ano Meia Maratona de S.João das Lampas".

Saíram assim as palavras. Nem belas ou ordenadas. Apenas saíram assim. Livres.

"Até para o ano, Meia Maratona de S.João das Lampas, na tua 36ª edição."


Resultados:

No sector Masculino:
1º Carlos Silva, do Sporting C.Portugal, com 01:10:28
2º Bruno Fraga, do GDR Reboleira, com 01:11:50
3º Adelino Monteiro, do Sporting C.Portugal, com 01:14:01

No sector Feminino:
1ª Anabela Tavares, do CRD Arrudense, com 01:23:18
2ª Lucinda Moreiras, do FC Penafiel, com 01:26:49
3ª Cátia Galhardo, Individual, com 01:28:40


Mais algumas imagens:

Olhem mais uma subidinha:
Nem por isso deixo de sorrir:
O melhor prémio: depois de 2 horas de ter partido, reencontrar o meu Pai, de novo de máquina em punho, praticamente no meio da recta da meta quando já me faltavam poucos passos para a alcançar:
Desligar o cronómetro:
Site da 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas

9 comentários:

Hugo Adelino disse...

Muito bem, Ana! Parabéns pela sua prova...e também pela maneira com que a descreve. Boa continuação.

Fernando Andrade. disse...

Gentil, como sempe tem sido, Ana.
Muito obrigado por mais um magnífico texto e pela apreciação que faz da 35ªMMSJL, que é um trabalho de uma equipa, que há 35 anos continua a ter como ponto forte a "desorganização organizada". Gostei muito de a ver por cá e de ver o Melro recuperado e pronto para as curvas.
Grande beijinho.

Jorge Branco disse...

Quem esteve presente este ano?
A Ana Pereira ou a Maria Sem Frio Nem Casa?
Ou foram as duas?

Mas o melhor prémio foi encontrar de novo um “Melro” a “voar” no meio da meta!
Beijinho.

horticasa disse...

Que bonito texto mais uma vez me comovi contigo....
Ainda bem que o teu pai já anda por aí de novo em grande estilo.
beijinhos pa vocês, Eugénia

Sergio disse...

Que bacana, Ana! Me deu vontade de correr essa prova um dia, tão apaixonado está seu relato. Que bom que completou bem a prova, e, o melhor, em companhia de seu pai.
beijos do Brasil,
Sergio
corredorfeliz.blogspot.com

.JOSÉ LOPES disse...

Parabéns Ana
Está a caminho de uma excelente forma fisíca.
Correr sem parar esta Meia não é para qualquer um.
(pelo menos não é para mim)
Continuação de muitas boas e corridas por esse Portugal.
Bjs
J.Lopes

bluewater68 disse...

Boa noite Ana,
relaciono o meu comentário com este texto e o anterior. Para já, salientar a forma cativante como descreve as suas partipações nestas provas. Já tinha sentido isso no relato dos Trilhos de Monsanto, confirmei na Prova do Avante e tive a certeza neste texto :) Só de ler dá vontade de lá estar a correr.
Outra coisa a destacar é também o ar descontraído com que a Ana aparece nas fotos, dando ar de estar perfeitamente folgada na corrida. Eu já tinha lido que a prova foi feita em 02:07:55, com uma média de 06:01 min/km. Pois bem, eu mesmo a correr com essa média de tempo, não conseguiria fazer 21Km e se me tirassem uma foto aos 10Km, não sei se conseguiria fazer um sorriso.
Outro destaque para a organização do Fernando Andrade, cujos relatos eu tenho lido lá no "Cidadão de Corrida". Grande dedicação para que tudo corra bem numa prova que me parece ser bastante apreciada por todos os que lá vão e que tem vindo a registar um aumento de participações ano após ano.

Zen disse...

Olá Ana

Continuas feliz, a fazer o que te faz feliz, parabéns!

Obrigado pelo comentário no "Trilhos", sabem-me sempre bem "ouvi-los".

Beijinhos.

elis disse...

que bela prova!
as subidas são de arrepiar os cadarços dos tênis;)

parabéns, ana!
pela conquista, e pelo sorriso lindo!
é de uma doçura que encanta o modo como você se refere a seu pai!
um exemplo de amor, carinho, companheirismo que comove!
e que me deixa feliz só de saber que seu pai está cada vez melhor!

bjs