Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ainda o XXV Grande Prémio de Atletismo de Carnaval do Alto do Moinho

Realizou o Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho no dia 27 de Fevereiro de 2011, o XXV Grande Prémio de Atletismo de Carnaval do Alto do Moinho. Vigésima quinta edição que inovou pelas provas abertas aos escalões mais jovens. Desde o Benjamim ao Veterano, todos puderam nesta edição correr, participar e competir, ganhando os habituais prémios por classificação, taças, troféus e medalhas, para além da t-shirt oferecida a todos os participantes.

Um clube organizador, com os apoios locais e da Câmara Municipal do Seixal, que aproveita e bem para divulgar e promover a Corrida para todos, salientando-se o facto do Clube manter viva uma escola de atletismo, onde se proporciona às crianças a possibilidade de conhecer o Atletismo e desse forma activa se formarem também como indivíduos para além da vertente desportiva.

A prova teve inscrições gratuitas, abastecimento suficiente e o trânsito apenas condicionado o que, salvo raras excepções, se traduz em segurança deficiente, mas aqui não foi excepção. Percurso bem marcado (2 voltas na corrida principal), e um pórtico insuflável a marcar quer as Partidas quer as Chegadas. Fita de controlo dada a meio do percurso, um "speaker" entusiasta e animado, entrega de prémios em pódio, bancada da Asics e da Gold Nutrition e temos uma prova que completa as 25 edições com sucesso, e tendo em conta os recursos disponíveis, ainda inova e renasce com a criação das provas para os escalões de formação, só pode estar de parabéns.



Classificações por escalões

Classificações por equipa - Prova Principal

Classificações por equipa - Provas Jovens





Mais de 400 novas fotos do Grande Prémio Carnaval Alto do Moinho no site da AMMA - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras - um sítio ao serviço do Atleta, esse, que rápido ou lento, famoso ou anónimo, criança ou velho, corre, nada, joga, sua, ri e chora e enche a vida, a dele e a nossa, de muito mais cor, alegria e saúde. E aí estão eles em centenas de fotos, imagens que ficam de momentos ímpares da vida de cada um. Expressões e esgares captados no exacto instante que dura uma mensagem transmitida por um olhar ou um gesto, muitas vezes dizendo muito mais que as palavras.



A Prova da Maria

"Eu gostei da prova" - diz ela como se isso tivesse algum significado especial para além de revelar uma opinião pessoal num momento e numa circunstância também pessoal, quer do seu estado de espírito quer de saúde física e mental, quer ainda do envolvimento social em que se encontra naquele determinado momento.

No entanto, se reflectirmos um pouco, se por um lado aquela e todas as outras opiniões pessoais que se baseiam em factos e vivências pontuais e pessoais não podem de forma nenhuma caracterizar ou definir uma prova, por outro, não deixam de ser válidas pelo simples facto de existirem, mais que não seja como momentos fotográficos captados num instante, diluídos num todo que é a Prova.

Correu mais devagar do que alguma vez correu. Não caminhou, nem mesmo quando o suave desnível lhe revelava a força da gravidade em todo o seu esplendor, a puxar os seus 70 quilos para baixo e para trás, exactamente no sentido inverso ao que ela queria seguir.

Deu por si a admirar as pernas dos velhotes ainda com força para vencerem as subidas e a deixavam para trás a ela, sem dó nem piedade. Exactamente como ela quando pode. Mas desta vez não pôde.

Correu como pôde, partiu e chegou à meta. Sem grande história ou marco na memória. Talvez os tenha substituído pelos outros momentos, aqueles que passou a fotografar os miúdos nas suas provas, por exemplo. Aqueles em que sentiu viva a força da Corrida, mas não nela desta vez. Acontece... pensa. E sim, valeu a pena, claro que valeu a pena ainda assim. E se aqueles homens e mulheres não se cansam de organizar o evento, não é ela que se cansará de correr. Nem de escrever, só porque não lhe apetece por preguiça ou falta de organização mental. O certo é que quando insiste, nem sempre o resultado é satisfatório, mas ainda assim, ela continua. Por aí a correr e a fotografar e por aqui a escrever. E só por essa teimosia, já a vida lhe traz ganho, garante. Por isso, pensa continuar.

4 comentários:

joaquim adelino disse...

Olá amiga Ana, como sempre um bonito texto para nos recordar mais uma vez que há mais vida e mais corrida onde quer que exista pessoas e organizações que não se esquecem do seu papel de formadores e acompanhantes dos homens de hoje e dos futuros de um amanhã.
Infelizmente estes valores estão a ser abandonados pela Administração do Concelho de Loures, pois tem a responsabilidade de os dinamizar e é com muita tristeza que se virifica o quase total abandono a que estão votados aqueles que vão resistindo e que ainda nutrem alguma paixão em ajudar a que os jóvens se ocupem da sua formação no Desporto e também no desenvolvimento da sua vida.
Costumo dizer e também fazer que prefiro enfrentar o "inimigo" e a nunca fugir dele, seja qual for a situação que me encontrar, está marcado e pensado é para fazer, é por isso que admiro a sua labuta e insîstência para continuar a participar, correndo e escrevendo sempre que condidera oportuno aparecer, para si e também para os outros.
Um beijinho do Pára.

horticasa disse...

As provas antes de tudo são nossas.
Por mais que hajam bons tempos, campeões,e etcs.A nossa prova é que vale, pelo menos para nós que somos a pessoa mais importante da nossa vida.
E tenho dito. Viva a Maria e a sua prova!...
beijinhos nossos
Eugénia

ana paula pinto disse...

Beijinhos Ana

Correndo devagar ou depressa, não importa. Mas sim a vontade de vencer!

José Xavier disse...

Olá Ana;

A persistência é muito importante, para quem quer manter uma actividade desportiva.

É bom ver que não se dá importancia à classificação, mas sim dar muita importancia à simples participação, e depois ter a felicidade de ver o desafio cumprido.

Parabéns, boa continuação de provas...e os treinos.

Um abraço
dos Xavier's