Pesquisar neste blogue

sábado, 27 de março de 2010

Persistência precisa-se!

"Ana, Ana, minha querida e doce Ana, que tanto de doce tens como de amargura fria... tens de ter paciência e ser persistente. Tu és como uma iniciante, de nada te vale teres no currículo as melhores marcas que tens, que apesar de não serem nada, de tanto brio te enchem. Agora tens de começar a trabalhar a partir da forma inexistente que tens, minha querida. Não queiras fazer médias de 5min/km durante 2 horas como quem vai em passeio pela floresta e ainda conversa com os companheiros de viagem. Agora tens de agir com inteligência. Mais que nunca ela te é pedida a ser usada. Tens 41 anos, excesso de peso e défice de exercício físico, que se tem vindo a acumular assustadoramente há alguns anos até te ter trazido até aqui, ao dia de hoje, no estado em que estás! Uma sedentária em absoluto! Minha querida, repito, tens cabeça e sabes o que tens a fazer para melhorar essa forma e te sentires melhor, mas o principal minha querida, é a persistência. É aceitares-te como estás e trabalhares a partir desse ponto. Não desistas miúda! Por favor! Sabes bem o que isto vale!" - isto seria o que o meu grilinho (História do Pinóquio, estão a ver??) me diria se existissem grilinhos para dar voz à nossa consciência.
Grilos falantes não creio que hajam, mas a consciência essa, hoje ouvi-a bem. Clara e inequívoca.

Queria ter corrido mais. 14 ou 16 km. Queria sim! Mas simplesmente não consegui.

Costa da Caparica. Três gerações. Largada de pombos...Deixar o coração voar: ... e depois... depois... o treino:

Agradabilíssimo o local (caminho pedonal junto ao mar na Costa da Caparica) apesar de já demasiado povoado para o meu gosto. Estava tudo muito bom. Até que entro pelo areal (km 3 sensivelmente). Maré a vazar, deixando a areia molhada muito mole pelo que o meu ritmo caiu drasticamente. Avancei até perfazer 5 km e voltei. Sempre acima dos 7min o Km na areia, até voltar à estrada (km 7) onde fiz mais 2 já num ritmo menos lento apesar de ter as pernas feitas num oito!

Parei aos

9 Km com 58m07s, o que dá uma média de 6:27/Km, média esta que pouco diz, pois o treino dividiu-se entre asfalto e areia molhada, e o ritmo entre os dois tipos de piso foi abismalmente díspar, tendo sido o menos lento de 5:46 e o mais lento de 7:20, correspondendo estes últimos (houve vários na casa dos 7...) ao piso de areia molhada mas muito mole, onde os pés se enterravam e exigiam outra força que eu não tenho para manter o ritmo já de si...lento!

É preciso é calma, e... claro...Trabalho, muita persistência e trabalho. E eu estou com vontade.


notas:

Nota 1: não se impressionem com a perda de peso desta 1ª semana de "Juízo"; na primeira semana perde-se mais em líquidos e toxinas do que propriamente em gordura. É como uma desintoxicação do corpo. Vão ver que para a próxima já perco menos, não significando isso que em gordura (que é o que quero perder) vá perder menos

Nota 2: Eu como. E como bem! E não pensem que é sempre peixe cozido e legumes verdes, que por acaso adoro. Dentro em breve outros pratos por aqui e pelo estreito passarão, porque sim, eu sou também sou um bom garfo!

Nota 3: treinar junto ao mar é... navegar nas ondas e voar nas asas das gaivotas. É respirar vida!Nota 4: hoje não senti a falta do meu pai. Estivemos juntos! Como devemos estar e enquanto nos for possível.Nota 5: Amanhã há prova!!!

Nota 6: uma de 50 euros, pode ser?

5 comentários:

Vitor Veloso disse...

Olá Ana,
Teve um bom treino junto ao mar numa zona muito bonita.
Uma preguinha, o teu e columbófilo?
Pergunto isso pela a largada dos pombos, e o meu pai é columbófilo.
Este fim de semana estou de folga nas competições, não se pode estar presente em todas, bem que eu gostava!!
Boa prova amanhã.
Bjs
Vitor Veloso

horticasa disse...

Muito bem Maria!
Muito bom, não esqueças que apesar de ser duro e lento, o treino na areia te dá muito mais resistencia, vais ver que no próximo treino te vais sentir muito mais leve.
Então vamos a Constancia ou não?
Nós vamos com o chefe Videira, mesmo que o Iosif não possa ir eu vou.
Beijo
eugenia

João Correia disse...

Passei só para escrever estas palavras: que saudades da Costa da Caparica!!!

Beijinhos.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Olá Vitor

Sim, o meu pai foi columbófilo durante muitos anos. Correu com muitos pombos. Hoje, mantem o pombal, conhece os pombos pelo nome e o "bichinho" ainda lá está, e quando pode leva os bichos assim para uns treinos. Diga-se de passagem que nesta solta, de 4 elementos, só regressaram a casa 2... (Costa da Caparica - Vialonga), mas um deles já é muito experiente...

Minha querida horticasa! Vamos a Constância pois!

João Correia: pois também eu tenho saudades... mas tive de mudar de margem... e agora a Costa está mais longe...

Aos três: Um beijinho e obrigada por terem passado por cá e terem deixado "marca". Sabe bem.

Carla disse...

Olá Ana!
Muito bem! Essa do prato de saudável, com verdura e peixinho cozido ... hummm até que é muito bom! :)))
Gostei de vos ver aqui neste blogue!
Persistência é o que todos precisamos para continuar a "andar" e a vencer as dificuldades.
Até uma próxima oportunidade.
Carla Madeira