Pesquisar neste blogue

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Arco-Irís sobre capa de caderno

2º dia da 1ª Semana – faltam 82 dias para a Maratona do Porto

A capa negra do caderno pincela-se de cores. Pálidas e um pouco esbatidas, mal definidas ainda, mas não há dúvida que são cores. Um arco-íris de cores suaves brota de mim e irrompe timidamente sobre a capa negra do caderno, de folhas brancas já maculadas de sangue que num fio delicado vai formando palavras que contam já o início desta história. A minha Maratona do Porto 2008.

.../...

Quem me visse assim, (não deitada nas dunas roendo maçãs), mas assim, correndo muito lentamente, vermelha como um tomate, com dificuldade em levantar os pés e as pernas, e até em respirar, suando por todos os poros, carregando penosamente 67 Kg mal distribuídos por uma altura de 1,65 m, e desligar o cronómetro com apenas 30 minutos de corrida contínua, jamais iria imaginar que eu estava a dar início à Maratona do Porto. Essa, essa mesmo, que só se vai realizar dia 26 de Outubro de 2008. O tiro foi dado e eu parti. Já muita gente disse parafraseando alguém que todas as grandes viagens ou caminhadas se iniciam com um passo. Um único e singelo passo. O primeiro. E a partida de uma maratona é dada muito tempo antes do tiro oficial da Partida. Muitas semanas antes. No meu caso, 82 dias antes. Parti. Dei o primeiro passo. Agora é continuar para chegar à meta.

.../...

Nota: agradeço sinceramente (e quando eu digo sinceramente, quero dizer sinceramente, quero dizer que as senti, apreciei e absorvi a tal ponto que ganharam o poder de me ajudar a definir o caminho, a pintar um arco-íris na capa do meu caderno) as palavras deixadas em forma de comentário na mensagem anterior, de Fernando Sousa, Fernando Andrade, Luís Mota, MPaiva e José que também corre, e que seria uma grande alegria, mas uma grande alegria mesmo, encontrá-los (aos que vão lá estar também para vencer ou apenas para ver) quando eu pisar o tapete da meta e desligar por fim o meu cronómetro depois de 42195 metros muito corridos e muito amados.

10 comentários:

José Capela disse...

Boas Ana...

O brilhante atleta Emil Zatopek teve a não menos brilhante frase -
"Se queres correr, corre uma milha; se queres mudar de vida, corre uma maratona"

Como bem sabes correr uma milha dá pouco trabalho, mas também não dá gozo nenhum! Agora uma maratona...hummm....tu sabes...por isso no dia 26 de Outubro eu também estarei lá para te saudar!

Beijokas

José Capela

António Almeida disse...

Olá Ana

parece que a alternativa 1 levou a melhor, fico feliz por isso.
Faltam 12 semanas mas um longo caminho até à Invicta, que seja feito com prazer acima de tudo.

Em relação ao post anterior como sabe estou incluído nos 4 (no máximo) que gostam do que escreve, no meu caso particular gosto mesmo muito.

Aproveito também para agradecer as palavras de parabéns à Vitória pelo seu 4º aniversário.

Bons treinos.
Bjs.

Lénia disse...

Vamos lá Ana!Começa agora o percurso até à Maratona!

Estarei aqui para te apoiar!

Aos poucos a gente chega lá: tu nos 42kms e eu nos 25 kms que vou fazer até ao Alqueva em Outubro. Esta será a mais longa distância que farei até à data e provavelmente a mais longa que alguma vez farei nesta vida com estas pernas.

Muitos, muitos beijinhos e bora lá combinar daqueles treinos malucos à distância. Vai inspirar-te com as fotos q pus no blog.

Podemos marcar um treino? Levamos telemóvel e tudo para no final trocarmos impressões (eu ligo).De manhã bem cedo, tipo 6h30 na semana, se quiseres, para uns 10kms.

Beijinhos,

Lénia

MPaiva disse...

Maria,
Lao Tzé ensinou-nos que "uma grande caminhada começa com um pequeno passo".
A grande caminhada são os 82 dias que faltam para a Maratona do Porto. Cada dia de treino (ou descanso programado) é o pequeno passo que damos para lá chegar.
Parabéns pelo passo de ontem! Força para o de hoje e para o de amanhã!

Fernando Andrade. disse...

É isso aí, Ana !
O "velho caderno de capa preta", quantas vezes "depósito do indesejável" aparece com uma roupagem renovada. Bem escolhido dar-lhe as cores do arco-iris em contra-ponto com o negro ou o cinzentão de certos dias.
Ao tomar a decisão de aprticipar na Maratona do Porto, já tem 50% do trabalho feito. E esse primeiro treinozito, ainda que tivesse só meia hora, se foi feito com a mente na Maratona, já estará a produzir algum efeito. Os que vierem a seguir (treinos), comprovarão a importância dessa meia hora. Errado seria começar com um "longão".
Vai bem, Ana. Vai bem.

Beijinho

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Zé: eu quero mesmo ver se vais ter pachorra para me saudares quando eu acabar a Maratona, é que eu vou demorar, sabes? Bem... talvez te estivesses a referir a uma saudação antes da Maratona. Aí sim, podes também desde já contar comigo para te saudar e de desejar a maior sorte!

António Almeida: eu sei António, que está de certeza absoluta entre os 4 (no máximo, eheheh) que gostam do que eu escrevo. Eu sei António, obrigada. E o António também sabe que o sentimento por acaso (ou não) é recíproco não sabe? Quando cada um de nós editar um livro, sempre podemos trocar... com uma dedicatória bonita. Sonhar não faz mal pois não?

Lénia: já te deixei uma mensagem no teu blog. Obrigada. Huumm, essas marcações virtuais... não sei não. Acabamos a correr sozinhas, né? Ou não é? Eu gosto mesmo é do toque, do olhar, da transpiração, da vida, e esses treinos, podem ser um incentivo, mas desculpa-me não consigo sentir que estou a treinar com alguém. Ou antes, imaginar até imagino, mas com a vantagem de que não é necessário marcar, e esta heim?

Mas olha, a gente ainda se vai encontrar por ai, a correr lado a lado, (ou eu atrás de ti), antes da Maratona, toma nota!
Um bejinho especial para ti e continuação com essa força, pois a mim às vezes falta-me e preciso ir inspirar-me na dos outros.

MPaiva: também já deixei comentário no seu blog. Muito agradecida. Cada dia é um passo sim, neste caso em direcção à Maratona do Porto. Desejo-lhe também para si muita força nesta caminhada. Dia a dia. E obrigada por me ter dado o autor da frase: Lao Tzé. Tenho de ir pesquisar, para ver se fico um bocadinho menos ignorante. Obrigada.

Ao meu amigo Fernando Andrade: muito obrigada Fernando. Olhe que estou mesmo a contar que seja "vigilante" desta minha caminhda, conforme escreveu em comentário anterior. E este ano quando o encontrar na meta da Maratona, eu também vou ter um medalhão ao peito, vai uma aposta?
Um grande beijinho para si, e boa recuperação do Raid.

Ana Pereira

MPaiva disse...

Maria,

Lao Tzé ensinou-nos que "uma grande caminhada começa com um pequeno passo".

A grande caminhada são os 82 dias que faltam para a Maratona do Porto. Cada dia de treino (ou descanso programado) é o pequeno passo que damos para lá chegar.
Parabéns pelo passo de ontem!

Força para o de hoje e para o de amanhã!

Fernando Andrade disse...

É isso aí, Ana !

O "velho caderno de capa preta", quantas vezes "depósito do indesejável" aparece com uma roupagem renovada. Bem escolhido dar-lhe as cores do arco-iris em contra-ponto com o negro ou o cinzentão de certos dias.

Ao tomar a decisão de aprticipar na Maratona do Porto, já tem 50% do trabalho feito. E esse primeiro treinozito, ainda que tivesse só meia hora, se foi feito com a mente na Maratona, já estará a produzir algum efeito. Os que vierem a seguir (treinos), comprovarão a importância dessa meia hora. Errado seria começar com um "longão".

Vai bem, Ana. Vai bem.

Beijinho

Fernando Andrade disse...

É isso aí, Ana !

O "velho caderno de capa preta", quantas vezes "depósito do indesejável" aparece com uma roupagem renovada. Bem escolhido dar-lhe as cores do arco-iris em contra-ponto com o negro ou o cinzentão de certos dias.

Ao tomar a decisão de participar na Maratona do Porto, já tem 50% do trabalho feito. E esse primeiro treinozito, ainda que tivesse só meia hora, se foi feito com a mente na Maratona, já estará a produzir algum efeito. Os que vierem a seguir (treinos), comprovarão a importância dessa meia hora. Errado seria começar com um "longão".

Vai bem, Ana. Vai bem.

Beijinho

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Zé: eu quero mesmo ver se vais ter pachorra para me saudares quando eu acabar a Maratona, é que eu vou demorar, sabes? Bem... talvez te estivesses a referir a uma saudação antes da Maratona. Aí sim, podes também desde já contar comigo para te saudar e de desejar a maior sorte!

António Almeida: eu sei António, que está de certeza absoluta entre os 4 (no máximo, eheheh) que gostam do que eu escrevo. Eu sei António, obrigada. E o António também sabe que o sentimento por acaso (ou não) é recíproco não sabe? Quando cada um de nós editar um livro, sempre podemos trocar... com uma dedicatória bonita. Sonhar não faz mal pois não?

Lénia: já te deixei uma mensagem no teu blog. Obrigada. Huumm, essas marcações virtuais... não sei não. Acabamos a correr sozinhas, né? Ou não é? Eu gosto mesmo é do toque, do olhar, da transpiração, da vida, e esses treinos, podem ser um incentivo, mas desculpa-me não consigo sentir que estou a treinar com alguém. Ou antes, imaginar até imagino, mas com a vantagem de que não é necessário marcar, e esta heim?

Mas olha, a gente ainda se vai encontrar por ai, a correr lado a lado, (ou eu atrás de ti), antes da Maratona, toma nota!
Um bejinho especial para ti e continuação com essa força, pois a mim às vezes falta-me e preciso ir inspirar-me na dos outros.

MPaiva: também já deixei comentário no seu blog. Muito agradecida. Cada dia é um passo sim, neste caso em direcção à Maratona do Porto. Desejo-lhe também para si muita força nesta caminhada. Dia a dia. E obrigada por me ter dado o autor da frase: Lao Tzé. Tenho de ir pesquisar, para ver se fico um bocadinho menos ignorante. Obrigada.

Ao meu amigo Fernando Andrade: muito obrigada Fernando. Olhe que estou mesmo a contar que seja "vigilante" desta minha caminhda, conforme escreveu em comentário anterior. E este ano quando o encontrar na meta da Maratona, eu também vou ter um medalhão ao peito, vai uma aposta?
Um grande beijinho para si, e boa recuperação do Raid.

Ana Pereira