Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

A 33ª Meia Maratona da Nazaré

A Nazaré estava bonita, como já me habituou desde há três anos para cá, altura em que a conheci e não mais deixei de visitar para nela correr e me procurar e encontrar.

Desde o temporal com o mar a parir dores na areia da praia e do vento que nos varreu, do ano passado, ao sol bonito e mar sereno desta manhã, a Nazaré encanta. O peixe a secar na praia e as mulheres de sete saias e chinelo no pé, de bocas desdentadas a sorrir-nos ao passarmos. Mulheres bonitas também, com o sol e o mar sempre no olhar. As lágrimas não têm hoje lugar. E as ruas sorriem à nossa passagem. E sorrimos nós também.

Recebeu-me bem a Nazaré. A Meia Maratona mais antiga de Portugal. A Mãe, como muitos lhes chamam, encontra-se bem, de boa saúde e recomenda-se. Acolhe bem os filhos que a procuram. Uns com carinho nascido há muitos anos atrás, outros que só tarde a descobrem, com pena. Muito dela se tem escrito, e eu sem tempo nem paleio para colocar mais flores.

Tratou-me bem a Nazaré, como bem tratou os caminheiros, estes a troco de demasiado dinheiro, apesar de ser na mesma maquia dos Meios Maratonistas.

Estes últimos sim, nem disso nem de outros males se poderão queixar, a não ser dos seus próprios, como é o meu caso, mas que não vem agora para o caso.

A Meia Maratona da Nazaré é uma prova encantadora e muito bem cuidada que se recomenda. Quem a trata gosta dela e quer mantê-la e quem lá vai correr fica com vontade de voltar. Só isto. E só isto não sendo tudo, é quase.

4 comentários:

Jorge disse...

-------\\\\|/-------
------(@@)-------
-ooO--(_)--Ooo—
Parabéns amiga Ana pela sua brilante participação na 33ª Meia Maratona de Nazaré!!!
Amiga vc conhece a cidade de Piranguinho no Sul de Minas se não compareça no meu blog e veja lá o relato da corrida que eu participei neste domingo.
Bons treinos...
www.jmaratona.blogspot.com
Um abraço,
JORGE

Anónimo disse...

Boa Ana!
Mais ou menos devagar, o importante é que continuas a correr.
É optimo poderes completar mais uma meia e conviveres com os teus companheiros.
Bjs
CarlosPires

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Obrigada Jorge. Não, não conheço nada do Brasil... já lá vou espreitar.

Para o Carlos: é... o importante é não deixar de correr, mas também é necessária uma outra postura e comportamento para que possa usufuir da corrida.

Tenho uma serie de coisas a alterar na minha vida, e se quero continuar a correr e correr com prazer(e quero!) vou ter de mudar comportamentos que se vieram a instalar por diversas circunstâncias da vida.

Ana Pereira

TOTO disse...

sim Ana ;tenha muito prazer de correr.
antoine