Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 14 de março de 2011

Corrida das Lezírias 2011


CORRIDA DAS LEZÍRIAS 2011

Com organização a cargo da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, apoio técnico da Xistarca
e patrocínio oficial da Sport Zone, realizou-se na manhã do dia 13 de Março de 2011, a popular Corrida das Lezírias, com partida e chegada no Parque Urbano do Cevadeiro, em Vila Franca de Xira.

Prova com inscrições de custo razoável - EUR 6,00 na 1ª fase - tendo em conta o serviço prestado, boa divulgação, entrega de dorsais na Praça de Touros Palha Blanco, em Vila Franca de Xira, esta prova levou quase 1300 atletas a percorrer os anunciados 15 Km como distância certificada pela CNEC, apesar do percurso escolhido este ano, onde certamente os atletas se depararam com menos lama do que se se tivesse mantido o percurso de edições anteriores, me deixasse pessoalmente, sérias dúvidas sobre a sua exactidão.


Em simultâneo com esta prova decorreram provas para os mais jovens e ainda uma Mini/Caminhada, proporcionando momentos desportivos e lúdicos a todos - aos que por qualquer condição, não estariam aptos para a prova principal.

Saem os atletas pela estrada nacional, atravessam a cidade de Vila Franca de Xira, entram na Ponte Marechal Carmona, e enveredam pela lezíria ribatejana. Campinos trajados a rigor sobre imponentes cavalos brancos marcam o percurso nos cruzamentos. Uma imagem ímpar que contribui para a singularidade desta Corrida. Terra batida, marcação de quilómetros pouco exacta, 2 abastecimentos de água e um tempo pouco frio e sem chuva, tornou a manhã muito agradável para correr.

A prova é ida e volta o que proporciona um constante aglomerado de atletas, cores alegres sob o cinzento do céu desta manhã, a sobressair na paisagem do solo branco e da vegetação verde. Avista-se gado, mas faltam os cavalos a correr, que habitualmente, em edições anteriores sempre marcam presença, a correr ao lado dos atletas.

O trânsito foi devidamente condicionado e mesmo cortado em algumas partes da prova, assegurando-se a corrida em segurança.

Todo o percurso está devidamente bem marcado, a zona da meta é animada, o controlo é feito por chip, e o pódio é majestoso para os que tiveram o mérito de lá subir.

Os prémios de presença: uma camisola chamada técnica (de fibra supostamente criada e adequada ao exercício físico), uma medalha, água, gel e amostras.

As classificações ficaram disponíveis em poucas horas, os prémios de classificação foram atribuídos no local, com brevidade, e está por tudo o acima descrito e por alguma coisa mais que me escapou mencionar, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e todos os envolvidos, de Parabéns.

Uma prova a merecer o carinho dos atletas e que eu recomendo.

Ana Pereira



Primeiros classificados:

Geral Masculinos:
1º Vitor Carranca, do JD Almansor, com 47:36
2º Duarte Marques,do CN Rio Maior, com 48:05
3º Hamid Hakim, do CP Alcanena, com 48:22

Geral Femininos:
1º Ana Machado, do Garmin/CO Oeiras, com 58:04
2º Lucília Soares, do SL Benfica, 58:41
3º Alice Basílio, do AA Mafra, com 01:00:29

Classificações completas no site da Xistarca

Perto de 2000 fotos no site da AMMA - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras



A Corrida da Maria


Ai, a Maria faz uma festa cada vez que corre. Para ela própria, já que não é dada a grandes manifestações, limitação que tem, que lamenta e a impede muitas vezes de demonstrar clara e inequivocamente o que sente.

Então depois do treino desta semana, precisamente nestas Lezírias, em que depois de 10 km, não conseguiu correr mais, por exaustão total, hoje ela correu 14.760 metros, seguidinhos sem parar, em 1h31m50s, numa média de 6:13 / Km, ritmo que manteve de forma espantosamente regular.

Claro que lhe valeram os amigos que com ela correram precisamente os mesmos metros e durante o mesmo tempo: António, Ana Paula e Carlos. Mas porra! As pernas eram dela, e o coração também! (e o peso no rabo, nas coxas, nos braços e no abdómen, e noutras partes invisíveis para além deste corpo grotesco, também!). E o sangue que lhe corria nas veias e a vontade com ele, avançando em cada batida do coração e em cada passada no chão lamacento, passo a passo, a vontade de vencer, era dela! E ela venceu! Porque por mais que nos ajudem e queiram estar ao nosso lado, definitivamente o essencial é que nós deixemos e queiramos! Bem dentro de nós! E ela quis! E ela foi ajudada! E ela ganhou vida nesta Corrida, como sempre ganha! E ao querer, toda a força deixou de ser já só dela, e quando chega à meta, feliz e contente, não o deve só a ela não. Deve-o a todos, os que correram com ela, os que a esperavam, os que lhe sorriram, os que lhe deram a mão, porque ela sabe que sozinhos, simplesmente... somos nada.

Maria Sem Frio Nem Casa

Com a minha amiga Ana Groznik, antes da Partida, ainda "frescas" (não é que o deixemos de ser depois da corrida, mas vocês percebem)

Na fase inicial, a começar a subir a ponte, para depois entrarmos nas Lezírias:



A caminho da meta... ai a meta, onde está? E ainda temos de atravessar Vila Franca toda... com a Serra e a Cidade a assistir:

10 comentários:

Lilith disse...

uau, querida, que maravilha que deve ter sido :) também quero muito conseguir ter uma sensação dessas e admiro imenso que tu o faças tantas vezes e de forma tão especial!

beijos :)

ana paula pinto disse...

Ana

Que bom foi ter corrido e ter corrido convosco!

O convívio que se seguiu, esse ainda foi mais "retemperante". Adorei.

beijinhos

boneca de porcelana disse...

Muito obrigada pela correcção! pode ser que nos vejamos no porto em Novembro e assista à tua 1ª maratonaa completa :)

José Xavier disse...

Olá Ana;

Bom ver que estás de volta às provas e a satisfação de participares nestas provas. Deve ser muito bonito correr nos campos de Vila Franca, entre campinos e os campos verdejantes e os toiros.....só mesmo em Portugal!!

Um abraço
dos Xavier's

horticasa disse...

Grande Maria!
Ainda bem que foste, já pensava que tinhas feito como em Sintra que só apareces-te em espírito…
Ainda bem que foste, porque quando tu corres ficas muito melhor, faz-te bem ao ego e a tudo,
sinto que ficas mais animada, mais feliz… e eu gosto de te ver assim feliz, força aí!
Agora um aparte!? Tu já olhas-te para as mulheres da tua idade? Não aquelas que como nós fazemos algum exercício, não, mas para aquelas que ficam em casa a comer chocolate e a fumar??
Pá! Tu deixa-me de ser paranóia, tu tens um corpo óptimo e bastante elegante para a idade…
beijinhos nossos
eugénia

Jorge Branco disse...

Umas das provas que mais gosto e que fiz anos seguidos!
Este ano não fui não por falta de forma (isso nunca mais tive!) mas por uma certa saturação visto ser muito parecido com os meus percursos de treinos diários, e pala “crise” (entendem?).
Parabéns pela “prova” da Maria.
Um dia a gente conhece-se. Quem sabe em Constância por causa do encontro da Blogosfera Corredora (mas quem me vai convencer a correr 10 quilómetros em alcatrão??!!).

Lilith disse...

:) olá! a meia maratona que falo é a de setembro em lisboa e, claro, seria uma honra enorme poder treinar contigo e um orgulho se conseguir realmente fazê-lo (aguentar o treino e a corrida).

beijos :)

Lénia disse...

Ena pá, eu jurava que já aqui tinha deixado um comentário... Beijinhos Ana e parabéns! Espero que para o ano possamos estar juntas nas Lezírias, como estivemos há uns 3 anos atrás.

Mário Lima disse...

Ana

Quando vi o SE sabia que não estarias longe. Estive numa boa conversa com ele mas de ti nem rastos.

:))

Se as pernas eram dela (Ana) há que lhes dar uso e com uma companhia daquelas até as pernas ganharam asas.

Vou gostar de ver este grupo de amigos, que contigo começaram e acabaram as Lezírias, em Almourol.

E será mais uma Ana a juntar a outra Ana, esta Paula, a subir e descer por serras e admirar as belas paisagens que só correndo ou caminhando se desfilam perante nós.

Tudo de bom e um grande abraço ao pai.

Mário Lima disse...

Ana

Uma correcção (ainda não me adaptei ao novo acordo. ;) ). Estive a ler o tema da amiga Ana Pinto e verifiquei que afinal o acordo "selado" era para a Maratona do Porto e eu a pensar que era já para Almourol.

:)

No entanto espero um dia ver-te nas serras, na companhia desse grupo excelente.

Tudo de bom