Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O que faz a diferença


Dormi mal mas levantei-me relativamente cedo, pois mesmo de férias mantenho um part-time que isto a vida está dura ou então sou eu, que não sei fazer o dinheiro render. É capaz de ser a 2ª hipótese, ouçamos quem manda e até outros que não mandam nada mas que para a vida dos outros têm sempre soluções e críticas mordazes. Nada de novo portanto.

Depois da obrigação cumprida, tinha marcado com meu pai irmos correr (eu correr, ele caminhar), e não fosse isso - a combinação - e acho que voltava para casa para dormir. Foi o primeiro factor a fazer a diferença e me impulsionar a IR.

O dia acordou cinzento e uma brisa fresca faz-me questionar se acordei no mesmo sítio do planeta em que estive ontem e os anteriores dias da semana. Sim, estava.

Equipo-me, apanho o meu pai e vamos para o Parque. Está fresco, bom. Muito bom para correr. Ainda assim o cansaço está lá, nem sei bem se é físico ou consequência de qualquer disposição mental inexplicável. Mesmo cansada, corro. Devagar.

Avanço passo a passo, quilómetro a quilómetro, em esforço. Depois do 6º quilómetro, esforço-me bestialmente para pelo menos chegar aos 7. E eis que avisto o Daniel, companheiro recente das corridas, que vindo em sentido contrário ao meu, me motiva a ir com ele, que ia devagarinho, dizia ele. Como sei que o devagarinho dele não é o meu (fez 39min aos 10 Km da Corrida da Misericórdia no domingo passado!), deixei claro que o meu devagarinho estava a rondar os 6 min / Km e se fosse aceitável para ele, então sim, iria com ele. Inversão de marcha e seguimos juntos.

É logo outra coisa! Conversa-se um pouco, e o corpo se continuava cansado e em esforço foi enganado por uma mente que se concentrou noutros assuntos, e dessa forma aliviou o corpo. Conversa amena e acabei por correr com relativa facilidade:

9,570 Km em 58:09 média de 6:05 / Km

Obrigada Pai e obrigada Daniel. Fizeram a diferença hoje!

Até amanhã querido diário

6 comentários:

joaquim adelino disse...

Eu já conhecia esta história, mas o que faz a diferença entre a solidão e a boa companhia é que a motivação cresce a um nível que nem sequer damos por ela.
Pode ser que a manhã seja uma boa opção para treinar nestes dias insuportáveis de tanto calor, mas eu não me dou com os treinos matinais, a máquina está demasiado emperrada e custa demasiado e engrenar.
Querida amiga continua assim e em breve todos veremos com grande satisfação o seu objectivo alcançado.
Um beijinho do Pára.

ana paula pinto disse...

Não ando a gostar disto:-) Todos os dias a correr!

(bem sabes o tom com que foi dito)

Pois é Ana. Não publiquei o que escreveste. Não é para divulgar. Tal como muitas outras coisas o não são. Há momentos que palavra alguma os podem descrever. Tenho muitos desses momentos, Reservo-os. Transparecem apenas breves "soluços". Como nos sentimos, creio que poucas pessoas o pode imaginar.
Obrigada pela força. Eu entendo. Há sempre a tentativa de encorajar o outro com as palavras. E olha, quantas vezes preciso delas...
Beijo
Sim. Até ao Porto! (na linha de partida, quem sabe...)

Fernando Andrade. disse...

Isto está-se mesmo a compôr, Ana.
A regularidade no treino dará os seus frutos. E, agora, ao ver a Paula a entusiasmar-se, acho que em Novembro, o resultado estará à vista.
Grande Beijinho, Ana
FA

Dona D disse...

Oi Ana!!!

Há dias em que treinar fica bem dificil, né! Nada como uma boa companhia para nos motivar até chegar ao final.

Esse parque parece ser muito agradável, onde é que fica?

Boas férias e bons treinos!

Obrigada pelas visitas!

Um beijinho do Brasil!

João Correia disse...

Gostei muito de ver o espírito patriótico que incarnas em situação de treino: as cores nacionais do equipamento não desmentem. Mas, o relevo vai em grande medida para o teu pai. Que grande companheiro, sempre no apoio à atleta, no registo dos momentos, na hidratação, na companhia e cumplicidade...é de realçar. Merece o troféu maior, Ana.

Henriqueta Solipa disse...

Ana,

Arranjei um bocadinho para por a leitura em dia... que anda muito atrasada, assim como as minhas crónicas... muito trabalho!

Li o teu diário e como sempre gosto de te ler, não te esqueças porém, que podes contar com companhia para correr... é só uma questão de combinarmos ;)

Beijinho e força sempre!
Henriqueta