Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

5ª MARATONA DO PORTO – 26 de Outubro de 2008

Não Fiz a 5ª MARATONA DO PORTO

Estar na Maratona do Porto e não a correr é… é… é como comer rebuçado com papel, beijar sem amor, degustar imaginativo e carente. Carente do sal do suor, do pulsar do sangue, da garganta apertada, dos sorrisos, olhares e toques de mãos. Dos passos no asfalto, o olhar no rio, o transbordar em silêncio de um rio de emoções que nos jorra do peito em catadupas que se sucedem ao ritmo dos passos.

Este ano, não me consegui motivar o suficiente para demover montanhas e vales, diques e rios, e só dessa forma conseguir treinar e preparar uma maratona. Não o consegui de novo. E nem sequer corri os 14 Km, prova que decorria em simultâneo com a Maratona. E fiquei-me apenas pela participação na Caminhada. 6 Km com partida na cauda da avalanche vermelha constituída por milhares de pessoas que participaram na 5ª Maratona do Porto (no total das 3 provas).

Estive lá, mas um véu invisível, uma película transparente, deixou-me ver mas impediu-me de tocar e sentir. Ela, a Maratona estava lá, mas apenas 583 indivíduos a viveram e sentiram o seu próprio pulsar, sendo esse o número deles chegados à meta dela. 5h30m de corrida. 5h30m de vida de um Veterano 5.

Mostrou-se inacessível para mim ela. No dia 26 de Outubro de 2008. A 5ª Maratona do Porto. Com um número de participantes bastante interessante para uma Maratona em Portugal, mais ainda se considerarmos que é uma Maratona muito jovem (4 anos apenas), a 5ª Maratona do Porto veio confirmar o que se tinha suspeitado nas edições anteriores: veio para ficar e tem já um lugar no calendário nacional e promete ter no internacional.

Num percurso propício a boas marcas, salvaguardando o empedrado tradicional das ruas à beira Douro, esta Maratona detém o melhor tempo na Maratona em solo português. Atletas de elite e de pelotão são bem tratados. Desde a divulgação da prova, passando pela Feira, entrega de dorsais e sacos, e chegando ao dia e às classificações da prova, serão poucos os pontos a aprimorar.

Sem a correr, estive lá, bem perto e vivi-a com os olhos e o coração de quem me levou a correr, consigo, ao longo das margens do Douro. E não foram poucos, por isso posso sem erro escrever o que escrevo.

Destaco:

A Feira e a Pasta Party. Organizada, bonita e acolhedora ao mesmo tempo. Gabinete de Apoio Psicológico ao maratonista (ou aspirante a maratonista), e diversos outros stands. Um espaço muito agradável onde se fez a entrega dos dorsais e onde se podia comer um bom prato de massa;

Os muitos e bons abastecimentos ao longo dos 42195 metros, e negativamente, a sua escassez no final, consequência da inequívoca ganância dos próprios atletas (desengane-se quem pensa que este – mundo da corrida - é um mundo aparte, onde as pessoas são diferentes, amigas, solidárias, correctas, civilizadas, etc., pois não o são);

A beleza do percurso, a sua sinalização, marcação de Kms, controlo, a constante presença de atentas equipas médicas, assim como a segurança, com excepção de bicicletas que admito serem de muito difícil controlo;

A partida, com oferta de café quente, e guarda da roupa dos atletas, e a chegada, segura e digna de uma Maratona, até ao último chegado;

Resultados colocados no site da organização em poucas horas, assim como fotografias da prova;

Os prémios de presença, sobressaindo aos demais a garrafa de Vinho do Porto com o logótipo da Maratona, a camisola de corrida e o medalhão;

Massagem no final;

E por tudo isto que vi – passaram por mim todos os atletas chegados à meta e todos eles tiveram as minhas palmas, pois numa Maratona não há vencidos – é também a Runporto merecedora das minhas palmas! Pela magnífica Maratona que organizou - a 5ª MARATONA DO PORTO, que sem sombra de dúvida dignificou o nosso país e a cidade do Porto.

7 comentários:

luis mota disse...

Olá Ana!
Em boa hora escolhi o Porto para fazer a minha primeira Maratona.
Só quem lá esteve consegue compreender e sentir o que escreve.
A emoção de ter estado no Porto é enorme. Ainda esta noite sonhei com a minha participação. É uma prova que tentarei participar para o próximo ano.
Lembro-me da Ana no final, estava exausto. Obrigado pelo incentivo.
Luís Mota

Ricardo disse...

Olá Ana,
Mas tens de voltar às maratonas e às corridas. Elas precisam de ti e tu, pelos vistos, precisas delas.
Eu tenho pena de não ter estado no Porto, estive o ano passado e fiquei com vontade de voltar, e hei-de lá voltar...

Anónimo disse...

Olá Ana,

Aproveito para te dar os parabéns, não pela prova pois não a fizeste, mas pelos teus serviços prestados a "toda a comunidade" que de Lisboa para o Porto viajou.
A ideia de haver transporte e hotel a preço acessível para quem pretendesse ir de Lisboa até ao Porto foi óptima. Eu no meu caso só lá fui devido a esta brilhante e simpática ideia da parte da organização. Espero que para o ano assim continue.
Quanto à prova que não me correu lá muito bem após os 30kms e depois dos 39 é melhor nem falar pois já ía a rastejar. Mas uma coisa lamento, a enorme quantidade de bicicletas que se passeavam por entre os atletas. Não é proibido acompanhar os atletas? E se eu fosse sem dorsal correr?
Outro mal é o empedrado que nos massacra os músculos mas julgo que não há nada a fazer...só com nova pavimentação ou mudança de percurso.
Concluindo, gostei da Maratona e para o ano talvez lá vá novamente.
Parabéns ao Jorge Teixeira e ao seu "staff" e a ti Ana pelo teu empenho e paciência que tiveste para com todos nós.

Beijinhos
Fernando Sousa

joaquim adelino disse...

Olá Ana
Ir ao Porto e poder estar ao pé daqueles heróis e aplaudi-los já foi um grande incentivo. Eu não estive lá mas para o Ano vamos fazer força para muitos mais participem, e quem sabe se nós também não estaremos lá?
Até breve.

Fernando Gonçalves disse...

Olá Ana,

Pena não teres conseguido fazer a Maratona. Eu fiz a minha primeira e é, sem sombra de dúvida uma experiência enesquecivel, e a repetir.
Penso que todos os praticantes desta Nobre modalidade te devem um Muito Obrigado, por tudo o que fazes por Ela.
Da minha parte e de todos os Portuenses Obrigado pelos elogios à nossa Cidade, bem como à RunPorto e Jorge Teixeira, que bem merecem.
Por tudo isto, para Ti
Um Grande BEM HAJA.
Obrigado,
Fernando

Anónimo disse...

Olá Ana

como te disse antes da prova para ela ser perfeita faltava ter-te a correr naquele percurso deslumbrante.
Mas foste parte importante da mesma e o serviço do autocarro foi excelente e com um toque da "Maria" logo no texto que nos foi dado à partida.
Obrigado Ana.
Para nós foi também um prazer poder conviver um pouco mais contigo, com a Mafalda (a Vitória adorou-a) e o teu pai.
De novo obrigado.
Bjs de nós os 3.
Vitória, Isabel e António Almeida

TOTO disse...

Ola Ana.
a motivaçâo foi pouca para o treino .
é preciso curage i nâo so un treino para a maratona nâo é uma meia i de depois du travahlo ir currer et ter a coisas a fazer en casa.
mas isto é so uma passagen .
agora é esperar para o ano 09.
beijinhos para a familia.
antonio.
e boa continuaçâo para Jeorges Teixeira para os ano avir para outras maratonas du Porto.