Pesquisar neste blogue

terça-feira, 25 de abril de 2017

40ª Corrida da Liberdade, Lisboa, 25 de Abril de 2017

E como foi? Conta!

Bem...

Em 2013, quando tão tardiamente a "descobri", foi assim, ver aqui

Em 2014, foi assim, ver aqui

Em 2015...assim, ver aqui

Em 2016...andava a fornicar com toda a energia e paixão a Fascia Plantar do meu pé esquerdo e portanto, andava a subir e descer montes e vales nas maiores distâncias que conseguia (que nunca chegaram a ser nada por aí além) e por isso faltei a esta prova ímpar e singular, que comemora o nosso 25 de Abril, a nossa Liberdade e que relembra a nossa história que faz de nós o que somos hoje!

Este ano, depois de 11 meses sem participar em qualquer prova (sim, ONZE MESES) dos quais 9 PARADA, em buscas sucessivas, inglórias e frustrantes, de alguma cura ou apenas melhoria para a Fascite plantar que desenvolvi no pé esquerdo, e com 2 meses de "recomeço" (quando comecei a sentir algumas efectivas melhoras no pé, atrevi-me a voltar à Corrida da Liberdade e a prestação foi assim, registada no Strava.
Está bem, mas não nos interessa as tuas médias, o que queremos saber é como foi a Corrida. Como é esta Corrida e como foi corrê-la no dia 25 de Abril de 2017, passados 43 anos da revolução.


Bem, posso começar por me armar em espécie de jornalista, supostamente imparcial e dizer que a Corrida foi organizada pela ACCL - Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa, que teve milhares de participantes, entre as várias possibilidades de participação proporcionadas (houve vários eventos, como corridas para os mais jovens, caminhada e a prova principal, na qual participei, com quase 11 Km de extensão, a começar no quartel, agora da GNR, na Pontinha, a percorrer as avenidas da capital e a terminar na Praça dos Restauradores). Que teve inscrição gratuita e muito fácil (até se podia aparecer no próprio dia e era-nos dado um dorsal, dando-os direito à participação e a tudo que isso nos proporcionava). Que teve as ruas completamente cortadas ao trânsito, segurança assegurada portanto, que houve uma partida bonita e a horas, com solta de pombos e a banda a tocar, que tivemos água a meio do percurso, percurso esse perfeitamente assinalado, que houve uma medalha para todos os chegados à meta, assim como uma t-shirt de algodão, água, um saco e uma garrafa em plástico reutilizável a incentivar ao consumo de água canalizada. Que não houve classificação e houve alguma demora no escoamento dos atletas depois da chegada à meta. Que tudo na balança (Custo zero!) a Corrida da Liberdade, realizada pela 40ª vez é um evento admirável e imperdível! Uma comemoração a lembrar o que agora é "só" uma memória (e em risco de se perder) e a assinalar uma  viragem crucial na história de Portugal que todos os verdadeiros Amantes da Corrida só podem aplaudir e de pé durante largos minutos! A Corrida da Liberdade é verdadeiramente um marco simbólico e prático na Corrida para todos em Portugal! 

Oh pá, mas isso já sabemos, vem em todo o lado que se fale de Corrida! (mas onde se fala de Corrida?! Ah...nos 1001 blogues que existem e nas redes sociais e ainda talvez duas ou três linhas num ou outro jornal). O que queria mesmo saber era da tua Corrida, rapariga!

Oh pá...a minha Corrida da Liberdade, esta especialmente, foi a Liberdade em acção! Livre para Correr! Livre sem necessidade de dinheiro para mais tratamentos e exames e consultas médicas especiais sem resultados. Livre para Correr sem dinheiro! Livre para sorrir, de cravo ao peito orgulhosa. Livre para escrever ou não escrever e dizer o que penso sem ir presa ou/e levar uma carga de porrada. Livre para ter amigos e sentir a amizade. Livre para voar como  os pombos correio na bonita solta que fizeram na Partida e como há tanto tempo eu própria não voava. Livre para SER EU, só isto, e só isto...é tudo! 25 de Abril sempre!

Corri 10,800 Km em 58m, média de 5m20s/Km








 Fotos:

Pela AMMA - Atletismo Magazine Modalidades Amadoras, aqui 

Pelo Portugal Running, aqui


3 comentários:

Maria de lurdes Ferreira disse...

Muito bom o texto,Ana ...gostei de ver que tudo voltou ao normal e continuas com essa força de vontade e esse sorriso enorme na cara. Beijinho grande e sê fiz a da fazer o wue te apaixona .

Mário disse...

Já temos atleta, é preciso é continuação. bjs.

Jorge Branco disse...

25 de Abril Sempre! A minha corrida da Liberdade foi a liberdade de me livrar da "COISA" Estou livre que nem um passarinho até me lembrar de me meter noutra coisa (espero que não seja tão depressa= GAITA! :)