Pesquisar neste blogue

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

48 anos






48 Primaveras, outros tantos Verões, mais 48 Outonos e também 48 Invernos. Acumulo estações como emoções. Estas últimas exponenciadas ao máximo, limitadas pelas correntes que me prendem, circunstâncias e fraquezas, mas multiplicadas pelos meses, pelas semanas, pelos dias, pelas horas, pelos momentos e por cada exacto instante em que respiro. Instante excepcional este, em que inspiro e expiro. Injustamente esquecida a sua singularidade e magnitude e remetido para a banalidade das coisas esse instante, tal a sua frequência e suposta e assumida garantida regularidade. 48 anos depois do primeiro, tento não esquecer o quão especial é este instante. Este! Exactamente este! Sinónimo de Vida desde que nascemos e depois, tão menosprezado, até ao dia em deixe de se cumprir naturalmente...

"Soneto de aniversário

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envelhecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece."
Vinicius de Moraes

7 comentários:

JoaoLima disse...

Muitos parabéns Ana e, independentemente da voragem do tempo que passa, mantém-te sempre assim jovem em espírito.

Beijinhos

Isa disse...

Muitos parabéns Ana! (atrasados)
Continua sempre com esse sorriso.
Um beijinho

Anónimo disse...

parabéns ana

Horticasa hoticasa disse...

Parabéns mais uma vez!
Beijinho e conta muitos

Anónimo disse...

Ainda que atrasados muitos parabéns querida amiga, contes muitos...
António Almeida

Anónimo disse...

Parabéns!

Anónimo disse...

Dois meses à espera de atualizações!