Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Dantes e agora

Dantes ansiava pela hora de dormir. Fechar os olhos, apagar, descansar eram sinónimos de paz e serenidade. Por umas horas que fosse, era aliciante e tentador.

Agora, evita a hora de dormir. Dança desajeitada como insecto tonto, voo errático entre línguas de fogo, sem medo roça as asas pelas labaredas e põe à prova a fragilidade aparente do seu corpo, provoca descaradamente e finge que o dia não vai inevitavelmente acordar, e ela com ele, acordar de novo, e de novo tudo recomeçar.

6 comentários:

Eugenia Do Vale disse...

A culpa é do inverno, este inverno invernoso, molhado e frio...
Dá-lhe mais uns vinte dias e vais ver, o dia maior traz logo mais vontade para tudo.
beijinho

afca disse...

bons sinais!

Jorge Branco disse...

Pikena nada que não se resolva com um treino longo bem puxado! Beijinho

Mité disse...

No fundo é o que todos desejamos ... recomeçar!! mas dormir também é uma necessidade para a tal serenidade ! Vive a vida amiga, corre luta por tal... mas quando a vontade não for tão forte e não ganhar a luta, descansa sem dramas , pois descansando continuas a viver ! no outro dia a vontade será mais forte e estarás firme para outra corrida das tantas que ainda farás pela tua vida fora !!! Adoro-te e espero acompanhar-te, em todas as tuas fases.. e sei que muitas histórias de corridas irás ter para me contar ! Beijocas

Australian disse...

Happy birthday!
Keep moving!
Write more times in your blog!

Anónimo disse...

Olá Ana,

É no silencio da noite que muitos pensamentos nos invadem, uns bons outros maus. É também durante a noite que muitos conseguem viver, sonham com outras vidas, sonham que estão num outro tempo num outro lugar, num outro País. Muitos já nem querem estar acordados e por vezes tentam enganar-se, querem que a vida real seja um sonho...outros é o contrário. Quando estamos fragilizado por alguma razão baixamos as defesas e, os demónios apoderam-se do nosso inconsciente, numa altura em que deviamos descansar, estar em paz, tornando a nossa noite infernal. Todos estes demónios nascem no nosso dia a dia real..."instalam-se" no nosso "ser" sem que por vezes nos apercebamos, "eles" esperam que baixemos as nossas defesas para nos atacarem e, isto acontece mais de noite, quando estamos a dormir.
Temos pois de estar atentos, não permitir que "demónios" nos invadam o nosso "Eu".
Uma coisa é certa, a corrida ajuda a afastá-los, acho mesmo que "eles" não gostam que se corra...
Bjs.

Fernando Sousa