Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 6 de abril de 2009

27ª Corrida dos Sinos - A Corrida

“Corre como se a meta fosse os meus braços.”

A frase ecoava na cabeça dela como se ele estivesse ali ao lado dela, o tempo todo, sussurrando-lhe ao ouvido, tão perto que ela lhe podia sentir a respiração quente, e adivinhar o movimento dos lábios dele, carnudos, sensuais, enquanto deixava escapar as palavras. Assim correu ela em Mafra, na 27ª Corrida dos Sinos, durante 1h26m13s, decorria o ano de 2009, e a Primavera dava os primeiros sinais trazendo aves e flores e folhas novas. Folhas onde se escrevem estórias e aves que voam até ao infinito como os sonhos. Os sonhos dela hoje também. Voam como a borboleta branca que a acompanha uns metros apenas. Frágil mas bela e grandiosa, realizando o sonho da lagarta.

Passou o Convento de Mafra e o carrilhão não tocou como seria de esperar. Tocaram antes todos os sinos dentro dela, e sorri desta vez ela, não chora, não tem lesões nem mágoas para carpir desta vez. Está viva e está ali. A correr. Feliz.

Correu como se a meta fosse os braços dele… E chegou feliz aos braços dele, e conta-se que até hoje ainda não a largaram, num abraço eterno.

............................................... ......................... ...........................................................

A 27ª Corrida dos Sinos

Organizada pelos Amigos do Atletismo de Mafra, com a colaboração da Câmara Municipal de Mafra e apoio de comércio local, a prova realizou-se dentro dos parâmetros do satisfatório e regular.

Com um valor de inscrição a partir de EUR 7,00 para a Corrida principal, a prova proporcionou e retribuiu o valor em boas condições para a prática da corrida.

Com o secretariado instalado no Parque Desportivo Municipal Engenheiro Ministro dos Santos, local onde estava também instalada a meta, a Corrida principal registou 1076 atletas chegados, e proporcionou a participação a todos, com a realização da Corrida dos Sininhos, na distância de 6 km.

Entrega de dorsais eficiente, controlo por chip, partida pontual e as ruas de Mafra se viram coloridas com a enchente de gente.

Passagem pelo Convento de Mafra, que lamentavelmente emudeceu seu carrilhão à passagem dos atletas de há uns anos para cá, e o corso segue em direcção ao Sobreiro onde um palco montado com música popular cantada ao vivo anima a alma e o corpo, assim como o público, apesar de muito pessoalmente preferir um “We are the champions” dos Queen, que infalivelmente em circunstâncias semelhantes me levaria para lá do esforço e me enlevaria a alma quase ao ponto de deixar de sentir o corpo. Mas gostos… não se discutem. Marca pontos pois a organização por esta animação popular.

Abastecimentos suficientes (Km 5 e 10), apesar de serem apenas constituídos por água. Quilómetros marcados e percurso bem sinalizado e com efectivo e eficiente controlo do trânsito por parte das autoridades.

Uma chegada graciosa, o que é dado natural e facilmente pelo local (estádio). Espaço para retirar o chip e breve recuperação. Entrega de prémios de participação, constituídos por batatas fritas, marmelada e água, mas lamentavelmente o já famoso sino de cerâmica não chegou a todos os participantes conforme era anunciado e prometido. Um pólo fazia também parte do prémio de presença, que era levantado com os dorsais.

Balneários à disposição. Entrega de prémios por escalões no local.

Classificações rapidamente disponibilizadas no site oficial da prova


É corrida que certamente continua a agradar ao atleta de pelotão, e pela 27ª edição está pois a organização de parabéns.

Ana Pereira
5 de Abril de 2009





A Corrida dos Sininhos:

Alheia à Corrida, ali mesmo ao lado, a vida segue o seu curso:

4 comentários:

joaquim adelino disse...

A corrida quando é acompanhada por um sentimento de paz, bem estar e com agradáveis sentimentos interiores contribuem decisivamente para uma boa prestação, e facilita também a melhoria do nosso estado de espírito durante a progressão até encontrarmos a nossa meta.
Parabéns pela pela prova e pela marca que fez. Já prevejo dificuldades para a acompanhar em Constância, vamos a ver.
Beijinho.

MPaiva disse...

Ana,

Fico satisfeito por ver a Primavera entrar em ti!

bjs
MPaiva

José Xavier disse...

Olá Ana;

Parabéns pela sua participacão nesta bela prova. É bom manter essa tradicao desportiva, e tentar progredir dentro das possibilidades.

Gostei das fotos, mas aquela do burro e carroca, alheios ao que se passava, é bem tipica de portugal. Talvez o burro fosse o mais interessado no desporto. lol

Um abraco
José Xavier - Holanda

JP disse...

Chamei-lhe "Maria" por causa do Blog, mas a Ana é muito mais fácil de reconhecer pois é a atleta mais fotografada do distrito. Já eu sou muito mais alto ao vivo... LOL
JP - João Paixão